sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Que não se esqueçam as nossas glórias...


Há 2 ou 3 dias atrás, passei pela televisão e estava a dar o "Quem quer ser milionário", com uma rapariga de 21 anos que estava na primeira pergunta. 

Ora a primeira pergunta é sempre daquelas de caras e esta não fugiu à regra. Era "Qual o atleta português que ganhou a Maratona nos Jogos Olímpicos de Los Angeles 1984?"
Hipóteses: A - António Leitão ; B - Carlos Lopes ; C - Rui Silva ; D - Fernando Mamede

A rapariga alegou logo que não sabia pois ainda não era nascida (como é que eu sei que, por exemplo, o terramoto de Lisboa foi em 1755 se ainda faltavam 205 anos para nascer?!?) e que ia pedir a ajuda do público.

A apresentadora comentou "Isto para o público é canja" e eu pensei o mesmo pois o público é composto na sua quase totalidade por pessoas mais velhas que eu, o que significa que já eram adultas naquele dia de glória em que o desporto português conquistou a sua primeira medalha olímpica de ouro, feito só repetido mais 3 vezes (por acaso sempre no Atletismo).

Assim, e dando de barato a rapariga não saber, fiquei à espera que com aquela faixa etária a percentagem para o Carlos Lopes fosse, pelo menos, duns 90%.

Pois... apesar de ter sido o mais votado, nem a metade chegou, o que também espantou a apresentadora. 48%, o que significou que 52% das pessoas não sabiam que tinha sido o Carlos Lopes! 
E o 2º mais votado, com 30%, Rui Silva! Talvez por ser agora um nome mais falado mas que há 30 anos atrás estaria a dar os primeiros passos na primária...     

Sinceramente fiquei decepcionado que um momento tão vibrante como a da vitória na Maratona olímpica do Carlos Lopes, transmitido a altas horas da madrugada, passados 30 anos estivesse tão esquecida por quem vivia na altura. 
Por vezes podemos não nos lembrar mas ao vermos os nomes como hipótese, acende-se uma luz. Mas nem isso sucedeu!

7 comentários:

  1. É triste. Não se aposta na preservação da memoria das nossas gloria e não se fala sobre elas aos mais novos.

    ResponderExcluir
  2. Hoje em dia não se aprende, lembram-se dos programas na TV? Falava-se de ciência, de astronomia, de agricultura, de livros de cinema de musica clássica, mesmo que não se estivesse atento, sempre ficava qualquer coisa. Agora? Pensa nos programas de agora, o melhor é esquecer.
    Estás melhor? beijinho

    ResponderExcluir
  3. Uma tristeza. Devia ser dado na escola, afinal faz parte da nosso história.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente, este apenas é ,mais um exemplo do desinteresse que um grande número dos portugueses tem pela sua história e pelos seus heróis, qualquer que seja a área em que eles se destacaram. É triste...

    ResponderExcluir
  5. Eu também não era nascida nessa altura...isso não é desculpa.
    É triste que se esqueçam pessoas que fizeram tanto pelo país, pessoas trabalhadoras e atletas extraordinários como há poucos.
    O Carlos Lopes merecia muito mais!
    Um beijinho.

    ResponderExcluir