domingo, 8 de dezembro de 2019

Na Meia dos Descobrimentos em memória dum grande amigo


Querido amigo Nuno!

Lá fizemos outra corrida juntos. Esta diferente, sem ser fisicamente após a chocante mas receada notícia de 2ª. Hoje foste sempre a acompanhar-me mentalmente. E conversámos, conversámos muito, recordando vários episódios.

Como a primeira vez que falámos. Estava eu com a Sandra na única vez que fui treinar com ela para o Jamor e vi o Luís acompanhado por alguém que eu não conhecia, tu. E quando disse que ia fazer os Trilhos de Monsanto, assustaste-me com a descida que lá havia. Mas fui à mesma numa das raras presenças em trilhos, antes de descobrir que não tinha jeito para esses percursos, tal como tu. Foi a primeira vez que tu e a Sandra se viram mas não se ligaram. A faísca foi no ano seguinte.

E no dia a seguir a terem começado tudo, quiseste fazer comigo a 1ª Corrida do Sporting (2011) para ajudares-me a baixar dos 50 aos 10, algo que vinha a perseguir há quase 5 anos. Prescindiste da tua corrida, numa altura que não corrias mas sim voavas (36 aos 10 e 2.54 em Maratona!!!) para ajudares esta tartaruga. Mas eras assim, bondoso e sempre pronto a ajudar.
Não deu nesse dia, apareci com uma valente constipação (e ainda demoraria mais 5 anos a alcançar esse feito) mas recordo com uma ponta de vaidade o sprint que fizemos para a meta e que tanto te surpreendeu. E essa é uma doce medalha, ter surpreendido alguém que era conhecido pelos amigos como a Gazela!

Na Meia de hoje, a dos Descobrimentos, estamos a percorrer uma parte do que foi a minha 1ª Maratona e a quem tanto a devo pela tua fundamental ajuda. Sempre fiquei com a sensação que abusei de ti nesse dia. Estava combinado acompanhares-me nos primeiros 21 e ficavas no Cais do Sodré. Mas a parte que receava era exactamente do Cais do Sodré até Algés e volta. Pedi-te mais ajuda e tu, incapaz de dizeres não a um pedido dum amigo, lá foste até passarmos novamente pelo Cais do Sodré, já aos 35. E que cansado estavas! Quem está de fora pode ficar surpreendido com o teres 2.54.01 em Maratona e ficares cansado daquela forma por 35 lentos. Mas, não só ires a esforçar por correr o que era devagar para ti, mas principalmente o estares tanto tempo (4 horas) a correres o que nunca tinhas feito. É que despachavas a coisa num instante... 
E no final, deste-me um belo quadro pintado por ti, com todo o imenso jeito que sempre tiveste! Há coisas que ficam bem gravadas no coração.

E Sevilha 2014? Um dia tão feliz para todos e onde, apenas 3 meses a teres sido operado a um joelho, levaste a tua querida Sandra a estrear-se de forma brilhante numa Maratona! Que dia mais fantástico! 

E o que dizer de Paris 2015 onde fomos surpreendidos, quando saíamos do apartamento para ir para a partida, com a vossa presença? Foram de propósito a Paris para nos apoiar!!! Como esquecer coisas destas? 
E o episódio da gorda nessa Maratona? Se fiz uns muito bons 35 km iniciais pelas ruas da mais bela cidade, na Maratona que era o meu sonho, por causa dos dois dias anteriores, dei um berro que se ouviu na Cochinchina. E tu, ali em pleno Bosque de Bolonha, a quereres dar-me alguma injecção de energia e ao veres um pouco à minha frente uma atleta mais "envelopada", a gritares "Olha a gorda, João! Não vais ficar atrás da gorda!" e eu, já mais que nas lonas, a gritar-te, já meio afinado "Quero lá saber da gorda!". O que nos rimos depois e em qualquer dos momentos que recordámos esse episódio que só passando por ele!

E com tudo isto, chegámos à meta de hoje. Sem estar em forma para tal, e após uma semana muito difícil, deste-me a força necessária para realizar um tempo impensável para o momento actual, 1.58.39. Esta marca é tua!

Tanto falámos nesta Meia mas mesmo assim ficou para trás tanto episódio de tão sã amizade que tive o enorme prazer de partilhar com alguém tão bondoso, puro e isento de qualquer tipo de maldade. Se toda a gente fosse como sempre foste, o mundo era um verdadeiro paraíso! 

Até sempre, grande amigo Nuno, continuarás bem vivo nos nossos corações e perpetuado num casalinho maravilhoso!

(Um abraço do tamanho do mundo para o João Ricardo que consagrou esta corrida a ajudar-me a alcançar o objectivo de sub 2 horas para poder dedicar ao Nuno. Muito obrigado por toda a ajuda, João, e por teres sempre feito acreditar que era possível!) 

Pequeno e resumido álbum de recordações dos episódios aqui narrados:


Na 1ª corrida que fizemos juntos, a 1ª do Sporting no tal sprint que me orgulhou


A "selfares" na minha 1ª Maratona, enquanto eu ia em esforço


O tal quadro que me ofereceste no final da minha 1ª Maratona. O estarem 8 gatos não é por acaso, era quantos tinha na altura. Tinhas um jeito e criatividade fantásticos. E ambos apaixonados por BD (da boa!) 


No histórico dia de Sevilha 2014 
Teu desenho alusivo à minha 1ª prova internacional (Sevilha 2014)

Antes da partida de Paris 2015 no dia da grande surpresa!


Aos 38 em Paris, devias estar a preparar-te para gritar por causa da gorda! (eu já vinha torto!)
E além da surpresa em Paris, ainda fizeste mais um desenho!

domingo, 1 de dezembro de 2019

Actualização do top-10 nacional de Maratona após a marca de Catarina Ribeiro em Valência

Grande Catarina Ribeiro!!!

Voou-se hoje de manhã em Valência! Nos 10 km concomitantes com a Maratona, bateu-se o record mundial de 10 km em estrada com Joshua Cheptegei a realizar 26.38 (média de 2.39,8!).
Na Maratona, bateram-se os melhores tempos masculinos e femininos jamais realizados em solo espanhol. Ambos vinham da edição desta mesma Maratona no ano passado. Em masculinos era de 2.04.31 e Kinde Atanaw Alayew marcou 2.03.51, em femininos era de 2.21.14 e Roza Dereje Bekele marcou 2.18.30, grande redução!
Também foi batido o record de participação em Maratonas disputadas no país vizinho. Vinha igualmente de Valência 2018 com 19.244 e hoje cortaram a meta 21.548 atletas!

No que concerne às cores nacionais, houve um muito importante resultado, o record pessoal de Catarina Ribeiro que com os seus 2.26.39 entrou para o top-10 nacional. Fantástica Catarina!!! Muitos parabéns!!!

Assim, a relação do top-10 nacional feminino, fica como se segue:

1.
Rosa Mota
2.23.29
Chicago
1985-10-20
2.
Jéssica Augusto
2.24.25
Londres
2014-04-13
3.
Salomé Rocha
2.24.47
Londres
2019-04-28
4.
Sara Moreira
2.24.49
Praga
2015-05-03
5.
Marisa Barros
2.25.04
Yokohama
2011-02-20
6.
Manuela Machado
2.25.09
Londres
1999-04-18
7.
Dulce Félix
2.25.15
Londres
2015-04-26
8.
Catarina Ribeiro
2.26.39
Valência
2019-12-01
9.
Albertina Dias
2.26.49
Berlim
1993-09-26
10.
Filomena Costa
2.28.00
Sevilha
2015-02-22

De destacar que 7 das 10 marcas foram registadas nesta década!

Em contraste, o top-10 masculino mantém-se inalterável desde 2006

1.
António Pinto
2.06.36
Londres
2000-04-16
2.
Carlos Lopes
2.07.12
Roterdão
1985-04-20
3.
Domingos Castro
2.07.51
Roterdão
1997-04-20
4.
Manuel Matias
2.08.33
Gyeongju
1994-03-20
5.
Luís Jesus
2.08.55
Paris
2006-04-09
6.
Joaquim Pinheiro
2.09.11
Otsu
1997-03-02
7.
Alberto Chaiça
2.09.25
Paris
2003-08-30
8.
Luís Novo
2.09.41
Berlim
2004-09-26
9.
Hélder Ornelas
2.10.00
Milão
2005-12-04
10.
Joaquim Silva
2.10.42
Viena
1994-04-10