domingo, 3 de abril de 2011

Corrida dos Sinos (quanto valem 2 segundos?)

E já aqui estão 4 Sinos!
Carlos, eu, Sandra, Filipe e Fernanda (a Mafalda como fotografou, não ficou fotografada...)
Manuel Damião e Hermano Ferreira em grande estilo a voarem para a meta
Clarisse Cruz também a aproximar-se em grande estilo do seu triunfo
Sinos e Sininhos já no estádio com bancadas cheias!
Dei tudo o que pude mas faltaram 2 segundos para o meu record pessoal...
Bem ladeada pelo Catita, Sandra vai dizimar o seu record pessoal
E Filipe em estreia aos 15 marca um excelente tempo de referência!
A sentida homenagem a Júlio Pedrosa

O momento de cortar a meta da 29ª edição da mítica Corrida dos Sinos, deu-me sentimentos antagónicos. Por um lado a alegria de ter feito um tempo como há muito não realizava nos 15 kms. As únicas 3 vezes que baixei dos 1.23 foram sempre em 2007, já lá vão 4 anos. Mas por outro, um amargo de boca por ter ficado tão perto do meu record. É de 1.20.20, fiz 1.20.22... 2 segundos, o que são?
Devo confessar que gostava de recordar a sensação de bater um record pessoal numa corrida. Todos os que consegui (10.000, 15.000 e Meia-Maratona) foram em 2007, já lá vão 4 anos. Tinha 47, agora já conto 51 anos, sabendo-se que nesta idade se vão perdendo alguns segundos por cada passar de ano. Mas luto sempre, não desisto, e ultimamente já fiquei bem perto. Na Nazaré em Novembro quedei-me a 18 segundos do record (e perdi cerca duns 20 a apertar o atacador que se soltou pela única vez em todas as minhas 161 corridas...), em Janeiro fiquei a 15 nos 10.000 em S.Domingos de Benfica, e hoje, escassos 2. Aproximar-me, aproximo, mas parece que há uma barreira que não me deixa ultrapassar. E se me esforcei bem nesta prova! Inclusive na 2ª metade (bem mais difícil que a primeira) fui mais rápido que na 1ª. Fiz um tempo muito rápido no último quilómetro e, especialmente, na pista dei o que tinha e o que não tinha. Mal cortei a meta, olhei para o relógio e... ai! É verdade que o meu objectivo inicial era 1.23 (eu dizia 1.25 para tirar pressão). Como me senti logo bem, fui puxando o máximo que podia e esse objectivo foi baixando para 1.22, 1.21, 1.20, record.

Mas pronto, chega de falar de mim e passemos aos grandes vencedores desta magnifica corrida, um trio da Conforlimpa, com Manuel Damião e Hermano Ferreira a isolarem-se de Hélder Ornelas, e Damião a fazer valer o seu final com 46.30, menos 11 segundos que Hermano e 52 sobre Ornelas que precedeu por 1 segundo Hélio Fumo.

No sector feminino, a luta deu-se entre Clarisse Cruz e Ana Mafalda Ferreira, com Clarisse a isolar-se pouco depois do meio da prova e marcar 56.11, 42 segundos menos que a Ana Mafalda. Anabela Tavares fechou o pódio em 59.45, 21 segundos à frente de Chantal Xhervelle, que competiu como sénior, o que permitiu a Alice Basílio, da equipa da casa, os Amigos do Atletismo de Mafra, vencer os veteranos em 1.01.55

Tendo as 1.500 inscrições esgotado, classificaram-se 1.337 atletas, mais 210 que no ano passado e um valor apenas ultrapassado pela última vez em 2000. O record de participação pertence a 1990 com 2.027, valor impossível de hoje se chegar, devido ao limite imposto.
Dos 1.337, 115 foram senhoras (8,6%), pertencendo 59 aos séniores e 56 veteranas.

Quanto ao historial desta prova, ambos os vencedores estrearam-se nessa condição. No sector feminino, em 29 edições Clarisse foi a 15ª vencedora, e onde a hoje presente Rosa Mota lidera com 5 triunfos, todos consecutivos, entre 1984 e 1988. Fátima Silva e Mónica Rosa seguem-na com 4 vitórias. Já no capítulo masculino, as vitórias são mais repartidas com 25 vencedores, onde apenas triunfaram mais do que uma vez, Fernando Reis 3 vitórias (1986,1987 e 1989), Carlos Capítulo e Carlos Silva ambos com duas.

Referindo o aspecto organizativo, só tenho elogios a dar pois todos os aspectos foram integral e correctamente cumpridos. No entanto, quero destacar o exemplo que deram ao separar os Sinos dos Sininhos, evitando os problemas que aqui tenho relatado na partida doutras provas.
Esta organização é um exemplo, esta prova é obrigatória!

Finalizo referindo a tocante homenagem prestada a Júlio Pedrosa, efectuada pelos seus amigos que não o esquecem.


4 comentários:

  1. Olá João.

    parabéns por mais esta participação...


    carlos Lopes

    ResponderExcluir
  2. Caro Amigo,

    Bem Haja, por todo o apoio e destaque dado à homenagem ao Amigo Júlio Pedrosa e aos Amigos de Belém, extensivos aos nossos companheiros Manuel Oliveira, João Branco e Gilberto que estiveram sempre connosco durante a prova e especialmente à Organização da Corrida dos Sinos, Amigos Atletismo de Mafra.

    Saudações desportivas

    ResponderExcluir