domingo, 5 de junho de 2011

Corrida do Oriente bate record de participação por larga margem!

No final da prova, cansados mas felizes
O desgaste do calor também é visível na vencedora, Clarisse Cruz

A 10ª edição da excelente Corrida do Oriente não poderia ter melhor participação do que a que foi dada por 1.769 atletas, mais umas centenas na caminhada, batendo todos os records.
Em relação ao ano passado, tivemos um incremento de 554 atletas (!), e sobre o record de 2009, mais 230. Destes, 262 eram do sexo feminino, o que proporciona uma percentagem de 14,8%, uma vez mais acima da barreira dos 10%. As nossas atletas estão a começar a aparecer em níveis mais próximos do que se passa lá fora!
Sobre o record de participação, de referir que até se disputou uma corrida na véspera, Corrida de Santo António, mas verdade seja dita, tivemos muitos atletas presentes em ambas.
Haja corridas que o pessoal aparece!
A afluência foi de tal maneira que a partida foi adiada em cerca de 15 minutos para haver tempo para distribuir os dorsais por todos. É certo que na véspera já se podiam levantar, mas como foi entre as 17 e as 19 e muitos atletas estavam nessa hora a correr, aglomerou-se bastante gente.

Como sempre, nada há a apontar a esta organização, sempre com nota de alto valor. A única coisa que nos podemos queixar, é algo que ninguém é responsável. Estava muito calor!
E no final, mais uma caneca para a colecção!

Competitivamente falando, José Ramos da Conforlimpa continua um jovem com uma força imparável e venceu em 30.10, batendo o seu colega Hermano Ferreira que realizou o mesmo tempo. Nélson Cruz do Praia Salema concluiu no 3º posto a 12 segundos.
No sector feminino, a sportinguista Clarisse Cruz triunfou em 34.55, 18 segundos à frente da agora individual Mónica Rosa que tinha ganho as 3 anteriores edições. O 3º posto foi para Ana Mafalda Ferreira em 36.09

A minha prova estava destinada a ser um rolar calmo, natural após a prova de ontem. E foi o que fiz. 59.04 de tempo final. Não deixa de ser curioso o facto de ter forçado a ir lento e ter feito o que agora é um tempo lento, 59.04, quando nesta mesma prova em 2006 realizei 59.18 o que na altura foi para mim um tempo muito rápido pois foi a primeira vez que baixei da hora (tinha começado há 3 meses).
No entanto, vir aqui é sempre recordar 2009 e o que significou para mim essa prova. Foi o meu pior tempo de sempre, 1.07.52, mas a maior alegria a cortar a meta. Estava de regresso após 6 longuíssimos meses de paragem pela fractura do pé. Nesse dia, sem treino, com os movimentos do pé ainda presos, senti-me um pássaro a sair da gaiola!


2 comentários:

  1. Olá João,

    "Cansados mas felizes" - Excelente frase - Diz tudo.

    Estes dois dias de "descanso" e de encontro com os amigos foi das melhores coisas que poderia fazer antes de começar mais uma maratona de exames.

    Adorei as duas provas, adorei o manjerico seguido da caneca, sempre na companhia de grandes amigos e com o prazer especial de ter feito as duas provas ao lado de um grande e jovem atleta, sempre com uma alegria e forma de estar brincalhona e contangiante - João Branco- Obrigado João!

    Fiquei feliz e recarreguei baterias...

    Beijinhos a todos
    Sininho

    ResponderExcluir
  2. João

    para além do facto de ter havido problemas na entrega dos peitorias (uns não apareciam, outros tinham o nome trocado ou 'batizados' de novo), também a chegada tardia de muitos corredores não ajudou em nada.

    Estava no local e fui-me apercebendo disso.

    De resto só te vi no fim, dizes que te correu bem a prova, ainda bem, o mesmo não posso eu dizer.

    :)

    Abraços!

    ResponderExcluir