domingo, 9 de outubro de 2011

Corrida do Aeroporto com elevada qualidade

Sendo a minha 3ª participação em outras tantas edições, estou em posição de afirmar que a Corrida do Aeroporto está cada vez melhor!
Se no final de cada edição, o agrado é geral, no ano seguinte ainda é superior. Já não havia muito a melhorar mas fizeram-no em relação à separação da partida corrida / caminhada, dorsais personalizados, a uma agradável passagem pelo lago junto à Pista Moniz Pereira, e em toda a eficiência e celeridade com que brindam os atletas.

Esta é uma prova diferente e com piso variado que vai do alcatrão ao tartan, da terra ao cross, na já célebre passagem pela Quinta das Conchas, ex-libris desta corrida.
Tudo numa bela e arejada paisagem, apenas faltando um pequeno pormenor para ficar perfeito. A prova ter 10 quilómetros exactos, tal como já sucedeu na 1ª edição mas que as obras circundantes têm impedido.

Com um bonito dia de sol, contrastando com alguma chuva em 2010, mas sem demasiado calor, ajudado a dissipar pela acção dum vento qb, a organização viu aumentar o número de classificados na corrida principal. De 825 em 2009 e 1.172 em 2010, este ano cortaram a meta 1.349, um aumento de 167.
De assinalar que o limite de inscrições era de 2.000, soma da corrida e caminhada, e que alguns dias antes esgotou.

Sérgio Dias do Maratona, após ter ganho na passada 4ª feira no Amaro's Joalheiros, tornou a cortar a meta em 1º lugar, com o tempo de 29.03 e um avanço de 1.15 sobre António Sousa do Garmin Olímpico de Oeiras que, por sua vez, distanciou Filipe Januário do Clube Ana, entidade organizadora, em 1.09

No capítulo feminino, Joana Marques do Garmin Olímpico de Oeiras, após triunfar no passado domingo na Cruz Vermelha, repetiu a façanha, triunfando em 35.39, com a individual Catarina Ferreira em 2º (36.33) e Katarina Larsson do NucleOeiras em 3º (36.58)

A minha corrida foi agradável, apesar de uma arreliadora dor de garganta e constipação que se lembraram de me visitar no fim-de-semana. O aquecimento indiciava problemas em respirar mas no início da prova soube elevar paulatinamente as pulsações, aguentando depois no limiar entre o esforço e o limite.
No final dos 9.210 metros marcados no GPS, o tempo real de 50.09 e média de 5.27, abaixo do que ambicionava até 6ª mas melhor do que receava antes da prova.

No final, tempo para o sorteio duma viagem para duas pessoas aos Açores, que só era entregue a quem estivesse presente e que, apesar da maioria dos atletas ter esperado, só à 4ª tentativa saiu a uma feliz atleta dos 9 kms.

5 comentários:

  1. Mais uma excelente reportagem como é apanágio deste blogue.
    Fiquei com vontade de experimentar a prova pois agradou-me a variedade do percurso aqui descrito.
    Com é sabido não sou nem uma “animal” do alcatrão nem um corredor urbano, nem gosto de prova abaixo das 3 léguas mas esta multiplicidade de pisos seduz-me muito.
    Rápidas melhoras.

    ResponderExcluir
  2. É realmente uma prova muito gira, eu adorei, gosto quando é assim diversificada... Dá mais pica.
    Como vai a garganta??
    Espero que já esteja melhor, às vezes fazer um esforço assim faz bem!?
    bj eugénia

    ResponderExcluir
  3. das poucas provas na grande Lisboa que nunca participei. Quem sabe para o ano que vem... um abraço

    ResponderExcluir
  4. Esta foi mais uma que fiquei "apenas" a bater palmas e a tirar fotos! Aqui ficam:
    https://picasaweb.google.com/107767191619319662503/CorridaDoAeroporto2011#

    Boas corridas!
    GS
    (Zatopeques)

    ResponderExcluir
  5. Excelentes fotos, Gonçalo. Obrigado pela partilha!

    ResponderExcluir