domingo, 31 de março de 2013

Uma paixão chamada Constância

(O bonito azulejo oferta a todos os participantes)

As paixões não se explicam, sentem-se, e a verdade é que o Grande Prémio da Páscoa de Constância é, para mim, uma verdadeira paixão.

Seja pelo deslumbramento do sítio, a suavidade do ambiente ou ao encantamento do percurso. É assim que sinto, sempre, edição após edição.


E tal como algumas grandes paixões, o início nem foi favorável. Estávamos em 2007, tinha planeado a forma  e os treinos para nesta prova baixar dos 50 minutos, quando um pé torcido no aquecimento impediu-me de participar. Mas logo o tal deslumbramento do local ficou marcado e em 2008 conheci o percurso que se entranha em mim. Apesar de estar em baixo de forma e com problemas num joelho, a magia do local levou-me aos 51.27. Magia que não pude repetir em 2009 devido a estar em recuperação do pé partido. Regresso em 2010 e marco 52.42, fruto duma primeira metade mais lenta, mas na segunda, o efeito Constância tomou conta de mim. E em 2011 cravei o meu record absoluto com 50.08. 


Sempre me senti diferente aqui e, após a dolorosa notícia do cancelamento da edição de 2012, foi com muita alegria que estive presente uma vez mais na Vila Poema. E novamente a superar-me. Após uma muito desgastante semana de trabalho em Budapest, com horários puxados e sem hipótese de treinar (mesmo que pudesse não tinha sapatos adequados para correr no manto de neve que cobria a cidade), estava naturalmente cansado mas o que não me cortou a gana de querer correr bem. 

Após um aquecimento mais longo com a Isa, os dois primeiros quilómetros foram a testar a máquina, colocando já um ritmo aceitável. Depois foi soltar a passada, correndo como parece que é a única maneira que o faço naquela serpenteante estrada que acompanha o Tejo. A média dava à volta de 52 quase 53 mas nos últimos dois quilómetros as forças começaram a queixar-se da semana que passei e acabei em 53.30, o que para o que descrevi foi bem agradável.


No final, alguns me questionaram se tinha baixado dos 50, mas a verdade é que dos três grandes objectivos que tracei há mais de 6 anos, esse é o único que continua por cumprir e se pensar com cabeça fria, assim ficará. 

Não sou diferente de todos. Já há muito que deixei de estar na fase inicial de grande progressão e, na minha idade, os segundos vão sendo cobrados ano após ano. Pode parecer que não estou longe mas os segundos que teria que retirar por quilómetro já são demais para o que consigo agora chegar. 
Estou naquela fase de carreira onde a perda de velocidade é compensada pelo facto de, mais devagar, aguentar muito maior distância.

Não chegarei ao sub50 mas fico com a certeza que apenas imprevistos e partidas me impediram de realizar o que tive capacidade para o fazer. Ao contrário da Maratona que nunca tive capacidades mas consegui pela força de vontade e essa é a minha "medalha de ouro olímpica"


Mas o dia não se esgotou na corrida, foi uma excelente jornada de convívio onde tivemos a sempre tão agradável companhia da Isa, Sequeira e Júlia, Sandra e Nuno, em passeio e pic-nic.

Um excelente dia!


Quanto à prova em si, o regresso após a ausência de 2012 foi em grande e deve ter convencido os responsáveis locais a manter esta imprescindível prova que comemorou com dignidade a sua 25ª edição, até com uma exposição na antiga cadeia.

A nível de participação na prova principal, registou-se a 2ª melhor de sempre, 633 classificados, apenas batida pelos 662 de 2011 mas havendo agora limite de 600 inscrições, a que se abriram mais umas dezenas.
Destes, 91 foram atletas femininas (14,4%). A estes números somam-se 175 nas provas de jovens.


A nível competitivo, João Vieira do Reboleira triunfou em 32.38, seguido por João Valente do Ferreira do Zêzere (33.01) e Nuno Romão, também do Reboleira (33.17)


No sector feminino, Susana Francisco do Sporting triunfou pela 3ª vez, sendo de assinalar este tri pelo facto de contar apenas 21 anos e a sua primeira vitória nesta prova ter sido em 2009 com apenas 17 anos e o tempo de 38.16. Em 2010, ainda júnior, foi 3ª em 38.27, em 2011 venceu em 37.04 e agora com 36.34
O 2º lugar pertenceu a Anabela Gomes dos Joaninhas de Leião com 38.57 e completou o pódio Ana Margarida do Alvitejo (40.14)








22 comentários:

  1. Obrigado pelo relato João e obrigado pela companhia nos últimos metros.

    Apenas um aparte...os temos valem o que valem, o que para mim é realmente importanta é a paixão que colocamos na vida e como dizes e bem, Constancia é mais uma, entre seguramente muitas outras que na Tua vida navegam.

    Bem vindo de novo à nossa companhia "Grande prémio da Páscoa" :-).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado eu pela companhia no final, onde ia já nas últimas!

      É isso mesmo, Nuno, vivemos pelas paixões.

      Um abraço

      Excluir
  2. É sempre possível superar esse objectivo! Não sei como se da nas descidas, mas aconselho a corrida da Ajuda! Tem um declive acentuado que faz maravilhas em relação aos records!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui! Descidas são o meu ponto fraco!
      Tem que se ter:
      - Técnica de descida (não tenho)
      - Não ter medo de "voar" pela descida (tenho, em especial depois de ter partido o pé)
      - Não ter problemas nos joelhos (tenho)

      Portanto... não dá. Além que sou muito esquisito. Tem que ser um record que pudesse valer segundo as regras, e essas dizem que entre o ponto de partida e o de chegada, não pode existir um declive superior a um metro por quilómetro (corridas de 10 kms, 10 metros).

      Mas tudo isto são factores secundários pois o principal vais entender daqui a uns anos. Por mais vontade que se tenha de contrariar o BI, há coisas que não perdoam. Sempre ouvi isso de outros atletas mais velhos que eu e desde há uns tempos que comecei a sentir o mesmo.

      Um abraço

      Excluir
  3. João, parabéns por mais esta prova.
    Os tempos são sempre relativos, valem o que valem, nehum dia é igual a outro,
    Um abraço sentido,
    Amável Luz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado caro amigo e força para o regresso

      Um abraço

      Excluir
  4. Parabéns meu amigo João.

    Boa páscoa e bons treinos,

    Jorge Cerqueira
    www.jmaratona.com

    ResponderExcluir
  5. Parabéns por mais está excelente prestação.
    Depois da semana que tiveste esse tempo só vem provar que é, perfeitamente possível, baixares dos 50 minutos aos 10 km.
    Como sabes eu já nada ligo aos tempos e cada vez corro mais lento (mas mesmo lento) mas tenho absoluta certeza que podes atingir esse teu sonho.
    O teu caso é mais um bloqueio mental que outra coisa!
    Com um treino bem planificado e uma boa "lebre" chegas lá.
    A gente sabe que tiveste uma excelente oferta tanto para a planificação do treino como da "lebre". Aproveita"!
    Também não acredito nessa conversa do teu limite ser a maratona. É um velha questão em que vou estar sempre em desacordo contigo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredita Jorge, compara o que tens perdido ao longo dos tempos com a idade e lembra-te que temos a mesma...

      É a minha 8ª época e já sei ler alguns sinais/limitações

      Um abraço

      Excluir
  6. Foi um dia muito bem passado. Ainda bem que me convenceste a ir a Constância.
    Acredita que apesar da minha prova ter sido o que foi, fiquei feliz por ter ido, por toda a experiência e pelo maravilhoso dia passado com todos vocês. Para o ano espero voltar, até porque agora também eu não tive a melhor das experiências em termos de prova, mas para o ano devo a Constância uma Isa a 100% =)

    Parabéns pela tua prova! Desta vez fui eu que te vi a serpentear pelo pelotão fora :)

    Beijinhos e uma boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este ano convenci-te. Para o próximo já não é preciso pois estás convencida à partida! :)

      Beijinhos

      Excluir
  7. Parabéns João, óptima prova.
    Não conheço Constância na vertente atletismo mas agora deixaste-me com água na boca. Que sabe no próximo ano...

    Forte abraço!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se te disser que é a minha preferida, penso que fica tudo dito. Vem só um ano e é paixão para a vida :)

      Um abraço

      Excluir
  8. Que bom que voltou Constância, também eu gosto muito dessa prova e já a fiz muitas vezes, tenho mesmo aí o meu melhor tempo dos 10km... Este ano não deu mas, um dia hei-de voltar.
    beijinho João

    ResponderExcluir
  9. Não sei se o sub-50 aos 10km te será impossível de alcançar... Assim como às vezes não estamos bem, há outros em que os astros da corrida se alinham e o corpo é capaz de nos surpreender.
    No entanto, a capacidade de correr mais quilómetros, com qualidade, sabe muito bem! :)

    Beijinhos e parabéns (pela prova e dia bem passado!)

    ResponderExcluir
  10. Olá João,
    é pá....se tu, que já fizeste tantas e tantas provas, dizes que esta é a tua preferida então tem que ser mesmo fantástica. Parabéns pela prova e já só faltam 244 provas para as 500 :D
    Aquele abraço e boas corridas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Das 94 provas diferentes que conheço, esta é, para mim, a nº1!

      Excluir
  11. Nunca fiz esta prova mas só tenho ouvido coisas boas e depois deste relato ainda fiquei mais curioso.
    Quanto ao sub-50 nos 10 Km, apesar de não ser o mais importante, penso que ainda vai acontecer quando menos se esperar. O João ainda é um jovem.

    Abraço e até domingo nos Sinos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tens que colocar na agenda para o ano! :)

      Um abraço e até Mafra

      Excluir