domingo, 17 de junho de 2012

A habitual festa na Marginal à Noite

Pelo 8º ano consecutivo os corredores e caminhantes rumaram a Oeiras para participarem na já célebre Marginal à Noite, corrida que aproveita toda a beleza paisagística dessa estrada, ampliada pela noite que lhe confere outro encanto.

Cedo esgotou, tendo a organização ampliada de 4 para 5 mil as inscrições, número que se considera tecnicamente como o limite para o local. Tal permitiu um novo record de participação subindo para 4.714, batendo os 4.141 do ano passado. Longe vai o record de 2010 de 2.864 que era superior em dobro aos 1.400 da 1ª edição.

Tivemos representantes de 90 equipas, sendo que duas delas ultrapassaram a centena de atletas! Foi o caso do Clube Millennium BCP com 121 e a Açoreana Clube Banif com 111.
Com clube contabilizaram-se 1.521 atletas enquanto 3.193 foram individuais.
Em termos femininos, uma rica participação de 1.719 senhoras, mais dum terço (36,5%)


E por falar em femininos, registou-se a 8ª vencedora diferente em outras tantas ocasiões. Triunfou Clarisse Cruz, desta feita a representar o Gabinete de Fisioterapia no Desporto, com marca que bate largamente o record de percurso estabelecido por Lucília Soares em 2006 na única ocasião que se baixou da meia-hora (29.55). Pois ontem, Clarisse marcou 27.25, exactamente 2 minutos e meio menos!
Vera Nunes, a correr como individual, não ficou longe, 27.49, enquanto Mónica Moreiras do NucleOeiras fechou o pódio em 28.55
Ainda abaixo dos 30 minutos, Ana Aguiar do Millennium BCP (29.28) e Catarina Ferreira dos Joaninhas de Leião (29.56). Seguiram-se as duas últimas vencedoras, Alice Basílio e Maria José Frias, ambas dos Amigos de Atletismo de Mafra.

Em termos masculinos, João Vieira e Bruno Fraga, ambos do Gabinete de Fisioterapia no Desporto, alcançaram os dois primeiros lugares, separados por 1 segundo (24.04 / 24.05). Seguiram-se 3 atletas do NucleOeiras (Nuno Cardoso, Luís Lima e Artur Santiago) e mais 3 da equipa dos vencedores (Hugo Pinto, Luís Ginja e Eugénio Neto).


Quanto ao autor destas linhas, numa prova onde sempre corri bem, com especial realce para os 39.12 do ano passado (média que dava 49 aos 10 kms...), este ano as expectativas eram mais baixas pois não estou no momento de há 12 meses atrás e vinha duma fantástica semana de férias, óptima para descanso mental mas não físico. 
De início acompanhei a Lúcia. Apesar de ser apenas a sua 4ª prova e não treinar devidamente, demonstra cada vez mais as suas enormes potencialidades que a podem levar muito longe. Fui com ela até ao 5º quilómetro, acima do que posso dar nesta altura (médias de 5.00, 5.04...) e o cansaço começou a não permitir mais tendo que abrandar o ritmo para chegar ao final. O que fiz 1.55 depois da Lúcia, pois comecei a rodar cerca de 40 segundos mais. 
Mas os primeiros 5 quilómetros deram-me muito gozo e fiquei bastante satisfeito com o resultado pois os 42.50 de tempo real foram melhores do que esperava nesta minha 7ª participação na Marginal à Noite (apenas falhei a edição inaugural por ainda não correr)


E foi mais um belo dia de corridas e convívio! Para a semana, dose dupla com o Da Estrada à Pista no sábado e Corrida Volkswagen no domingo.



2 comentários:

  1. João, espero que se tenham divertido como eu me diverti na São João no Porto, e que tenha sido bom para todos, agora de regresso depois de umas merecidas férias é começar a dar corda aos sapatos e preparar a Maratona. Força e um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  2. No tempo em que tinha a mania que era atleta fazia uma prova por mês tu é uma por semana e as vezes duas!
    Grande maquina!
    Mas eu ainda sonho com aquela ideia maluca da dose dupla lá para Setembro!
    Mas é complicadíssimo tanto do ponto vista físico como do logístico!

    ResponderExcluir