domingo, 4 de dezembro de 2011

Uma manhã em cheio em Lisboa!


Os atletas dos 4 ao Km, antes da entrada em acção


A equipa de estafetas


Orlando Couto na ânsia de lhe faltarem escassos minutos para o seu regresso a uma Maratona, para a qual treinou desde Agosto

Uma manhã em cheio, é o resumo que se pode fazer sobre o que vou escrever. Mas tal não traduz na totalidade tudo o que sucedeu. Daí, vou tentar dar uma ideia, espero que não muito pálida.

O Atletismo é uma festa, ampliada quando se encontram tantas pessoas amigas, cada um com o seu objectivo pessoal, fortemente apoiados por todos.
Da nossa parte, a equipa a que pertenço, 4 ao Km, esteve em grande. Na Estafeta (comigo, Filipe, Gil e Carlos), com a Sandra na Meia-Maratona e, em grande destaque, o Orlando na Maratona! Sempre ajudados e apoiados pelas fotografas e auxiliares fundamentais da logística, Mafalda e Fernanda.

Na estafeta, fui o primeiro a entrar em acção, partindo ao lado do maratonista Orlando. O primeiro percurso não é muito, digamos, macio, mas dei sempre o que podia e não podia.
Foi uma sensação muito especial, para quem sonha tanto um dia fazer uma Maratona, partir e ir ao lado dos maratonistas. Como piada, o facto da sempre simpática Isabel Rodrigues, que entrou na Meia, ter-me feito uma grande festa quando me viu, nos quilómetros iniciais, no que ela pensava ser a minha Maratona. Ainda lhe gritei que estava era na estafeta mas não ouviu. Mais tarde, quando foi a minha vez de gritar por ela quando a vi na Meia, fez um ar preocupado a pensar que eu tinha desistido da Maratona. Mas logo entendeu quando desta vez ouviu-me gritar estafeta.
Ao aproximar-me da transição, deu para um sprint, passando no meio dos que levavam uma velocidade constante, pois ainda lhes faltava qualquer coisa como 32 quilómetros.
Passei o testemunho ao Filipe e senti uma enorme satisfação pois sabia que tinha dado tudo. O tempo final aos 10 foi de 52.22, o que já sendo sempre bom para mim, mais é pela especificidade do percurso.
De imediato rumei com a Mafalda e Fernanda ao Metro, para irmos ver a transição seguinte, em Santos.


1ª transição, passo o testemunho ao Filipe


2ª transição, Filipe passa ao Gil


Após a 3ª transição, Carlos voa para a meta

Chegámos tinha a Meia partido há pouco mais de cinco minutos, vimos o Orlando passar a meio da sua Maratona e o Filipe terminar a sua prestação, passando o testemunho ao Gil, que foi até Belém fazer o mesmo ao Carlos.
Enquanto esperávamos pela passagem do Carlos, tempo para ver e aplaudir os muitos atletas, conhecidos ou não, que iam na sua prova. Realço aqui a parte de aplaudir pois, lamentavelmente, em Lisboa aplausos são praticamente exclusivos dos estrangeiros.
Naquele sítio, éramos nós, uma outra atleta e elementos dos Run 4 Fun que ali estavam, os que aplaudíamos. De resto, o habitual silêncio alfacinha.


Sandra bem disposta e bem acompanhada na Meia


Para o Orlando, metade já estava


E a outra metade fez tão bem como a primeira e é com orgulho geral que terminou

Entretanto o Carlos passou, logo seguido pela Sandra na sua Meia, acompanhada pela lebre de luxo Nuno, e fomos novamente apanhar o Metro até ao estádio.
Estávamos a 100 metros da entrada do estádio, e aí veio o Carlos. Estava concluída a nossa estafeta em 3.29.04. Todos demos o nosso melhor e só podemos estar muito orgulhosos por isso, terminando em 56º, claramente na primeira metade da classificação (120 equipas masculinas), ou 61º na geral (140 equipas)

Passado pouco, chegada orgulhosa da Sandra que até lhe deu bem na Almirante Reis. 2.06 de tempo real. Óptimo!
Só faltava acabar o Orlando e, eis que chega! Mais um atleta bem feliz com a sua prestação e, neste caso, de forma muito especial pelo desafio que foi. Todos estamos de parabéns mas sabemos que os maiores elogios pertencem ao Orlando que reviveu, uns bons anos depois, a alegria suprema de vencer o desafio Maratona!



Vasco Azevedo a correr para o seu 4º triunfo


A grande Anabela Tavares, nova Campeã Nacional da Maratona

Em termos competitivos, Vasco Azevedo venceu pela 4ª vez esta Maratona, que já começa a ser sua por direito próprio. A primeira vitória deu-se em 2007 e nos 3 últimos anos o primeiro lugar do pódio foi sempre seu. Marcou 2.22.03 e um avanço de 21 segundos sobre o ucraniano Anatolli Arzehkhovskyi . O 3º lugar foi para o estoniano Viljar Vallimae (2.25.43), seguindo-se-lhes Daniel Peixoto da Adercus (2.28.30) e Carlos Santos do Benfica (2.28.58).
Vasco Azevedo sagra-se, assim e novamente, Campeão Nacional de Maratona.

No capítulo feminino, uma grande alegria para todos os que semanalmente deslocam-se a este mundo da corrida, pela vitória da sempre simpática e grande atleta, Anabela Tavares do Arrudense que junta assim ao seu título de 10.000 metros, o titulo nacional de Maratona!
Foi apenas a 2ª Maratona da Anabela e, simultaneamente, a sua 2ª vitória, após a do Algarve em Outubro passado, onde registou 2.54.49
Hoje, Anabela, retirou mais de 4 minutos e meio, cortando a meta em 2.50.15 e um avanço de 5.18 sobre a russa Larisa Andronova.
Lídia Pereira do Mangualde, foi a 3ª em 2.58.40, à frente da Carla Pinto do Macedo Oculista, 3.11.49
Terminaram 1.344 atletas, record de participação por larga margem. Mais 191 que o anterior máximo de 2009 e mais 235 que 2010. Destes, 133 são femininas (9,9%)

A nível de estafetas, o Reboleira alcançou o tri (Consecutivo) em apenas 4 edições, perfazendo agora 2.17.10, 3.03 à frente do NucleOeiras que, por sua vez, distanciou o Odimarq por 37 segundos.
Em femininos, estreia como vencedora da Açoreana Banif, 3.10.06, seguidas pelos Leões de Porto Salvo (3.17.59) e INE-E (3.25.09).
O salto de participação foi enorme. O record era 76 em 2008 e no ano passado classificaram-se 73 equipas. Este ano, o salto para 140, das quais 20 femininas (14,3%).
Sendo 4 elementos por equipa, a soma é de 560 atletas.

Na Meia-Maratona, vitórias para Pedro Pessoa do Praia Salema (pela 5ª vez!) e Chantal Xervelle do Casal Figueiras, numa competição que, tal como as restantes, arrasou o anterior máximo de atletas. Pertencia a 2007 com 1.319, em 2010 foram 1.242 e este ano o salto para 1.539, sendo o bom número de 260 femininas (16,9%)

Uma palavra mais para o que esta Maratona representa ou deveria representar e nos apoios que deveria receber. Estamos a falar em mais de 3 milhares de estrangeiros, atletas e familiares, que vêm contribuir para a economia nacional. Infelizmente, os cortes de apoios, até o simples viajar de Metro com dorsal, têm sido evidentes. Inclusive o aspecto desolador do estádio com as sua obras, em nada dignifica a imagem que poderão levar do nosso país.
Ainda sou dos que pensa que a economia pula e avança com investimento sério e de retorno. Com cortes e cortes e cortes, tudo estagna, tudo pára, tudo se afunda. Mas, com o que nos querem fazer crer, talvez seja meu defeito e não passe dum estúpido em economia e um idealista quando afirma que esta Maratona, pela altura do ano em que é disputada, é uma fonte de riqueza a merecer ser bem aproveitada.




7 comentários:

  1. Parabéns a todos os atletas da equipe 4 ao quilometro!
    Mas, numa altura em que já vivo mais de memorais do que esperança no futuro, não posso deixar de ficar feliz porque “4 matulões ao Km” não conseguiram fazer melhor do que o jovem Jorge Branco fez há muitos anos atrás!

    ResponderExcluir
  2. Boa noite João. Este é de facto um grande blogue. Andava eu no site da Maratona a tentar descobrir os resultados e, nada. Vim aqui e já cá estavam os links. Obrigado e parabéns por todo o trabalho aqui desenvolvido.
    Em relação à prova, eram 10:10 (mais coisa, menos coisa) e passa o primeiro da maratona. Incrível. Ao fim de 21Km um tipo passa ali em enorme velocidade e com total descontração. Só de ver, cansa. Como é possível correr tanto?
    Subscrevo na totalidade as suas notas finais sobre esta maratona. Aliás, no regresso, ao passar no Cais do Sodré, mais parecia estar a correr no estrangeiro, tal era o apoio de quem ali estava com bandeiras. Eram muitos, mas mesmo muitos a correr (eu ainda só tinha estado numa prova com 600, por isso, esta pareceu-me uma enchente) e pouquíssimos a aplaudir e incentivar.
    Bem, eu gostei muito e espero que esses pontos melhorem para o ano. Sobretudo, que saibam tirar o máximo proveito da incentivo paar a economia que está sempre associado a um evento deste tipo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. João

    Parabéns a toda a equipa pela estafeta realizada, pela meia concretizada e pela Maratona concluída.

    Uma equipa em todos os eventos é obra.

    :)

    Para o ano haverá uma nova estafeta. O João Lima irá passar o testemunho, em primeira instância, a João Lima que por sua vez irá entregar de novo o testemunho a outro João Lima e será finalizada a estafeta pelo último João Lima (que coincidência de nome) completando assim os 42.195 metos da prova.

    João para o ano é esse o objetivo... Maratona!

    Serás mais um a juntar-te ao grupo dos maratonistas.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Amigo
    parabéns a todos em especial ao vosso homem na maratona.
    Para o ano quem sabe não temos o João Lima a consagrar-se maratonista, algo que pelo que dizes também sonhas em conseguir, algo perfeitamente ao teu alcance.
    Abraço,
    António Almeida

    ResponderExcluir
  5. Parabens aos 4 ao km pelo desempenho nesta maratona, agora só falta treinar para que na proxima seja feita individualmente.
    parabens.

    ResponderExcluir