domingo, 1 de maio de 2016

No 1º de Maio a lutar para bater o meu record mais antigo


O meu record mais antigo é o dos 15 km e vem desde 11 de Novembro de 2007. 3 semanas depois alcancei o da Meia e esses são os dois sobreviventes de antes de 2010, sendo os únicos feitos na casa dos 40 anos. Todos os restantes já foi comigo cinquentão.

Este de 15 foi alcançado na Corrida pela Saúde do Hospital Amadora-Sintra onde registei 1.20.20

Apenas em 2011 estive perto de o derrubar. Foi na Corrida dos Sinos onde ao fazer 1.20.22 fiquei a 2 escassos segundos.

Provas de 15 km há poucas e praticamente vou apenas à dos Sinos, 1º de Maio e Fogueiras, além das Lezírias mas que dista de 15,5. Assim, apenas no ano passado tornei a entrar no minuto 20 ao realizar 1.20.43 (a 23 segundos) no 1º de Maio e 1.20.30 nas Fogueiras (apenas a 10 segundos!).
Estes tempos apareceram sem estar à espera. É daqueles dias. 

No entanto para hoje, o caso era diferente. Sem dizer nada a ninguém, já há mais dum mês que tinha marcado esta corrida como aquela onde iria atacar o meu mais velho record. 
E para tal, estava à espera de tudo. Inclusive o rebentar a meio pelo ritmo que ia imprimir. Mas era um risco calculado pois a corrida de hoje foi feita sempre com esse objectivo.
Se o consegui ou não, terão que ler as linhas abaixo. Sem fazer batota e ir já ler o final! :)

Como esta Corrida do 1º de Maio, que hoje se disputou pela 35ª vez, tem um percurso ondulado, não se pode idealizar um ritmo linear pois a meio temos a descida da Avenida da Liberdade e no início da 3ª légua a subida da Almirante Reis.
Portanto, ontem à noite estudei muito bem os tempos que realizei no ano passado, onde fiquei a 23 segundos, para servir de comparação a este ano. 

Depois de conviver com uma série de amigos, lá fui para a partida com o Orlando Duarte ao meu lado, no que iria ser uma preciosa ajuda para me motivar no ritmo quando a coisa começou a doer, tal como o Diogo e Sandra Arraias a partir de cerca de metade da prova.

A minha dificuldade é sempre o início mas aqueci bem e consegui fazer um primeiro quilómetro equilibrado entre o não aumentar em exagero as pulsações e não perder logo preciosos segundos. Tudo bem portanto. E assim segui até ao 5º quilómetro onde faço uma primeira comparação com o ano passado. E... ia 23 segundos melhor que em 2015! O que significava que tinha já recuperado os 23 segundos a mais com quem terminei em 2015. Para os últimos 10 km, "bastava" ser 1 segundo mais rápido que em 2015.

Porém, esta 2ª légua iria ser muito importante pois foi aqui que em 2015 fiz um tempo muito bom. Dos 23 segundos que tinha a recuperar do ano passado, 23 estavam recuperados, a ver se não iria perder aqui importantes segundos.

Foi no início desta 2ª légua que confidenciei ao Orlando Duarte o propósito desta corrida, E que estava preparado para a eventualidade de quebrar mas iria lutar até dar.

Já com o Diogo e Sandra Arraias, seguimos os 4 e no início da provação que ira ser a Almirante Reis, altura para novo controlo. Incrivelmente, fiz o mesmo tempo (ao segundo certo!) que em 2015, o que significava que "bastava" tirar 1 segundo à marca de 2015 na última légua.

Mas coloquem mesmo aspas nesse bastava pois o cansaço estava só a fazer "toc-toc". Ia no limite e sem margem.

Perdi 4 segundos no 11º quilómetro e 3 no 12º. Tinha agora 7 segundos a recuperar, mais o tal segundo que iria fazer a diferença. 
A partir daqui deixei de fazer contas até à pista.

Senti-me a reagir no 13º quilómetro, com o alívio de acabar a subida para o Areeiro e continuei a cheirar o record.

Passo aos 14 sinto que é hoje! Nessa altura o Orlando Duarte grita que falta apenas o Jorge Branco (Último Km em alusão ao seu blogue).

Meto na cabeça que vou conseguir. Estou nos limites mas a adrenalina ao máximo o que faz com que dê um esticão na  Avenida Rio de Janeiro onde já vejo o estádio. É hoje! Tem que ser hoje!

Mantenho o bom andamento, puxando o que posso e como posso. Entro no Parque de Jogos. Sinto o record! Entro na pista e estou convencido que vai dar e preparo-me para a 200 metros da meta (na pista é fácil vermos a distância exacta que falta), fazer um daqueles meus sprints.

Estou a 200 metros, vou arrancar para o sprint, num instante olho para o relógio e... faltam 20 segundos! Impossível!!!
Como prova da impossibilidade, basta ver que o record nacional de 200 metros é de 20.01...

Se fizesse o tal sprint, iria ficar a pouco mais de 10 segundos do record. Fiquei a 34 pois esses 200 metros foram a arrastar. 
A partir do momento que me apercebi que já não era possível, perdi ar mais rápido que um balão. Perdi toda a força que ainda tinha.

Corto a meta em 1.20.54 e, tenho que dizer, frustrado. Foram 14.800 metros a sonhar com o record e quando parecia que o tinha, afinal não.

Sim, sei que fiz um rico tempo, que entrei na casa do minuto 20 mas, como bem sabem, quando estamos assim carregados de adrenalina, ou conseguimos o objectivo e é a explosão, ou cai-nos esse peso em cima.

Sei que vão dizer que estou perto e que o dia estará a chegar mas isso também foi dito nos Sinos 2011, 1º de Maio 2015 e Fogueiras 2015.

Bom... hoje é para curtir a decepção, amanhã regresso à luta. Até porque tenho muita coisa a tentar neste ano de 2016! Venham os próximos! 



(Foto Fábio Dias) Com a Sandra Arraias a quem desejo uma excelente estreia como maratonista no Porto

27 comentários:

  1. João, foste um bravo guerreiro e deste tudo o que tinhas - a mais não és obrigado.

    Estive a ver os meus registos e tenho 65 provas de 15 km, mas resumem-se a 14 provas das quais já "morreram" 5: G.P O Diário, G.P. Alenquer, G.P. Porto Covo, 3 Léguas de Loures e 15 km de V.F. de Xira.

    De facto, não há muitas e, pior que isso, têm perfiz nada adequados para bons tempos...

    Contudo, vi nos registos duas provas que me parecem indicadas para o efeito: 15 km de Benavente e Corrida de São João no Porto (se não estiver vento).

    Fica para a próxima!...

    Forte Abraço!

    Orlando Duarte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Orlando por toda a ajuda e incentivo!

      Um grande abraço

      Excluir
  2. Mas olha que faltou mesmo foi o Jorge Branco! Tivesse eu no último km a gritar por ti que nem um perdido e seria um "doping" que te levaria ao record podes crer!

    O único record que ainda acredito que tenho uma possibilidade, extremamente remota, de bater é o maior numero de km percorridos de uma só vez!!
    Aquele abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde que não utilizasses aquela táctica que disseste que ias usar... :)

      Um abraço e obrigado

      Excluir
  3. Grande João mesmo não batendo o recorde foi expecular, grande prova. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Mário!

      Um abraço e boa recuperação

      Excluir
  4. Bom esforço, João. Compreendo que queiras melhorar a tua marca, mas tu próprio disseste que isso acontecerá quando tiver de ser. Para te ser franco, acho uma tortura olhar para o relógio e ir controlando um segundo a mais ou um segundo a menos em cada km. Isso torna a corrida mais penosa. Vais ver que, se um dia pensares em apenas ouvir o corpo, sem dares por isso e sem sentires qualquer pressão, o teu melhor tempo surgirá. Isto é a gente a falar, que a mim, que fiz mais 9 minutos que tu, falta-me a autoridade para que aquilo que diga, sirva para alguma coisa. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fizeste mais 9 minutos mas costumas fazer bem menos! :)

      Sabes, Fernando, cada um tem a sua forma de se motivar. Numa corrida que me vai a correr mal, não me vês a olhar para o relógio, apenas aquelas que estou a puxar bem. E porquê? Porque vou cansado e preciso de ganhar força constatando o tempo que estou a efectuar, para manter o esforço.

      Um abraço e boa recuperação

      Excluir
  5. Imagino o que estás a sentir. Este fim de semana também me propus a um objectivo e não consegui e também foi por pouco. De certeza que deste o teu melhor e isso é o mais importante. Estes dias também nos ensinam muita coisa e estou certo que vais voltar mais forte. Aquele treino conjunto não está esquecido...temos que combinar isso :-)
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tiago.

      É quando quiseres. Por "certas" razões, tenho agora o tempo todo à disposição.

      Um abraço e força para a próxima tentativa.

      Excluir
  6. Grande João, percebo bem o que sentes pois o mesmo já me aconteceu noutras provas. Quando gritei por ti nos metros finais não fazia ideia daquilo que te ia na mente. Nova tentativa nas Fogueiras 2016?

    Por outro lado eu tirei hoje +- 5 minutos ao meu record dos 15km e baixei hoje pela primeira vez da barreira da hora e vinte com 1:18:27! Ainda falta muito para o Porto? :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Nuno! Muitos parabéns!!!
      Tirar 5 minutos e fazer um tempo dessa qualidade... Estou muito curioso para ver a tua estreia de sonho no Porto :)

      Um abraço e boa continuação

      Excluir
  7. Que pena João.... estava a ler e mesmo a sentir que ias conseguir. Compreendo perfeitamente a frustração ... agora é fazer o "luto" rapidamente e avançar já para o próximo. Mesmo assim foi uma grande prova onde destes tudo, e vai servir como bom treino para os desafios que aí vem.
    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, amigo Carlos, foi como eu, a sentir que ia conseguir...
      O "luto" já está feito, venha a próxima :)

      Um abraço e parabéns por mais uma edição de sucesso dos Trilhos dos Pernetas :)

      Excluir
  8. João, fizeste uma grande prova! Quando te vi passar por mim, vi como ias determinado e senti que irias para recorde pessoal :) Apesar de não alcançado, insisto que foi uma excelente prova! Parabéns!!!
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Paulo
      Fica para uma próxima :)

      Um abraço e boas corridas

      Excluir
  9. Que frustração João, mas certamente que o record está ai à espreita. Estás claramente em boa forma e a melhorar a cada prova. Quando não estiveres à espera esse (e outros) records vão cair.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos a ver, João. Como sabes a boa forma não dura sempre. Basta um segundo para a perder.

      Um abraço e obrigado

      Excluir
  10. Estar tão perto e não conseguir pode realmente ser bastante frustrante. Mas continuo a dizer (embora não te sirva de consolo) que foi um excelente tempo!
    Venham as próximas provas e os próximos objectivos!
    Força!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sem dúvida que foi um excelente tempo

      Beijinhos, obrigado e em força para "aquilo" :)

      Excluir
  11. Ficaste a um danonnho, João.

    Não é consolo mas..dete o que podias, apenas podes ficar satisfeito.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é verdade :)

      Um abraço e obrigado

      Excluir
  12. Ainda não foi desta. Deixa... Não arrumas as chuteiras sem dares uma martelada nesse tempo. Confia!
    Beijinhos e foco no próximo desafio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Anabela.

      Arrumar chuteiras sem lutar? Eu? Sabes bem que não sou assim :)

      Beijinhos :)

      Excluir
  13. Não fiz batota :) li tudinho até ao fim e vivi contigo o teu momento Danoninho!
    Não próxima tiras esse bocadinho!

    Abraço

    ResponderExcluir
  14. Foi pena o recorde João, mas fizeste uma grande prova!

    Abraço

    ResponderExcluir