domingo, 29 de maio de 2016

Na excelente e muito bem organizada Corrida de Belém, a correr para a melhor marca desde final de 2013

A equipa 4 ao Km presente: Vítor, Isa, eu, Joana e Eberhard, numa foto tirada pelo grande João Branco num regresso que se saúda após uma obrigatória pequena pausa (e só agora reparei que não tirei fotografia com ele...)


Por razões várias, só nesta 4ª edição pude conhecer, finalmente, a Corrida de Belém. Uma corrida que registou a sua melhor participação, o que foi uma justa recompensa para quem a organizou de forma tão cuidada, sabendo bem como os atletas gostam de ser tratados.

Partida e chegada na pista do Estádio do Restelo, pista que era desconhecida para mim até meio da semana anterior à que passou e onde pude correr 2 vezes nos últimos 11 dias, após as Noites Quentes do Restelo.

Percurso duro mas bonito, aliciante, empenhativo e selectivo. Arrancando da pista e após 3/4 de volta, saída em subida até à Avenida das Descobertas, cortando no cruzamento à direita, completando os primeiros dois quilómetros a subir. Tudo o que sobe, desce, e foi o que se passou com descida pelo outro lado do Estádio que contornámos para depois descer até à Avenida da Índia pela Avenida da Torre, com a majestosa Torre em frente a proporcionar bela vista. Na Avenida da Índia seguimos até cerca da Cordoaria onde se deu o retorno até ao Centro Cultural, seguindo para o Planetário e a sua avenida paralela. Uma subida dura, dura para quem vinha com 9 quilómetros nas pernas mas obrigatória para o regresso à pista do Restelo, terminando assim uma bela corrida.

Após a minha muito boa actuação em Alverca (apesar daquele amargo por perder no final uma marca melhor), os treinos seguiram bem e na 6ª até registei 4.02 numa das séries de mil metros, o que foi o meu 2º mais rápido quilómetro de sempre, apenas batido por um em 3.58 em Novembro de 2010.

As expectativas para uma boa marca estavam assim em alta, apesar da consciência que não ia ser fácil neste percurso. Mas há que lutar e lutar para um dia chegar àquilo que persigo há mais de 9 anos (baixar dos 50).

Fiz um bom aquecimento, preparando as pulsações para o que iriam apanhar de início e logo na pista tentei começar a impor um ritmo adequado para realizar uma boa marca mas fazendo o equilíbrio com o não me desgastar de forma à energia não esgotar antes da meta.

Fui bem (melhor do que esperava) na subida das Descobertas e tentei perder o mínimo possível na descida (sabendo que desço mal). Quando entrei na Avenida da Índia pude consolidar a velocidade, tentando esquecer que estava numa longa recta (onde normalmente não rendo o habitual). Mas tudo bem, mesmo no retorno onde estava um pouco de vento contra mas que, ao contrário de Alverca, não foi o suficiente para prejudicar.

E quando cheguei àquela terrível subida final, foi tentar aguentar o máximo possível sem pôr em causa o que desde o início a média apontava, para 51 alto, cortando assim a meta em 51.47

Não entrava no minuto 51 desde final de 2013, há pouco mais de 2 anos e meio. Atendendo à dureza deste percurso, foi uma marca ainda melhor do que já o é. 
Naturalmente, além de melhor marca destes 2 anos e meio, passa a constituir também record do meu actual escalão.

E se em Alverca fiquei admirado pela rara ocasião de ter ficado na 1ª metade do pelotão, hoje ainda foi de forma mais significativa pois classifiquei-me em 246º entre 668 companheiros de estrada.
Não que o lugar onde termino me preocupe (apenas me interessa a marca) mas dá para aperceber do momento especial que estou a atravessar e da dureza da competição.

Apetecia-me terminar com a pergunta "Será que vai ser desta?" mas já estive tantas vezes tão perto e aconteceu sempre algo que não me atrevo a perguntar.

Próxima prova: Domingo, Corrida do Oriente, na minha 10ª participação em 11 épocas.



24 comentários:

  1. Hummmm! Corrida do Oriente no próximo domingo? Estou cá a desconfiar...Olha telefona para a NASA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem penses! Se telefonar para eles, posso estar a dar-lhes a ideia de atirarem mesmo o satélite!!! :)
      Se queres que te diga, não aponto para esta pois não é fácil de arrancar ali um tempo daqueles.

      Um abraço

      Excluir
    2. Qual será, qual será? Já não vou lá pois não percebo nada do calendário das provas...Sou uma Raposa (muito) Manca exilada no Ribatejo!... Mas cada vez que fazes uma de 10 km fico em suspense (expecto aquelas que sei mesmo que o percurso não da).

      Excluir
  2. TOP TOP TOP!!! E que os 50' sejam o que tiver de ser...
    Parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Pedro mas espero que seja é sub50 e não 50' que esses já fiz por 5 vezes :)))

      Um abraço!

      Excluir
  3. Grande prova João, e esta era durinha...aquele final então!!
    Em relação a baixar os 50, é uma questão de tempo, sei que vais conseguir chegar lá.
    Força.
    Um Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos ver, vamos ver...

      Um abraço e boas corridas

      Excluir
  4. Muitos bons indícios ...parabéns João. Cheira-me que esse objectivo está aí ao virar da esquina. Eu acredito!!
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Carlos!
      O problema é que continuo a estar numa enorme recta onde bem procuro mas não vejo ainda nenhuma esquina :)

      Um abraço

      Excluir
  5. Boa João!

    O Sub-50 está a espreitar... e tu já o topaste :)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espreitar já espreita desde 2007, topar já o topei, concretizar... vamos a ver! :)

      Um abraço e obrigado

      Excluir
  6. E se não for a Oriente, que seja a Ocidente, a norte ou a sul! Onde quer que seja essa marca irá aparecer!
    Confia!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Norte-Sul-Este-Oeste... a dificuldade é chegar ao centro do alvo! :)

      Beijinhos e obrigado pela tua confiança, Anabela :)

      Excluir
  7. Se for a subida que estou a pensar é mesmo durinha e o facto de te teres aguentado e terminado com essa boa marca é um óptimo indício!
    Sem pressões, o sub-50 há-de surgir. :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rute! Vamos ver...

      Muita força para esta semana. A última antes de seres ultra de 3 digitos :)

      Beijinhos

      Excluir
  8. Grande resultado João e nota-se bem que estás a subir imenso de forma. O que estará reservado para a próxima semana? :)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Próxima semana será difícil sair qualquer coisa.

      Obrigado João e um abraço :)

      Excluir
  9. Fiz a corrida de Belém o ano passado e sei bem do que falas em relação à última subida.. é mesmo muito sofrimento para um final!

    Estás em excelente forma João, parabéns!

    Abraço

    ResponderExcluir
  10. Atendendo ao difícil percurso, fizeste um tempo magnífico!
    Eu também acredito, que dia menos dia, a tal marca vai aparecer;)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vítor! Vamos ver... :)

      Um abraço

      Excluir
  11. Ai minha nossa senhora das corridas que só agora é que reparei que ainda não tinha comentado o teu artigo!!!!
    Mil perdões! =P

    E muitos parabéns pelo tempo brutal que fizeste! Ainda por cima nesta prova que era mesmo durinha. Cheira-me que não está longe o dia... ;)

    Força!

    Beijinhos e até amanhã :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se só tivesses pedido 999 perdões, não tinhas hipótese. Como foram mil e até invocaste a nossa senhora das corridas... ok, estás perdoada! :)

      Olha que eu confio na tua intuição :)

      Beijinhos

      Excluir