domingo, 30 de setembro de 2012

Ponte Vasco da Gama - Uma Meia de afectos


A expressão não é minha mas da Mafalda que, ao ter visto chegar a quase totalidade dos concorrentes, comentou que tinha sido uma Meia de afectos. Isto porque, em especial na 2ª parte do pelotão, e como se poderá verificar em muitas fotografias que estão publicadas no Picasa (ligação no final do artigo), muito atleta se abraçou, deu as mãos, exultou, emocionou com o seu feito e com feito do seu amigo. 
Após a meta, era um mar de afectos que só dignificam esta nossa modalidade onde as pessoas têm prazer de se ajudarem uns aos outros, fazendo como de suas as vitórias alheias.

E tive também o grato prazer de ter sentido essa felicidade ao fazer, em conjunto com o Jorge Branco, de "padrinhos" duma estreante nesta distância e recente corredora que, apesar de nunca se ter aproximado desta quilometragem e de correr há pouco tempo, cerrou os dentes e foi atrás do seu objectivo que o alcançou de forma brilhante com uma passada sempre muito certa e sem vacilar. 
No final, registámos 2.32.40 de tempo real, marca que irá ser amplamente batida por si à medida que for ganhando mais experiência. 
A fotografia inicial é a nossa chegada, e a atleta, Isa de seu nome, tem o blogue com o nome mais bonito da blogosfera, pois resume tudo aquilo que nos aconteceu uma vez "Um dia descobri que adoro correr" e que aconselho a sua leitura pela qualidade dos seus textos.


Quem também se estreou e com nota de muito realce, foi a minha colega de equipa, Lúcia Tavares, cujos "padrinhos" (neste caso padrinho e madrinha) foram o casal Sandra-Nuno (na foto após a meta). 
E a Lúcia também se tornou hoje meio-maratonista, passando assim todos os elementos dos 4 ao km a serem no mínimo meio-maratonistas, havendo um (Orlando Couto) que é também maratonista, esperando que a 9 de Dezembro passe a não ser o único...

Por isto, e por tudo o mais, foi uma manhã de muito prazer de corrida, e de parabéns à organização pelo exemplar serviço que nos proporcionaram.

Organização que foi muito bem recompensada em termos de participação com um grande aumento de atletas classificados na Meia. 
Esta Meia só ultrapassou os 3 milhares no ano passado quando, com 3.344 classificados, bateu por quase 1.000 o ano transacto. Pois este ano foram 4.893, um aumento de 1.549, o que é impressionante.
Tivemos a participação de 829 atletas femininas (16,9%)


Em termos competitivos, no sector masculino o Quénia monopolizou o pódio com Martin Lel a vencer em 1.01.28 e distanciando em 10 segundos Albert Matebor e em 21 Titus Masai. O melhor português foi decidido após luta intensa entre Hermano Ferreira e Rui Pedro Silva, tendo o primeiro levado a melhor por 3 segundos, concluindo em 9º com 1.04.52

No sector feminino, a medalha de prata da Maratona olímpica, a queniana Priscah Jeptoo, arrecadou o 1º lugar com 1.10.32, sendo seguida a 56 segundos pela sua compatriota Margaret Muriuki, tendo completado o pódio a nossa Dulce Félix em 1.12.12

Fotografias: (muitas!)




4 comentários:

  1. Sem rampas, sem público sentado a soleira das portas e à berma da estrada, sem paisagem magnificas, sem chuveiros montados com a ajuda da população,sem o tanque do Joaquim Adelino , sem aquele tapete verde e o vasos, sem aquele pórtico lindo, mas numa excelente e grande organização uma certa Raposa Manca cumpriu a sua função com alguma dificuldade mas cumpriu!
    Gosto, respeito e admiro imenso as grandes organizações profissionais (estive, voluntariamente na organização desta prova durante as primeiras 10 edições) mas a "minha praia" é outra! Onde me sinto mesmo bem é nos trilhos, fora do alcatrão, ou então em provas com o carisma da Meia Maratona de São João das Lampas em que cada atleta se sente alguém especial! Estas grandes e mediáticas provas, que tão importantes são para a corrida e a sua divulgação, já são muito confusas para um corredor "rural" e solitário como eu!
    Mas aqui o grande prazer foi apadrinhar a estreia da Isa (futura maratonista!)estar longo tempo a conversar e a correr com o Torpedo Amarelo e ainda conversar um pouco com o meu grande amigo e mestre de sempre!

    ResponderExcluir
  2. Mais uma vez agradeço do coração ter-me acompanhado João.
    Sem João e sem Jorge não teria sido a mesma coisa.

    Os primeiros km's quase que não dei por eles e foi graças às vossas histórias que me foram distraindo e entretendo.
    Nos últimos km's, também como já seria de esperar, as pernas já acusavam algum cansaço, mas no geral senti-me bem e nunca senti que tinha de parar.
    Realço mais uma vez que tudo foi mais fácil devido à excelente companhia.

    Dê um beijinho à Lúcia pelo optimo tempo feito e pelo sorriso dela na foto também dá para perceber que acabou a prova feliz.
    Tal como ela, também estou muito feliz por hoje me ter tornado meia maratonista. Acho que ainda não interiorizei bem a coisa, mas estou muito satisfeita com aquilo que alcancei hoje.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Mais um passo, mais um treino, para aquele que é o objectivo do ano.
    Parabéns João, por mais esta... foi bom ver-vos tão bem dispostos das duas vezes que nos cruzámos.
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  4. Olá João! Foi mesmo uma Meia de afectos, sim, a sua esposa escolheu bem o título. Mesmo quase sempre sozinha senti-me sempre tão apoiada! Depois conto melhor as vivências da prova.

    Parabéns a todos!

    ResponderExcluir