sábado, 4 de agosto de 2018

Vinte, Perneta e tornozelo

Com a Dora e o Carlos em Carcavelos

Depois da evolução registada na Prova do Bodo, domingo acordei com uma preocupante notícia. A tal entorse do tornozelo, que parecia definitivamente arrumada nos arquivos do passado, tornou a dar sinais. Não da forte forma como a meio de Junho mas uma moinha que me levou a recear por um reacender que obrigasse a nova paragem.

Tentei um treino curto na 2ª feira para avaliar e notei que não piorou. Adoptei assim o mesmo esquema de treinos de 2ª a 5ª como na quinzena anterior, privilegiando a relva sintética dando voltas aos campos de futebol anexos no Jamor e em todos os dias a cena repetiu-se. Uma moinha antes, nada durante, e a mesma moinha após, sem qualquer piora.

Como a coisa pareceu controlada, segui o plano que indicava hoje 20 quilómetros, com a condição que se sentisse algo, parava.

Este treino, no Passeio Marítimo de Oeiras e no paredão de Carcavelos, tinha um enorme aliciante e um receio. O enorme aliciante era a sempre excelente companhia do Carlos Cardoso, o auto-intitulado Perneta (se corresse uma só fracção do que este "perneta" corre...) que estava em digressão pelo sul do país e assim pudemos, finalmente!, correr juntos. 
O receio era o calor digno do Deserto do Sahara que nos tem fustigado.  

A recuperar do problema num gémeo desde os 144 km da Ultra-Maratona Caminhos do Tejo (valente herói!), não lhe fez diferença ir a um ritmo bem mais baixo do que é o seu para poder acompanhar-me.

Infelizmente a Dora teve que se ficar apenas por uma caminhada e aí fomos os dois em muito agradável palheta, tornando o treino muito suave pela rapidez que os quilómetros passavam. Não pela nossa velocidade mas pela distracção da conversa.

O Carlos pode correr muito, que corre!, mas hoje não o larguei. E não valem virem dizer "ah e tal ele foi mais devagar" que a prova provada é a imagem comigo a acompanhá-lo!
O momento do jogo deu-se à saída do pontão da Marina. De certo que os comentadores vão fazer correr rios de tinta mas o sucedido foi que na dita saída, e como tem árvores mais baixas, o Carlos fugiu um pouco para o meu lado para evitar um ramo e eu fiz o mesmo para o seu lado. Conclusão, inadvertidamente preguei-lhe uma rasteira em que, muito felizmente, ele com mestria conseguiu evitar a queda, provando não sofrer de Neymarite caso contrário a esta hora ainda estava ali a rebolar e gritar.
Ainda houve tentativa de VAR mas lá me safei a um cartão. Uffa!
O que é certo é que em 13 anos de corridas nunca tinha sucedido rasteirar alguém mas também nunca tinha treinado com o Carlos. Logo, estatisticamente podemos considerar que em 100% dos nossos treinos conjuntos eu rasteiro-o.

No pontão da Maraina de Oeiras, antes do momento do jogo. Estão a ver como não me fugiu?!?
O seu plano era realizar 12 e depois eu seguir. Com algumas voltas adicionais acabaram por ser 13, tendo parado e eu seguido para os 20 que, ontem, cheguei a pensar não ser possível devido ao calor.

No entanto, como começámos cedo, fugimos à maior incidência, além de que junto ao mar havia uma acalmia. 
Saí de casa às 6 e tal e estavam 29 graus, temperatura que se manteve até chegar ali e descer para 24. No final marcava 32, ainda longe dos quarentas que as restantes horas abrasaram.

Claro que os últimos 7 quilómetros foram mais difíceis pois já não tinha companhia e o termómetro começou a inflacionar, mas lá me aguentei bem, com apenas uma quebra momentânea aos 18, logo debelada.

Vamos ver se o tornozelo atina de vez e se posso continuar a treinar com a regularidade que tenho feito neste conjunto das últimas 3 semanas (5 vezes por semana). Além de mais um longo no próximo fim-de-semana, de preferência a aumentar a quilometragem.

Depois dou novidades. A quem ainda está aí, uma óptima semana, a quem se encontra fora, aproveitem bem as férias que voam num instante!
  

16 comentários:

  1. Epa que fixe ver a blogosfera portuguesa do atletismo a juntar pessoas! Existe um mundo fora do instagram e Facebook eheheh

    Um abraço João!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então não existe?!? :)

      Um abraço Vitor!

      Excluir
  2. Olha que dois! Olha que dois!! :)
    Abraço e que esse tornozelo te dê a tranquilidade que precisas e que mereces!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Assim o esperemos.

      Um abraço e boas corridas

      Excluir
  3. Fizeste-me rir com essa descrição da rasteira … sabe Deus como me aguentei, mas é como disse … como adepto dos azuis do norte já estamos habituados a este tipo de arbitragens, entradas "maldosas", faltas por assinalar e cartões por mostrar … neste caso o mínimo seria amarelo ou até laranja :) … e lá está, o VAR estava distraído :) … belo treino, gostei muito por tudo e a verdade é que assim na palheta nem damos pelos km passar. A ideia de me juntar ao teu treino foi boa e valeu mesmo a pena - quando queremos lá se arranja sempre um bocadinho para encaixar no programa de festas:) Espero mesmo que essa moinha desapareça de vez. Boas corridas e aquele abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um enorme prazer poder correr contigo e, surpreendentemente, parece que os 20 km fizeram bem ao tornozelo que está melhor! :)

      Um abraço e força para daqui a mês e meio!!!

      Excluir
  4. Ah granda João. Espectacular. Parabéns pelo treino. Quanto à rasteira... ora parece que é o mal que quem corre com gurus, certo? Já que tenho tendência não para te pregar rasteiras mas para ir contra ti, eheh! Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contra mim mas sempre com o Raul atento, eh eh!

      Beijinhos e bons treinos rumo ao sonho!!! :)

      Excluir
  5. Olha que dois!

    Já lemos a tua descrição, mais tarde, ou mais cedo, leremos a dele e depois é esperar pelas imagens televisivas ou então radiofónicas!

    Quem sabe, até pode haver imagens reveladoras no youbutes e facebutes!

    Vamos lá ver se o tornozelo se acalma, isso era falta de calor.

    Calor que devem ter apanhado com fartura nesse treino.

    Eu fiz uma curtinho às 6:45H e já marcava 28ºC, isto num sitio que bem conheces, perto de Constância.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espectáculo, Constância! Adoro aquele percurso, o meu favorito em 10 km! :)

      Se precisa de calor? Tenho-lhe dado é gelo...

      Um abraço e boas corridas!

      Excluir
  6. Olha que dois! E não digo mais nada... :)

    ResponderExcluir
  7. Ena que treino mais porreiro!
    Já deu para perceber que toda agente se divertiu :)

    Vamos lá a meter esse tornozelo no sítio, João!

    Boas corridas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele vai (tem que!) ir ao sítio!

      Foi divertido, foi :)

      Beijinhos

      Excluir
  8. Aiiiii! Que inveja! E que saudades de correr aí! Um dia que eu volte a correr, e que tu tenhas um treino lento para fazer no teu caminho para Valência, hei-de ir até a esses lados chatear-te :)

    Que belo treino! Imagino que tenha mesmo passado bem, mesmo com rasteiras pelo meio! Há sempre uma primeira vez para tudo :)

    Como anda o tornozelo? Espero que bem melhor!

    Um beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será um enorme prazer fazer um treino contigo! Basta combinarmos.

      O tornozelo está bem melhor, sim. Parece que os 20 só lhe fizeram bem :)

      Beijinhos e força para treinares

      Excluir