domingo, 26 de junho de 2016

Pum catrapum ou como perdi a cabeça e arrasei o record de 15Km que vinha de 2007!

Antes da partida, sem imaginar que estava a minutos dum dia histórico e épico!

Que se lixe a modéstia! Hoje não vou escolher palavras mas sim soltar todo o orgulho que sinto pois fiz uma corrida sensacional!!!

Há dias e dias e há dias que não sabemos se alguma fada das corridas nos escolheu para tocar com a sua varinha mágica e proporcionar uma corrida inacreditável.

O record dos 15 km era (notem bem o tempo do verbo) o meu mais antigo. O da Meia-Maratona vem de Dezembro de 2007 (agora o mais antigo) mas o dos 15 km vinha desde 11 de Novembro de 2007 quando na 3ª edição da Corrida pela Saúde do Hospital Amadora-Sintra despachei a distância em 1.20.20
Só 4 anos depois aproximei-me e foi pela chamada unha negra. Fiquei a 2 segundos (!) em Mafra. 
Mais 4 anos, 2015, e tornei a aproximar-me. Desta vez no 1º de Maio onde faltaram 21 segundos e depois em Peniche a escassos 10 segundos.
Este ano, novamente no 1º de Mao, fui a corrida toda a sonhar que iria conseguir. Se leram o relato devem recordar-se que até 200 metros da meta pensava que estava ganho. Mas ainda não era o dia.
Até que chegou ontem!

Estava esperançado em tentar bater o tão antigo record. Dois dias antes fui analisar os tempos quilómetro a quilómetro do ano passado (onde fiquei a 10 segundos) e senti um glup! Eram tempos muito puxados. Como iria conseguir aquilo e um bocadinho melhor? Para se saber a resposta, nada como tentar.

Na véspera, um contratempo intestinal. Recentemente fiquei intolerante à lactose e necessito de todo o cuidado para evitar tudo que a tenha (e não imaginam a série de coisas que a contêm na sua composição). Esta súbita intolerância foi provocada por aquele maldito antibiótico que me prejudicou imenso em Dezembro e provocou depois a lesão que me afectou a preparação para Barcelona. 
Ora na véspera, algo me fez mal e o que provoca afecta muito o bem estar físico. Dura pelo menos 2 dias e ontem ainda estava a sofrer com isso. 

Ao chegar a Peniche, outra contrariedade, muito vento, o que prejudica o andamento. Estava de tal maneira que nem levei o chapéu pois iria voar. Só que... os deuses da corrida uniram-se e o vento eclipsou-se à hora da partida!

Estava consciente que não iria dar para o que pretendia mas decidi não deitar a toalha ao chão e atacar desde o início. Aí, logo via como estava.

O ambiente era de festa, como o povo de Peniche sabe tão bem fazer. Acontece que coincidiu a prova com o jogo de Portugal no Euro e faltaram umas quantas pessoas nas ruas mas poucas. A maioria saiu à mesma a incentivar-nos. Como queriam acompanhar Portugal e a corrida, levaram rádios e ouviam o relato enquanto gritavam por nós. Gritavam e iam dando informações do jogo. Prescindiram de ver na televisão para nos acompanhar. Viva o povo de Peniche!

Partida dada e atiro-me para um ritmo de ataque. Bom sinal, as pulsações não dispararam e as pernas não se queixaram. Ao 2º quilómetro tenho a sensação que vou no limite mas controlado de maneira a poder continuar assim no resto da prova.

E aí fui, galgando quilómetros mas sempre com a dúvida de como seria com a subida de 3 quilómetros. Se sinto que vou no limite, como conseguir manter essa velocidade durante tanto tempo a subir?


E chega a subida. E... não quebro um milímetro que seja. Pelo contrário, sinto mais força. Em cada quilómetro que passo, em vez de sentir desgaste, sinto a força a crescer. Pura magia?

Ao 8º quilómetro acredito. Vai ser hoje!!! Mas sei que posso novamente morrer na praia. Irá ser decidido ao segundo (pensava eu...), não posso perder o que quer que seja.

Chego ao 10º quilómetro com uma força de vontade e um querer a toda a prova! Agarrei-me ao sonho com unhas e dentes. Nada me poderá parar hoje!
E é então que aparece uma espécie de arma secreta em forma como dum turbo que dispara dentro de mim e desato a correr como se não houvesse amanhã.
Para comparação, tempos dos 10 primeiros quilómetros: 5.09 - 5.18 - 5.12 - 5.12 - 5.09 - 5.13 - 5.22 - 5.23 - 5.01 - 5.19
E agora, a partir dos 10 quilómetros, ou seja os últimos cinco: 4.57 - 4.58 - 4.52 - 4.54 - 5.04

Por aqui se vê como o turbo disparou! E esse turbo foi uma força enorme de sentir ser o dia e não querer desperdiçar a oportunidade. 
E claro, ao fim de cada quilómetro, ao ver a marca, mais força tinha!

Entretanto, já tinha havido uma explosão de festa. Coincidiu com a pior subida. Após aqueles 3 quilómetros a subir, cortamos à esquerda, temos uma descida seguida da mais dura subida. Foi aí que marquei o primeiro quilómetro abaixo de 5 (4.57). Foi aí que disparou o turbo e estava mesmo a chegar ao cume e ouvi uma explosão em forma de grito colectivo que contagiou todo o pelotão. Portugal tinha marcado! Nos minutos que se seguiram, o público só gritava "está 1-0 e faltam x minutos", até à festa final de ter acabado, o que mais alegria deu ao maravilhoso público penichense.

Meto-me na faixa de ultrapassagem e aí vou. Até a descer vou bem! 
E chego ao último quilómetro. Já tenho a certeza que vai dar e entrar mesmo no minuto 19! O que o tornaria épico. Sinceramente, e depois de tanta coisa que me tem sucedido, em especial nos 10 quilómetros, cheguei a pensar no que ainda poderia correr mal para impedir um tempo de sonho.
Felizmente nada de mal sucedeu, só coisas boas!

E aproximo-me da meta. Completamente focado em dar o máximo nem me apercebia do tempo. Acreditava que ia ser nos 19 minutos. Corto a meta, olho para o relógio e... um inacreditável bónus! Por 1 segundo ainda fiquei no minuto 18!!! 1.18.59... não foi bater um record, foi dizimá-lo, após tantas vezes próximo.

Últimos metros, último esforço. O prémio estava ali!
Foi um momento (que perdura...) de indescritível orgulho! Como o filtro da modéstia está desligado, posso dizer que fui sensacional e mereci bem este prémio! Sei que a perfeição é inalcançável mas sinto que ontem fui perfeito! 

E se bater o record, e com esta diferença de 1.21, me deixaria extremamente feliz, muito mais fiquei pela maneira como foi!
E claro está, um sentimento muito especial de aos 56 anos bater um tempo que vinha desde os 47. Quem está nestas idades, sabe bem a diferença que existe entre 47 e 56... Mas muito me tenho esforçado para tal. Aliás, daqui a 4 dias, último dia do mês e que marca o meio do ano, sairá um artigo sobre o que tenho treinado e esforçado. O trabalho (treino) recompensa!

Não sei que dizer mais. Apenas agradecer, novamente ao povo de Peniche e reiterar uma frase que só me apetece dizê-la vezes sem conta: "mas ca ganda corrida que fiz!!!" 




O sorriso diz tudo!

37 comentários:

  1. Ganda tempo fizeste amigo !! Muitos parabens pelo merecido record , fruto do teu esforço e empenho !! E tiveste mesmo muito bem !

    Abraço

    Magro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive mesmo! :)

      Muito obrigado Zé e um abraço

      Excluir
  2. Muitos parabéns pelo recorde! A cabeça controla o corpo, quando a cabeça diz que dá, o corpo responde independentemente como esteja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Silvio!

      A cabeça é o ponto mais importante. E quando está assim... :)

      Um abraço

      Excluir
  3. Vi-te chegar de braços no ar. Percebi que algo de muito bom tinha acontecido.
    Parabéns campeão! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algo de mesmo muito bom! :)

      Muito obrigado Pedro! Como te correu?

      Um abraço

      Excluir
    2. Também bem. Cerca de 1m30s a mais que no ano passado, mas estava a contar ir para perto da 1h15 e acabei por fazer 1h11. Nada mau. ;)

      Excluir
  4. Lamento informar-te mas hoje não comento aqui!
    Hoje o comendatário está la no UK! Paciência!...
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E que comendatário! :)

      Um muito sentido obrigado!

      Excluir
  5. João, parabéns! Quanto te vi ias muito animado, vi que ias super bem!

    José Bonito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! :)
      E contigo, correu bem? Pelo teu ar, também!

      Um abraço

      Excluir
  6. Parabéns João. Um record destes tem de ser bem assinalado. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Fernando!

      Um grande abraço

      Excluir
  7. Muitos parabéns João!!!
    Que grande marca, o treino está a compensar:)
    As fotos dizem tudo, o prazer de estares ali, a beleza da prova, a tua determinação e a alegria da vitória.
    Ficámos muito felizes por ti.

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Vítor!

      Até custa a acreditar que consegui um tempo desses. Nunca imaginei chegar aí! :)

      Um grande abraço

      Excluir
  8. Muitos parabéns João! Mas ca ganda tempo!!! =)
    Um recorde tão antigo e...catrapum. Quando menos se espera... ;)

    E o povo de Peniche mais uma vez em grande, mesmo à hora do jogo foram dar força aos atletas. Incrível!
    E incrível foi também o teu recorde! Bater um recorde por mais de um minuto? Tipo...Uau!

    Estás em grande forma!!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Isa!
      Foi uma sensação inexplicável. Nunca imaginaria poder fazer esse tempo!
      Foi mágico :)

      Beijinhos!

      Excluir
    2. Muito obrigado Isa!
      Foi uma sensação inexplicável. Nunca imaginaria poder fazer esse tempo!
      Foi mágico :)

      Beijinhos!

      Excluir
  9. Grande João parabéns! Fazes muito bem em desligar o filtro da modéstia, quando somos bons em alguma coisa, há que demonstrá-lo e dizê-lo em alto e bom som!

    Será que esta época ainda há mais algum recorde? Na forma em que estás nada é impossível :)

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Vitor. Há alturas que merecemos bem os elogios :)
      Se há mais algum record? Por minha vontade, sim... :)

      Um abraço

      Excluir
  10. Sensacional João!!
    Grande prova, é como dizes, o trabalho compensa.
    Esta prova só te vem mostrar que é possível e não deves deixar de acreditar.

    Força e parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Tiago!
      É acreditar sempre que um dia a coisa concretiza-se :)

      Um abraço

      Excluir
  11. Muitos parabéns, tens mais é que estar feliz e festejar, beijinho

    ResponderExcluir
  12. Agora por aqui ... muito feliz pelo teu feito. Muitos mas muitos parabéns. Quando te vi a 300m da meta, sabia que era dia épico pela tua cara :)
    Grande abraço e desfruta do feito conseguido :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado grande Carlos e muitos e muitos parabéns pelo teu voo em Peniche. Impressionante! :)

      Um grande abraço

      Excluir
  13. B R U T A L !!!! Cláp, cláp, cláp...
    Sabes, João, aquela conversa de "uma imagem vale mais que mil palavras" é bem verdade. Repara na tua expressão nas fotos ao longo da corrida. Vais com ganas, homem! Vais raivoso!

    Muitos, muitos parabéns!! Podes (e deves) estar muito orgulhoso!

    E mais: acho que devias deixar de correr com o boné amarelo. Creio que o segredo pode estar aí. A pala cria atrito e não te deixa bater RP. Ehehehehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Anabela! Foi mesmo uma noite brutal :)

      Será que o segredo está no chapéu? :)

      Beijinhos

      Excluir
  14. Qual modéstia qual...quê!

    Parabéns pelo feito mas também pela perseverança mostrada, pelo treino feito.

    E parece que desta vez correste no meio da estrada ;)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eh eh, lembraste-te daquilo que sucedeu em 2014! Pois este ano e já no ano passado levei uma lanterna :)

      Muito obrigado e um abraço

      Excluir
    2. O que aconteceu em 2014? Eu conheço, mais ou menos, um sujeito que na Corrida das Fogueiras saiu da estrada e se enfiou meio metro abaixo por um silvado! :))))))))))

      Excluir
    3. Vou transcrever o que escrevi na altura:
      "Nos primeiros 8,5 kms acompanhei a Isa e o Vítor mas sabia que ao chegar ao escuro iria ceder um pouco, devido às minhas limitações visuais no escuro (tenho o chamado contrário da visão dos gatos). Confesso que por volta dos 11 tive uns 100 metros de quase pânico pois nessa altura não tinha nenhum atleta a um máximo dum metro de mim, não via nada e não sabia se estava a ir na ou a sair da estrada. Felizmente que apareceram uns candeeiros ao fundo o que deu para entender que a linha seria recta.
      Tenho que equacionar um frontal no futuro"

      Excluir
    4. Pelo menos não foste as silvas nem fizeste para todos os atletas que seguiam ao pé de ti (bem nesse caso ias sozinho). hi hi hi hi hi hi hi

      Excluir
    5. Vocês...Duo Dinâmico:)

      Excluir
  15. Olá João!
    Haja alegria!!! Muito bom! Muitos Parabéns!!! :)
    Sofia

    ResponderExcluir