quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

3 Léguas do Nabão comemora 30 edições a 3 de Março


A popular prova 3 Léguas do Nabão vai comemorar a sua edição 30 a 3 de Março.

Organizada pelo CALMA (Clube de Actividades de Lazer e Manutenção), esta prova percorre as ruas da bonita cidade de Tomar, local sempre aprazível de visitar. Seja pela história, pela cidade em si, gastronomia, doces (de sonho!), seja pela corrida.

A primeira edição decorreu em 5 de Fevereiro de 1984 e nunca mais deixou se se realizar, fixando-se desde 1997 no início de Março.

Chegou a contar com cerca dum milhar de atletas mas deficiente divulgação tem causado a presença de menos atletas, na casa das duas centenas, algo que é inteiramente injusto.

Este ano, a organização aposta em dar maior visibilidade ao evento. Evento que aconselho a todos que gostam de Atletismo.

Como curiosidade o facto deste ano a chegada não ser no Estádio Municipal mas, como é edição de festa, regressando ao local das primeiras edições, na Praça da República junto à Câmara Municipal.

Tenho pena mas este ano, ao contrário do que sucedeu em 2008 e 2012, não me será possível estar presente nesta corrida que, sendo filho da terra, me deixa orgulhoso.

Não deixe de consultar as seguintes ligações:








segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Troféu de Oeiras- Números e vencedores do Bairro dos Navegadores

(Fotografia NucleOeiras)

Continuando a divulgação dos resultados do troféu de localidades pioneiro em Portugal, o de Oeiras, realizou-se ontem o 5º Grande Prémio do Bairro dos Navegadores, 3º prova do Troféu de 2013.

A nível de participação registou-se uma baixa de concorrentes, a que a coincidência do Fim-da-Europa não foi alheia. Foram 464 os atletas presentes (menos 205 que a anterior edição), sendo 139 do sexo feminino (30%)

Mais uma vez, o NucleOeiras triunfou colectivamente somando agora 546 pontos, seguidos pelos Leões de Porto Salvo com 422, mais perto que nas duas primeiras provas. A luta Fixes / Linda-a-Pastora pelo 3º lugar manteve-se mas desta feita os Fixes levaram a melhor e por distância maior que as que se têm registado (284-260).

A equipa da casa, Grupo Cultural Atletismo Navegadores de Porto Salvo, terminou em 5º com 175 pontos.

Relação dos vencedores individuais por escalão, com respectiva equipa e número de atletas que finalizaram nesse escalão: (quem alcançou a 3ª vitória nas 3 provas já decorridas, está assinalado com um * e foram 11 em 28)


Benjamins B F
Mª João Unjanque
Naveg. Porto Salvo
14
Benjamins B M
Gonçalo Silva
Naveg. Porto Salvo
14
Infantis F
Joycelene Barros
Fixes
11
Infantis M
Pedro César
NucleOeiras
17
Iniciados F
Ana Raquel Pereira
NucleOeiras
14
Iniciados M
Ruben Pereira *
NucleOeiras
15
Juvenis F
Vanessa Agulha
NucleOeiras
  9
Juvenis M
Valdir Barros
Fixes
14
Juniores F
Kcenia Bougrova *
Valejas
13
Juniores M
João Bertolo *
NucleOeiras
10
Sub 23 F
Marisa Antunes
AMB Cruz Verm.Lumiar
  6
Sub 23 M
Miguel Fernandes
Joaninhas Leião
11
Seniores F
Catarina Ferreira
Joaninhas Leião
11
Seniores M
Euclides Varela *
NucleOeiras
39
F35
Carla Santos
Leões Porto Salvo
13
M35
Mário Pedro
Linda-a-Pastora
32
F40
Célia Paiva
Leião
  9
M40
Ricardo Mendes
Pára-qued. Tejo Norte
44
F45
Luísa Espirito Santo *
Leões Porto Salvo
  9
M45
Carlos Alves
Fixes
29
F50
Isabel Maldonado *
Leões Porto Salvo
10
M50
Alexandre Soares *
Leões Porto Salvo
26
F55
Maria Costa
Leões Porto Salvo
  7
M55
Jorge Reis
Fixes
31
F60
Manuela Folgado *
Leões Porto Salvo
13
M60
João Soares *
Ribeira da Lage
14
M65
Albino Oliveira *
Benfica Mem-Martins
19
M70
Bernardino Pereira *
Fixes
10



Próxima prova - Queluz de Baixo a 3 de Fevereiro

domingo, 27 de janeiro de 2013

Equipas de manutenção salvaram Fim da Europa


O artigo sobre a 23ª edição do Grande Prémio do Fim da Europa, tem que começar, obrigatoriamente, por um enorme reconhecimento a todo o trabalho que foi efectuado por muita e muita gente no sentido de desobstruir a estrada que muito afectada foi pelo temporal.
Sem esse árduo trabalho, não nos teria sido possível usufruir deste lindo trajecto para efectuarmos a prova que chegou a estar em perigo até à véspera.

Lindo trajecto, no entanto, que nos deixou consternados ao vermos a devastação que o temporal  provocou em muitas zonas, em especial as mais altas. 

Quem se estreou nesta prova, também não pode apreciar as belas paisagens no cimo da serra, em virtude do nevoeiro que, verdade seja dita, foi durante o decorrer da prova que esteve menos forte. Tal como a chuva que caiu antes e muita após, mas com tréguas dadas durante.


Após o cancelamento, por motivos financeiros, da edição de 2012, foi um prazer tornar a participar nesta prova que se tornou icónica. Em virtude dos ditos cortes, não tivemos a habitual camisola de manga comprida nem a tenda com chá e sandes mas... o que importa? O que conta foi que estiveram 16.945 metros à nossa disposição (distância oficial mas o meu GPS acusou sistematicamente 16.600 nas minhas 3 participações) e uma recordação que nos fica para sempre, o que na realidade conta para quem gosta de correr. 
É um imenso prazer desfrutar deste trajecto e a chegada ao ponto mais ocidental da Europa continental é uma sensação muito bonita.

Não vale a pena comparar a participação de hoje com o record da última edição (1.554) pois agora houve limite de inscrições. Classificaram-se 915 atletas, dos quais 120 femininas (13,1%)


Alberto Chaiça dos Amigos do Parque da Paz venceu em 58.59 sendo o único a baixar da hora, com Chantal Xhervelle do Casal Figueiras a vencer no sector feminino com 1.11.42

A minha prova foi concluída em 1.52.31 (tempo real; 1.53.04 tempo de prova) e foi muito agradável na companhia da Isa, pela 3ª prova consecutiva, e da Rute que se estreou pelos 4 ao Km.

Fomos a um ritmo prudente para poupar energias para o difícil 10º quilómetro, para depois soltarmos a passada até à meta.


Por estranho que pareça, e tal como em 2011, no Cabo da Roca não havia vento! 

Antes de terminar, de referir uma curiosidade histórica. Ao consultarem em baixo a ligação do historial da prova, podem constatar que a 11ª edição, disputada em Dezembro de 1997, teve 4 vencedores ex aequo!
Efectivamente, Pedro Pessoa, João Caldeira, Paulo Pinheiro e Eugénio Neto, todos do Galamares, chegaram juntos à meta, deram as mãos e cortaram-na assim, sendo todos considerados vencedores.
Só foi possível por ausência de chips pois hoje mesmo que se corte de mão dada, há sempre um chip que, nem que seja por milésimos, é registado primeiro. 




Uma original forma de cortar a meta!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Tirunesh Dibaba vai estrear-se na Maratona


Duas vezes campeã olímpica nos 10.000 metros (2008 e 2012)
Campeã olímpica nos 5.000 metros (2008)
Duas vezes campeã mundial nos 10.000 metros (2005 e 2007)
Duas vezes campeã mundial nos 5.000 metros (2003 e 2005)
Cinco vezes campeã mundial de cross (2003 junior, 2005 longo e curto, 2006 e 2008 longo)

Este é um pequeno resumo da impressionante carreira que Tirunesh Dibaba já construiu. E tem apenas 27 anos! (nascida na Etiópia a 1 de Junho de 1985). 

Depois de quase 3 anos a debelar lesões, regressou em grande nos Jogos Olimpicos de Londres, estando agora a sua carreira a evoluir para distâncias maiores e foi assim que em Setembro de 2012 estreou-se na Meia-Maratona de Newcastle com vitória e o fantástico tempo de 1.07.35

O passo seguinte? Maratona! Assim, foi hoje anunciado pelos organizadores que Dibaba irá estar na partida da próxima Maratona de Londres, a realizar em Abril.

Sem dúvida um momento alto a não perder, em especial para aqueles que a consideram como a atleta internacional que mais admiram, como é o meu caso. São inesquecíveis aquelas últimas voltas nas finais de 10.000 metros onde Dibaba dá a sensação que esteve a aquecer 9.600 metros para fazer os últimos 400 como se de prova de sprint se tratasse. Um verdadeiro fenómeno!


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Divulgação - Corrida de 6 horas em Coimbra

Na sua esmagadora maioria, uma corrida tem uma distância fixa e o vencedor é o que a realizar em menor tempo. Mas também se pode dar o inverso, um tempo fixo e triunfa quem maior quilometragem efectuar.

Foi o caso das 12 Horas de Vila Real de Santo António que, com as suas 4 edições entre 1986 e 1989, foi o verdadeiro detonador para distâncias impensáveis para a altura no nosso país, consubstanciadas em Ultra-Maratonas.

Este foi o início dos 3 artigos que escrevi em Agosto de 2011 sobre esta prova e que podem ser lidos nas seguintes ligações: 

E este recordar vem a propósito de ter sido informado da criação duma corrida em Coimbra com moldes similares. 

Será disputada a 3 de Março num circuito de 1.300 metros no recinto da Escola Superior Agrária de Coimbra, tendo o seu início marcado para as 11 horas, havendo as vertentes de corrida a solo e de estafetas (máximo de 6 por equipa, podendo ser mistas).

Este tipo de prova obriga a que seja realizada em sistema de voltas, para poder ser contabilizada a distância.

Recordo que na citada de Vila Real de Santo António, era um circuito estradal com pouco mais de 7 quilómetros, sendo que no final os atletas eram encaminhados para uma praça onde davam voltas até soar o sinal das 12 horas e pararem onde estavam para serem medidos esses metros adicionais que iam ser somados ao valor de todas as voltas.

Em Coimbra, as voltas de 1.300 metros são em misto de piso de asfalto e terra. A contagem das voltas pode ser dada aos atletas a cada passagem, se solicitada.

Os dorsais são entregues no próprio dia e as instalações contam com vestuário, sanitários, tenda médica e massagens, além de zona de relaxe.

As estações de apoio têm à disposição água, bebidas energéticas, frutas frescas e secas, entre outros.

O limite de participação é de 70 atletas, incluindo estafetas e corrida a solo.

Para inscrição e informações adicionais, ir à página da prova, clicando aqui.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Números e vencedores de Caxias

(Foto NucleOeiras)

Realizou-se anteontem o 9º Grande Prémio de Caxias, 2º prova do Troféu das Localidades de Oeiras 2013. 

Foram 606 os atletas presentes, a 2ª melhor participação a apenas 12 atletas do record estabelecido na edição anterior, sendo 165 do sexo feminino (27,2%)

Uma vez mais, o NucleOeiras triunfou colectivamente somando 587 pontos, com o Leões de Porto Salvo a secundaram-no com 382, enquanto os Fixes e Linda-a-Pastora discutiram taco a taco o 3º lugar, tal como em Valejas, mas desta vez com o Linda-a-Pastora a levar a melhor por 269-260

Relação dos vencedores individuais por escalão, com respectiva equipa e número de atletas que finalizaram nesse escalão: (quem bisou a vitória está assinalado com um * e foram 17 em 28)


Benjamins B F
Mª João Unjanque
Naveg. Porto Salvo
13
Benjamins B M
Daniyil Gorenco
Joaninhas Leião
13
Infantis F
Joycelene Barros
Fixes
13
Infantis M
Duarte Clara *
Linda-a-Pastora
17
Iniciados F
Ana Raquel Pereira
NucleOeiras
13
Iniciados M
Ruben Pereira *
NucleOeiras
15
Juvenis F
Catarina Alves *
NucleOeiras
10
Juvenis M
Ruben Veiga
NucleOeiras
10
Juniores F
Kcenia Bougrova *
Valejas
10
Juniores M
João Bertolo *
NucleOeiras
10
Sub 23 F
Joana Pico
Atibá
  8
Sub 23 M
Nuno Cardoso *
NucleOeiras
13
Seniores F
Katarina Larsson
NucleOeiras
16
Seniores M
Euclides Varela *
NucleOeiras
55
F35
Anabela Delgado *
Joaninhas Leião
17
M35
Joaquim Fernandes *
Joaninhas Leião
43
F40
Susana Almeida *
Garmin
15
M40
Ricardo Mendes
Páraquedistas Tejo Norte
58
F45
Luísa Espirito Santo *
Leões Porto Salvo
14
M45
Rui Duarte
Individual
49
F50
Isabel Maldonado *
Leões Porto Salvo
15
M50
Alexandre Soares *
Leões Porto Salvo
41
F55
Maria Costa
Leões Porto Salvo
  7
M55
Jorge Reis
Fixes
46
F60
Manuela Folgado *
Leões Porto Salvo
14
M60
João Soares *
Ribeira da Lage
29
M65
Albino Oliveira *
Benfica Mem-Martins
26
M70
Bernardino Pereira *
Fixes
16



Próxima prova - Bairro dos Navegadores a 27 de Janeiro