quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Divulgação - Corrida de 6 horas em Coimbra

Na sua esmagadora maioria, uma corrida tem uma distância fixa e o vencedor é o que a realizar em menor tempo. Mas também se pode dar o inverso, um tempo fixo e triunfa quem maior quilometragem efectuar.

Foi o caso das 12 Horas de Vila Real de Santo António que, com as suas 4 edições entre 1986 e 1989, foi o verdadeiro detonador para distâncias impensáveis para a altura no nosso país, consubstanciadas em Ultra-Maratonas.

Este foi o início dos 3 artigos que escrevi em Agosto de 2011 sobre esta prova e que podem ser lidos nas seguintes ligações: 

E este recordar vem a propósito de ter sido informado da criação duma corrida em Coimbra com moldes similares. 

Será disputada a 3 de Março num circuito de 1.300 metros no recinto da Escola Superior Agrária de Coimbra, tendo o seu início marcado para as 11 horas, havendo as vertentes de corrida a solo e de estafetas (máximo de 6 por equipa, podendo ser mistas).

Este tipo de prova obriga a que seja realizada em sistema de voltas, para poder ser contabilizada a distância.

Recordo que na citada de Vila Real de Santo António, era um circuito estradal com pouco mais de 7 quilómetros, sendo que no final os atletas eram encaminhados para uma praça onde davam voltas até soar o sinal das 12 horas e pararem onde estavam para serem medidos esses metros adicionais que iam ser somados ao valor de todas as voltas.

Em Coimbra, as voltas de 1.300 metros são em misto de piso de asfalto e terra. A contagem das voltas pode ser dada aos atletas a cada passagem, se solicitada.

Os dorsais são entregues no próprio dia e as instalações contam com vestuário, sanitários, tenda médica e massagens, além de zona de relaxe.

As estações de apoio têm à disposição água, bebidas energéticas, frutas frescas e secas, entre outros.

O limite de participação é de 70 atletas, incluindo estafetas e corrida a solo.

Para inscrição e informações adicionais, ir à página da prova, clicando aqui.

12 comentários:

  1. Não fosse estar a atravessar uma fase muito má com mais de um problema físico a atormentar-me e essa era uma proposta muito tentadora.
    Quanto as 12 horas de Vila Real de Santo António para alem dessa volta grande de, aproximadamente 7 km, corrida entre Vila Real de Santo António e Monte Gordo, (em circuito indo por uma estrada e retornando por outra) e da volta final onde os atletas eram encaminhados para a praça onde se situava a Câmara Municipal havia ainda uma volta intermédia que era dada dentro de Vila Real de Santo António.
    Na fase final da prova quando os organizadores viam que um atleta já não tinha tempo de terminar uma volta grande antes do término das 12 horas encaminhavam esse corredor para a tal volta intermédia dentro de Vila Real de Santo António para no final se acabar na tal praça já referida.
    Saliente-se que todos os participantes receberam pelo correio uma classificação detalhada das provas em que estava descrito o número de voltas que deram, grandes médias, pequenos mais os metros finais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi um grande evento e onde brilhaste e de que maneira!

      Excluir
  2. É um conceito interessante, embora sendo ali sempre às voltas talvez se torne aborrecido (penso eu). 6 horas a correr é obra!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, também acho a volta muito pequena. A de Vila Real de Santo António, passar de ser o dobro do tempo, eram mais de 7.000, estes 1.300 tornar-se-ão monótonos

      Beijinhos

      Excluir
  3. É uma ideia engraçada, pena é essa questão do trajecto, por ter apenas 1300m. Mais um excelente artigo João e muito bem completado pelo Jorge Branco.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  4. É uma ideia interessante, embora possa tornar-se um pouco monótono.
    Seja como for o conceito é diferente do habitual o que talvez atraia alguns atletas.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que penso, Isa

      Beijinhos

      Excluir
    2. Monótono pode ser mas e as 24 em pista? Para não falar nos 6 também em pista!

      Excluir
    3. 10 kms em pista já o são! :)

      Excluir
  5. Recordo que em tempos – anos oitenta – o Benfica organizava, na sua pista de tartan ao lado do estádio da luz, uma prova cronometricamente inversa, tínhamos uma hora para o correr o maior número de metros possível. Infelizmente, naquela altura ainda não fazia o registo das minhas corridas e não tenho a certeza de quantos km percorri, mas tenho ideia de terem sido à volta dos 16km… e o vencedor, se a memória não me atraiçoa, foi o Francisco Assis, Benfica, com pouco mais de 18km…

    Um Abraço!

    Orlando Duarte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado amigo Orlando pelo contributo histórico.

      Um abraço!

      Excluir