domingo, 20 de janeiro de 2013

Corrida Luzia Dias consolida crescimento e qualidade



Estou à vontade para falar desta prova pois estive presente pela 6ª vez em 6 edições, sendo assim totalista e vendo a prova crescer e ir melhorando a já boa organização.

Um indicador importante para aferir da qualidade da mesma é a participação pois se quem vai, gosta, aconselha os amigos a também estarem presentes no ano seguinte. Sendo o inverso verdadeiro quando as coisas correm para o torto.

E o que diz a participação? Vejamos os números: Iniciou-se em 2007 com 298, praticamente duplicou em 2008 (595), em 2009 baixou muito ligeiramente para 586 para em 2010 subir para 626. Estas 4 edições foram sempre no mês de Novembro. Em 2011 a falta de patrocínio obrigou ao cancelamento da mesma mas, felizmente não engrossou a longa lista das provas terminadas pois deu a volta, conseguiu reunir outros apoios e, dois meses depois, em Janeiro 2012 estava novamente na estrada e ultrapassando o milhar de atletas (1.007).
Este ano, havia quem receasse que o temporal de ontem provocasse desistências à última da hora mas o que é certo é que o record foi novamente batido, agora com 1.093 atletas a cortarem a meta.
A participação feminina foi de 169 atletas (15,5%).

A atleta que dá o nome à prova com um senhor do Atletismo, Armando Aldegalega (75 anos de idade, 57 de Atletismo!)

No entanto, os estragos do temporal fizeram-se sentir pois a passagem na Quinta das Conchas teve que ser encurtada, segundo fui informado por outros atletas, por terem caído árvores, o que fez que esta edição tivesse menor extensão. O meu relógio marcou 9.461 metros. 
É a 3ª vez que elementos estranhos à organização não permitem os indicados 10.000 metros. As outras duas vezes por obras que condicionaram o trajecto sendo que num ano percorreu-se mais uns 100 metros (2ª edição)  e noutro menos 400 metros (4ª edição)

Gosto deste percurso pois é variado e sinuoso, com algumas subidas e descidas, sendo o trajecto agradável pela zona do Lumiar e Alta de Lisboa, terminando com chave de ouro, desde o ano passado, no lindo Jardim do Parque das Conchas.


Competitivamente, esta prova tinha a particularidade de os vencedores masculinos e femininos terem sempre sido diferentes, este ano a nível feminino registou-se a vitória da primeira atleta a bisar, Vera Nunes do Benfica que marcou 35.29, dominando a prova de forma categórica como se comprova pelos 2.04 de avanço sobre a 2ª, a sua colega de equipa Lucília Soares, deixando o 3º posto para Isabel Moleiro da CGD (40.35)

Custódio António do Praças Armada tornou-se no 6º vencedor masculino ao marcar 31.36 e 18 segundos de avanço sobre o eborense Tiago Romão e 25 sobre o individual Tiago Leal.


Colectivamente, em masculinos o pódio foi ocupado pelo Praças Armada, o segundo posto para os homens da casa, a Associação de Moradores do Bairro da Cruz Vermelha do Lumiar e em 3º o Campolide.

Em femininos, a Açoreana Banif triunfou, seguida pela CGD e Rail Runners.
Daqui envio uma saudação muito especial à Sandra Martins que fez parte do trio que levou a Açoreana à vitória, conjuntamente com Alexandra Alves e Carla Calçada.

Quem manda no tempo foi novamente amigo dos atletas pois não houve vento e a chuva apenas começou a cair (e ininterruptamente) cerca duma hora depois dos últimos atletas cortarem a meta.


Sobre a minha corrida, só posso dizer bem. Se a prova tivesse os 10 kms, marcaria à volta de 53.40, o que seria a minha melhor marca dos últimos 14 meses (desde a Corrida D.Dinis em Odivelas a 20 de Novembro de 2011).
Mas os números não espelham tudo pois, apesar de ainda estar entupido pela constipação, saboreei imenso o estar outra vez numa competição a pensar em velocidade e não em resistência.

E a "culpa" foi de duas meninas da nossa equipa que estão imparáveis e que ainda dá (a custo) para acompanhar mas que estou quase a deixar de o conseguir fazer. E leia-se esta frase com sentimento de muito orgulho.

Pois a Lúcia e a Isa começaram logo em bom ritmo. Apercebi-me disso e pensei logo que hoje poderiam realizar marcas records. O João Branco ia connosco e foi apanhar a Lúcia que se adiantou um pouco.
A Isa que ia ao meu lado nada tinha a ver com a Isa da semana passada. Recordo que esteve doente e que fez na semana passada uma muito meritória prova em S. Domingos de Benfica, coisa que muitos e bons atletas não o conseguiriam fazer.
Hoje o seu andamento era vivo e deixei-me ir, olhando pelo canto do olho para o relógio e fazendo contas.

Pouco depois dos 4 kms decidi contar-lhe que a média estava a ser excelente e que a continuarmos assim iria baixar pela primeira vez dos 55 kms. Abro aqui um parêntesis para recordar que foi apenas há 3 meses atrás, na Corrida do Tejo, que a Isa baixou da hora e agora já está com este à vontade a caminhar para 53 minutos!

Ora essa frase ainda deu mais força a uma já poderosa Isa que apertou mais, o que quase me fez entrar em crise e que só consegui aguentar pela grande vontade de a ver cortar a meta com record, e fomos apanhar a Lúcia e o João Branco, andando um tempo a passarmos nós à frente e a Lúcia e o João Branco a passarem-nos de seguida.


Chegámos ao Jardim da Quinta das Conchas e era só manter que dava para baixar dos 55. Eu sabia que até dava confortavelmente para fazer os 53 mas quis guardar essa surpresa para o fim.

Mas eis que... quando devíamos ter cortado à direita para a zona de trilhos, fomos para a esquerda. Pensei "Este ano é diferente" mas depois de passarmos a placa dos 9 kms, estava o Marcelino Almeida a tirar fotografias e gritou que a meta era já ali à frente. Olhei e "catrapum" que decepção! Virei-me, frustrado, para a Isa e disse, isto hoje não tem 10 kms! (só no final percebi a razão). Ora se vínhamos em bom ritmo, de repente esse ritmo caiu por completo.

Ao chegar à meta ainda demos as mãos para comemorar o que foi a corrida com a média mais rápida de sempre da Isa (5.22) mas não escondo que a frustração foi grande. O chamado anti-climax.
Mas é uma questão de oportunidade até a Isa chegar a essa marca e depois pulverizá-la até baixar dos 50, que o vai conseguir de forma natural.

6 edições, 6 participações

E eu? Aprendi hoje uma lição. Apesar de já ter alguns anitos disto (8ª época), estou sempre a aprender, em especial no acreditar em mim próprio.
Estive 6 meses sem treinar velocidade, apensa resistência, sentia que já era altamente improvável baixar um dia dos 50, mesmo pela idade, mas... se estou motivado em ajudar alguém, e apesar de estar com dificuldades em respirar, faço coisas que já não estavam nos  meus planos...
Quem disse que já não tinha capacidades para chegar lá?!? (eu sei que fui eu...!)

A Lúcia, sempre muito bem acompanhada por um atleta exemplo de camaradagem, o João Branco, chegou uns 10 segundos à frente e foi outra atleta que dizimaria o seu record. E que vai muito longe!
Temos futuro assegurado!






18 comentários:

  1. Foi pena, não foi João? Mas fica para a próxima.
    Foi uma manhã muito bem passada e aguentámo-nos muito bem.
    E ainda vais baixar dos 50m, vais ver! =)
    Beijinhos e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem, faz agora 6 anos em Fevereiro, anda tanto tempo a tentar sem nunca conseguir, é natural que duvide.

      De ti é que não duvido que chegas lá!
      Força que tens muito para dar! :)

      Beijinhos

      Excluir
  2. Quando é que temos um livro sobre as tuas imensas provas, as historias em redor delas e dos treinos?
    Tens muito para escrever "rapaz"!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Jorge... e tempo?!?
      Já nem sei como o estico assim...

      E sobre o livro... não queres que eu te faça uma pergunta, pois não! :)

      Um abraço

      Excluir
  3. Olá João,
    Mais uma excelente crónica. Ao contrário da maioria dos Blogues onde quase tudo gira à volta do seu autor, aqui, o João, dá-nos o privilégio de “vivermos” muitos dos aspectos importantes duma corrida… relativamente ao passado, se me pemites, rectifico que a 4ª edição foi quase em Novembro, mas mais propriamente em 28/10/2010 e teve, mais ou menos 9.6km que eu cumpri em 41:10. Também naquela edição, tal como a de hoje, não teve os respectivos 10km, creio por motivo de obras…
    Obrigado pela informação do motivo do encurtamento da distância mas, salvo melhor opinião, não custava nada à organização, momentos antes da partida, e até havia boas condições para o fazer, deveriam informar todos os atletas. Não há duvidas que o motivo é de todo alheio à organização, mas as árvores não cairam durante a corrida… Se o tivessem feito escusavam de ouvir críticas na meta, como eu ouvi, e lerem nas redes socias frases como “ andam a brincar com os atletas e continuam a não respeitar os mesmos… “Não havia necessidade…

    João, com um bocadinho (só um bocadinho…) de treino específico, acredita que ainda é possível baixar dos 50’ – e se for na companhia da Isa tanto melhor!

    Um Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo, rectifico a rectificação. A 4ª edição foi 28/11 e não 28/10. Tal como eu disse, teve os 400 metros a menos.

      Um abraço

      Excluir
  4. Queres ver que os 50 minutos estão aí à porta?
    Parabéns a todos, estão em grande!!! :-D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se estão à porta... pois que se abra a porta!

      Um abraço, Pedro!

      Excluir
  5. Mais uma bela prestação! Apesar do "contratempo" final (imagina se a prova tem sido ontem!) acho que estão todos de parabéns!!! Espectáculo! Qualquer dia há 4 ao Km no pódio, não tenho dúvidas. ;)

    Beijinhos e até para a semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos no pódio dos nossos feitos pessoais! :)

      Beijinhos e boa preparação para domingo

      Excluir
  6. Boa João, muitos parabéns por mais esta prova e por mais este belo post. Baixar os 50 minutos seria um bom objectivo para 2013, não achas? Olha que não estás muito longe, um mês de treino especifico chega (palavra de Carlos Cardoso). Abraço e Boas Corridas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hum... Um mês... Hum... Isso já não é para a minha idade!
      Nesta altura preciso de mais tempo.

      Já podia ter baixado algumas vezes. Uma num caso em que a prova também tinha menos umas centenas de metros (mas sabia-o à partida) e fiz média que dava para 49.10, imagina.
      Essa prova serviu de preparação para alcançar esse tempo em Constância 2007, uma semana depois, mas... torci o pé no aquecimento!

      Um abraço e, mais uma vez, parabéns pelo super-sónico tempo em Viana!

      Excluir
  7. Parabéns pelos bons resultados individuais obtidos pela vossa equipa. Fiquei curioso, o emplastro das corridas esteve presente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelos parabéns.
      Não, não esteve presente.

      Um abraço

      Excluir
  8. João, muito bom tempo.
    Os 50min não são uma miragem. É possível.
    No GP do Atlântico, que é uma prova rápida.
    É nessa prova que vou tentar baixar dos 50min.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o Atlântico é uma boa prova para isso mas ainda é muito cedo para mim.

      Força!

      Excluir
  9. Parabéns pela excelente prestação. Tivesse a prova os 10km e tinham baixado os 55m de certeza.
    Abraço.

    ResponderExcluir