domingo, 15 de abril de 2018

Nos 20 Km integrados na Estafeta Cascais-Lisboa

Antes da prova, os 4 ao Km presentes (eu, Aurélio e João Cravo)

A Estafeta Cascais-Lisboa é a prova mais antiga de Portugal, das que se mantém em actividade, existindo desde 24 de Abril de 1932.

Realizou-se hoje pela 80ª vez, com a sua 79ª edição. E não, não há aqui engano. Sucede que na edição inaugural, à última da hora, a prova foi encurtada por não ter sido permitida a chegada a Lisboa. Assim, foi considerada como edição 0 tendo a segunda edição recebida a denominação de 1ª.

Disputou-se ininterruptamente até 1952, regressando em 1954 e 1955 e depois de novo ano ausente, de 1957 a 2004. Após uma ausência de 2 anos, teve nova edição em 2007, no que parecia ter sido o canto do cisne. Porém, em boa hora, a Xistarca renasceu-a em 2011, com um percurso mais compacto de 20 km entre Estoril e Belém, juntando-lhe uma prova de 20 quilómetros.

E foi nessa de 20 quilómetros que participei hoje, tal como em 2011 e 2016, tendo estado presente na Estafeta em 2012, 2013, 2014 e 2017. Por outras palavras, apenas não participei neste evento (desde que regressou) em 2015 por se ter disputado no dia em que cumpri o sonho de correr na Maratona de Paris. 

Abro aqui um parêntesis para assinalar um erro que se comete de há 2 anos a esta parte, quando é voz corrente que após a passagem dos 20 km de Cascais para Meia-Maratona, apenas ficou Almeirim como a única prova de estrada com 20 quilómetros. Tal é esquecer esta que se disputou hoje pela 8ª vez e sempre com presença assinalável de várias centenas de atletas.  

Como sempre, este evento é muito animado, em especial com as passagens nas transmissões onde os atletas que aguardam o seu turno vão fazendo a festa. Na transmissão de Santo Amaro (2ª para 3ª) e Alto da Boa Viagem (3ª para 4ª), faziam alas ao melhor estilo da Volta à França, aplaudindo energeticamente.

Classificaram-se 784 atletas nos 20 km e 137 equipas (548 atletas) na Estafeta, que deram por muito bem empregue a manhã. E se choveu, como as previsões apontavam, foi sempre chuva fraca, daquela ao estilo da chamada "chuva molha tolos", o que naturalmente significa que nenhum de nós se molhou :)

A minha intenção para hoje, já declarada na semana passada, era baixar das duas horas, o que seria bom para o momento actual. Para tal seria necessária uma média inferior a 6 minutos. Certo que na Meia da Ponte a minha média foi 5.56, numa prova com um factor a favor e um contra. Na Meia, o percurso era muito favorável, enquanto este tem as suas vicissitudes, nomeadamente com 4 subidas (Estoril, São João do Estoril, Santo Amaro de Oeiras e a sempre temida subida do Alto da Boa Viagem). Mas na Meia houve a dificuldade do muito vento contra entre Cais do Sodré e Dafundo, enquanto aqui havia essa incógnita.

Felizmente o vento não foi factor e a temperatura estava adequada para a corrida (muito diferente da brasa do ano passado).

Na passada sexta-feira fiquei com a moral mais alta ao fazer séries (neste caso apenas série por estar a dois dias de 20 km). A melhor desde o meu regresso pós-operatório tinha sido realizada na semana passada em 4.38 mas todas até ao momento não tinham dado boas sensações por não estar a conseguir geri-las bem, indo um pouco aos repelões. Na sexta a série foi perfeita. Mais rápida (4.25) e muito bem gerida, sempre regular e terminando bem melhor do que as anteriores. Isso aumentou-me a confiança para esta prova.

E hoje também fui muito regular, acabando por realizar um tempo bem melhor do que esperava. Nas duas anteriores presenças, em 2011 marquei 1.57.05 e em 2016 1.56.17, e não imaginei fazer melhor que estes valores mas foi o que sucedeu.


A curvar para a meta (obrigado pela foto Maria José Bonito)
Terminei em 1.54.51, média de 5.44 e fui sempre na casa dos 5 quarentas, após o primeiro par de quilómetros a aquecer. Depois coloquei esse ritmo e aí mantive-me, mesmo nas subidas.

Ao quilómetro 13 senti que parecia ir quebrar, e que péssima altura pois a subida do Alto da Boa Viagem aproximava-se, mas tal como veio essa sensação, logo passou e pude fazer bem a subida.

A 3 quilómetros e qualquer coisa, comecei a sentir o desgaste mas passei a utilizar a minha táctica habitual, ir olhando para o relógio para receber energia através da marca que estava a registar e consegui aguentar sem qualquer quebra, até melhorando no último quilómetro quando me apercebi que ainda podia baixar do minuto 55.

Desde muito cedo que concluí que as sub2 horas estavam garantidas, depois que poderia ser minuto 56, na última légua minuto 55 e então no último quilómetro que poderia mesmo ir ao 54.


Após a meta (obrigado pela foto Nuno Moreira)

Cortei a meta feliz e com a sensação que o trabalho está a ser bem dirigido. Claro que não posso pensar que há 4 meses atrás bati o meu record aos 20 com menos 9 minutos (1.45.48) mas sim que a coisa está a evoluir notoriamente.

E tal como já afirmei, não quero queimar etapas, não pretendo ter um pico de forma mas sim uma forma consistente e duradoura como a anterior à operação, quando desfrutei dos 2 melhores anos de sempre.

Próxima corrida, a 41ª Corrida da Liberdade a 25 de Abril.

Até lá, tudo de bom para todos!





  

20 comentários:

  1. Muitos parabéns, amigo João!
    A evolução de resultados a olhos vistos!

    Beijinhos e boas corridas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Há que trabalhar com cabeça :)

      Beijinhos e continua com boas treinos :)

      Excluir
  2. Muito bom João! Gosto sempre de saber um pouco mais sobre o historial das provas, e tu, nesta forma simples, lá nos vais contando histórias :)

    Só a fiz uma vez (na versão 20 Km) e gostei sim senhor! Não me importava nada de a repetir um dia.

    E no dia da Liberdade, lá estarei também no quartel!
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Ana!

      Lá nos encontraremos :)

      Beijinhos

      Excluir
  3. Que mais posso eu dizer para além de "És o maior!"?

    Parabéns! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o MUITO exagerado elogio :)

      Beijinhos e boas corridas

      Excluir
  4. Boa prova João, bem gerida como sempre. Um abraço! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como sempre... tem dias! :)

      Muito obrigado e muitos parabéns a ti!

      Um abraço

      Excluir
  5. Olá.

    Desconhecia esta prova... sempre a aprender ;)

    Os meus parabéns, sempre a melhorar. :)

    Bons treinos e boa semana.

    Beijinhos

    Lígia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Lìgia!

      Estás melhor?

      Beijinhos

      Excluir
    2. Olá.

      Estou bem melhor, obrigada por perguntares ;)

      Beijinhos

      Excluir
    3. Ainda bem!
      Força para as próximas! :)
      Beijinhos

      Excluir
  6. Muitos parabéns, João! Eu sabia que ia correr bem, só não sabia que ia correr tão bem :) Grande resultado!

    Uma pessoa começa a tornar-se repetitiva mas, de facto, és mesmo um exemplo de força e consistência, que se reflectem nos teus resultados :)

    Agora boa recuperação!

    Um beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Agridoce!

      Tu sabias que ia correr bem como eu sei o bem que vai correr domingo para ti :)

      Força!!!

      Beijinhos

      Excluir
  7. Amigo João cada vez melhor.
    E, desta vez, a correr "comme il fault", de trás para a frente.
    Muito bem.
    Parabéns.
    Abraço
    MIKE
    Happyrun

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Mike!
      A coisa está a evoluir mas ainda há muito, muito trabalho pela frente.
      Um abraço e boa preparação para o dia 29 :)

      Excluir
  8. Grande João, parabéns! Essa prova foi a primeira (e única, até hoje) em que, armado em campeão, me espalhei ao comprido, na edição do ano passado e com um calor terrível. Ainda não me vinguei, mas chegará o dia. Ainda bem que o tempo estava bom (para correr), o que parece que tem sido uma raridade em 2018!
    Abraço e boa continuação!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o ano passado esteve muito calor!
      Muito obrigado, um abraço

      Excluir
  9. Eu fui um dos que protelei esse erro, mas desde que me emendaste não tenho dúvidas: Almeirim passou a ser uma das duas únicas provas de 20km! eheh Mas a de Almeirim é a mais bonita e bem medida e com melhor ambiente e...coiso! (como assim, opinião parcial?!?)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Filipe, quem te leia ainda vai julgar, imagina!, que és de Almeirim :)

      Um abraço e força para o MIUT!!!

      Excluir