domingo, 2 de julho de 2017

Na (muito dura e boa) Meia de Almada

A armada 4 ao Km presente (Vitor, Isa, Aurélio e este vosso escriba)

Tendo sido disputadas duas edições de sucesso em 2013 e 2014, que fidelizaram quem nelas participou, a Meia-Maratona de Almada deixou de se disputar nos dois anos seguintes mas em muito boa hora regressou ontem.

E por falar ontem, não quero deixar de referir o histórico dia. Dos muitos motivos de orgulho do nosso país, um dos maiores festejou ontem 150 anos. Foi a 1 de Julho de 1867 que Portugal deu um exemplo ao mundo tornando-se no primeiro país a abolir a pena de morte. De lamentar que apenas em 2016 o número de países que já aboliram essa bárbara prática ultrapassou marginalmente os países que ainda a mantêm (104-103).

E por falar em datas, de destacar que faz hoje 33 anos que Fernando Mamede bateu o record do mundo dos 10 mil metros. record que aliás foi batido na mesma prova por dois atletas, Fernando Mamede e Carlos Lopes num final extraordinariamente empolgante.

Regressando à Meia de Almada, de que sou totalista, em 3 edições registaram-se 3 percursos diferentes e 3 partidas diferentes. A primeira deu-se na Lisnave, a segunda no Fórum Almada e a de ontem no Parque da Paz.

Qual a diferença deste percurso para os outros 2? Duro, duro, duro! Mas muito empolgante e selectivo.

No momento que estou, cheguei a sonhar num tempo que batesse o anterior record e cheguei mesmo a sonhar com um determinado tempo que julgo ter condições de lá chegar.
Relembro que o record da Meia foi de 1.56.35 entre 2007 e 2016, para finalmente o bater nos Descobrimentos e por larga margem, 1.52.38

A seguir às Fogueiras tive uma semana difícil onde a recuperação durou bem mais do que o habitual, mas ontem já me sentia capaz e a táctica era de começar o dar o máximo e depois logo se via se dava para manter ou, não me sentindo capaz, abrandava.

Ora fui sempre a dar o máximo mas aos 5 km já tinha esquecido por completo qualquer hipótese de record pois esses 5 km iniciais foram demolidores (e o resto também...).
E quando não havia subidas duras, no pouco plano que aparecia, apanhávamos forte vento contra!

Quase na meta. reparem no meu esforço e na calma do Pedro :)
A partir daí o pensamento foi o tentar concluir abaixo das 2 horas. esta foi a minha Meia número 51 e nas anteriores 50 apenas o fiz por 6 vezes.

Contei desde os primeiros metros com uma muito preciosa ajuda, o Pedro Carvalho, que corria em casa e ia dando indicações do que aí vinha.

O Pedro tem capacidades para correr muito mais mas foi toda a prova ao meu lado. Um grande muito obrigado, Pedro!!!

O abraço em forma de agradecimento após a meta
Depois de termos dado a volta quase completa ao Alfeite e à Lisnave (que desolador aquele abandono!), enfrentávamos uma subida entre os 15 e os 17, sendo que a partir daí, e teoricamente, seria a descer. Pois, pois... ainda faltavam umas boas no Parque da Paz.

Consegui resistir e cortar a meta em 1.57.19, terminando abaixo das 2 horas pela 7ª vez em 51 Meias, e com o 5º melhor tempo de sempre, a apenas 44 segundos do 2º melhor. Do record é que foi a 4.41 e um bocado mais daquele tempo que julgo estar ao meu alcance. Mas esse alcance tem que ser numa prova de percurso favorável e sem vento forte.
Sendo o percurso que foi, sinto que foi um tempo magnífico para mim.

Não se pense que estou a criticar a prova, mas apenas constatar a sua dureza. Sem dúvida que é daquelas que merece sempre ser feita e é diferente. De parabéns a organização e venha a 4ª edição, de preferência já para o ano e sem mais interrupções.

A próxima prova é no sábado, a minha 11ª presença na Lagoa de Santo André. Depois disso, a prova seguinte é apenas 2 meses e meio depois, Corrida do Tejo. Mas não se pense que irei parar pois nesses 2 meses e meio muito longo irei percorrer em direcção ao Porto! 






Não quero terminar sem prestar a minha homenagem à Scully com quem tivemos o prazer de conviver durante quase 16 anos e meio e que nos deixou na 3ª feira mas que nos irá sempre acompanhar nas nossas melhores memórias.

Scully 2001-2017

20 comentários:

  1. Não sei se já disse isto antes...mas foi MESMO muito DURA!!! =P
    O mais importante é que mesmo com as dificuldades sentidas tu fizeste uma excelente prova.

    Que descanse em paz a ternurenta Scully. Teve uma família humana e felina fantástica!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Isa!

      Beijinhos e parabéns pelo vosso esforço :)

      Excluir
  2. Parabéns João!
    Mais um excelente resultado, tendo em conta as dificuldades impostas pelo percurso e condições atmosféricas! Se calha o vento a estar a favor...ainda fazias o 2.º melhor tempo!

    A Scully realmente faz lembrar a nova aquisição!

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado!

      Faz, não faz? :)

      Beijinhos e força rumo a todos os teus objectivos!

      Excluir
  3. Esta prova foi bem durinha:)
    Só a tua actual forma, te levou a fazer um tempo muito bom.
    Parabéns!

    Em relação à Scully...foram 16 anos muito felizes e isso fica para sempre.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vítor!

      Um abraço e parabéns pela vossa corrida

      Excluir
  4. Dizem que há uma meia maratona muito boa para bater records, muito plana e com um público incrível... a do PORTO! :p Ofereço-me para fazer claque para o record, a treinar para Novembro!

    Quanto à Scully, fazem parte da família que escolhemos...

    Beijinhos,
    Oriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Oriana.
      Sim , conheço a do Porto, já a fiz em 2008 mas este ano não dá para ir lá. Mas agradeço a claque :)

      Beijinhos e boas corridas

      Excluir
  5. Mesmo com uma prova tão dura, fizeste um excelente resultado. Parabéns! Estás mesmo em excelente forma!

    Um grande abraço pela Scully, que tenho a certeza que viveu 16 anos muito felizes e muito mimada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado!

      Beijinhos e boas corridas

      Excluir
  6. Parabéns João, pois é, na margem sul em grande como sempre, esta meia de Almada bem com a meia de Setúbal, são de facto duas meias bem durinhas.
    E realmente fizeste um grande tempo dada a dureza da prova a que se juntou muito vento em especial na zona do Alfeite.
    Esperemos voltar para o ano para continuarmos totalistas.
    Abraço,
    António

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado António! Ainda te vi um bocado à minha frente mas não fui capaz de te ir buscar :)

      Um abraço e para o ano aí estaremos

      Excluir
  7. Parabéns João por mais uma excelente prova e já agora, a Scully foi uma gata feliz com os donos que teve e os donos foram felizes com a Scully que tiveram e isso é o que fica.
    Grande abraço João e um beijinho à Mafalda

    ResponderExcluir
  8. Excelente prova, João! Claramente não é uma prova fácil. Espero para o ano poder comprovar isso.

    Um abraço pela Scully. 16 anos de uma vida garantidamente feliz e cujas memórias ficarão para sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Nuno!

      Para o ano comprovas :)

      Um abraço

      Excluir
  9. Participei na segunda edição e adorei o percurso! O que me chateia mais por andar um bocado arredado da estrada é falhar estas provas que gosto muito. Parabéns por mais um excelente tempo! Agora vou ler o teu post das fogueiras que só agora é que consegui disponibilidade :)

    ResponderExcluir
  10. Grande atleta! Duro? Lisnave? 15 anos lá passados sei do que falas :-) abraço, João Cardoso.

    ResponderExcluir