domingo, 9 de julho de 2017

A minha 11ª e melhor Corrida da Lagoa de Santo André. Mas...

A equipa presente, eu, Isa e Vitor

Realizou-se ontem a 22ª Corrida da Lagoa de Santo André, autêntica festa no litoral alentejano, evento que funciona para muitos como a festa de encerramento antes das férias.

Por escassos 6 euros, os atletas têm direito a uma bela prova de 10 quilómetros (até 2007 eram 9), a uma bonita medalha pintada à mão em barro, todos os anos com uma ave diferente da fauna da Lagoa, e a um convívio final, para si e acompanhantes, com febras, maçãs, batatas e bebidas. 

É sempre um prazer renovado ter o privilégio de fazer parte do pelotão desta prova, o que no meu caso sucedeu pela 11ª vez, apenas falhei 2009.

Atente-se na bela colecção das referidas medalinhas, realizadas pela Artibarro (por ordem desde 2006 e saltando de 2008 para 2010. A deste ano é portanto a última, a Poupa).

Linda colecção!
Esta prova marcou a estreia de novos fixadores de dorsal. Já aqui tinha referido a utilidade dos Go Grip Dorsal, e os de agora vêm personalizados com o logo da equipa, como podem apreciar nas fotos seguintes.


Úteis e bonitos!
Em relação à minha prova, o sentimento é agridoce. Em 11 participações foi claramente a melhor marca. A anterior vinha de 2008 com 51.32, na única vez que tinha baixado dos 54 minutos neste percurso, ontem registei 51.02.

Mas... queria e poderia ter feito melhor, não fosse um handicap chamado terra.

O (ambicioso) objectivo era chegar ao meu 4º sub50, o que seria espectacular pois, após 10 anos de luta para conseguir um, seria o 4º em apenas 7 meses. 
Para tal, tinha 3 receios, dois eventuais e um real. Os eventuais eram a possibilidade de muito calor, o que felizmente não se registou em excesso apesar de algum, e vento, o que sucedeu, vento contra, após o retorno mas isso custou apenas escassos segundos.
O receio real tinha a ver com os 1.550 metros em terra, como de seguida explicarei na descrição do percurso.

O trajecto inicia-se perto da entrada para a praia e segue em direcção ao cruzamento (4,4 km). O primeiro quilómetro a subir e os últimos 500 metros a descer (ao contrário após o retorno, o que faz com que o último seja a descer).
No regresso após o cruzamento, entramos no pinhal para 1.550 metros em terra, pouco após os 6 quilómetros.

Iniciei a corrida forte, imprimindo um ritmo que proporcionasse o almejado sub50. Fui sempre certinho e a bater marginalmente nesse tempo. Aguentei-me bem na subida inicial e depois nos 500 metros a subir após o retorno. 
Foi aí que cruzei-me com a Isa e, ao vê-la sozinha, perguntei pelo Vitor tendo sabido que tinha sido forçado a parar com uma dor que espero que passe o mais rápido possível e que logo, logo, esteja de regresso. Força Vitor!!!

Após esta contrariedade, continuei em bom ritmo, sempre no limite, passando aos 6 mantendo a tal margenzinha que permitiria o sub50.

Mas... entrei na terra e deu-se o inevitável. Não consigo correr em terra à mesma velocidade que em estrada e se vinha a fazer quilómetros na casa dos 4.50 e no limite, na terra baixei para a casa dos 5.20, perdendo 44 segundos nestes 1.550 metros, valor impossível de recuperar nos últimos 2 quilómetros.

Regressei ao alcatrão, aumentei a velocidade mas já sem chegar ao que vinha a realizar antes da terra. Consciente que já não chegaria ao sub50, faltou-me estamina para continuar no limite. 

Perto da meta vi que seria talvez possível baixar do minuto 51, sprintei mas falhei por pouco, 51.02 de tempo real.

Foi muito bom, foi o melhor ali, foi dos meus melhores tempos no geral. Mas... 

A próxima prova é apenas daqui a 2 meses e meio, a clássica Corrida do Tejo. Mas não se pense que vou ficar parado. É exactamente o contrário. Vou entrar numa fase de muita carga para a Maratona do Porto. Desejem-me boa sorte pois bem vou precisar! :)

Uma excelente semana a todos e boas férias para quem vá de merecido descanso.



18 comentários:

  1. Ok, não foi o sub50, mas é impressão minha ou ainda assim é um tempo muito bom?
    Estás é mal habituado! É só records, só records! ;)
    Ainda assim, parabéns! :)
    Melhoras para o colega de equipa.

    beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não era para record mas o agridoce foi por sentir que fiz corrida e esforcei-me para sub50, não fosse a terra...
      Mas é sem dúvida um grande tempo...
      Obrigado e parabéns pelo teu treino de hoje :)
      Beijinhos

      Excluir
  2. Caro Amigo, João,

    Só pude ir uma vez a essa prova. Foi em 2010, e gostei. Fiz 50'23''mas, nesse ano, houve um brinde e fizemos 11 km... Mas, repito gostei.

    João, esta prova não tem o melhor perfil para bater recordes. E quanto ao piso de terra, a quebra de progressão não é só para ti, é para todos. Recordo-me quando havia pistas de cinza os tempos eram valorizados em um segundo por km nos 5 e 10 000. Ou seja, um tempo de 30 minutos aos 10 km em cinza, seriam 29'50 no tartan. No teu caso podes, perfeitamente, considerar que fizeste sub51. Sim, eu sei, tu querias era Sub50... Fica para a próxima, à porta de tua casa!

    Abraço!

    Bons treinos, Bons km!

    Orlando Duarte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Orlando pelo precioso contributo.

      Um abraço

      Excluir
  3. Como já disseram, andas a ficar mal habituado com tanta prestação extraordinária este ano! ;)

    Não deixa de ser o teu melhor tempo nesta prova e, por isso, muitos parabéns! Dá-te um desconto, que ninguém corre o mesmo em terra e em estrada!

    Bons treinos para a maratona :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, beijinhos e boas corridas :)

      Excluir
  4. Amigo João Lima,
    Desejo-te forças para suportar toda a carga que ai vem, para chegares ao Porto e voares.
    Um abraço apertado
    Isaac Carrêlo

    ResponderExcluir
  5. Bem bom ... não pode ser sempre domingo, tb temos um sábado de vez em quando :)
    Parabéns e muita força (e um a sorte necessária) para essa empreitada que é a Maratona do Porto, onde nos veremos novamente.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Carlos e força para ti para essa empreitada :)

      Grande abraço

      Excluir
  6. Também agora não pode ser sempre a bater recordes, deixa alguns para os outros! eheheh ;)
    E também noto que, sim, correr em terra, apesar de dizerem que é melhor para as articulações, tira um pouco da velocidade.
    Parabéns por mais um belo tempo e uma prova feliz. :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rute!

      Sim, correr em terra faz perder tempo mas não a enormidade do que perdi. Falta de hábito...

      Beijinhos e boas corridas

      Excluir
  7. Essa parte em terra pode ser comparado ao percurso em terra também de Alverca?
    Foi o teu melhor tempo ali, portanto isso é sempre uma vitória. Bons treinos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim mas muito maior (1.550 metros).

      Obrigado Nuno e força também para os teus treinos! :)

      Excluir
  8. Ah, estás insaciável! Eheh de qualquer maneira, bom tempo e parabéns por teres perfeita noção das tuas limitações. Quer dizer que vais começar agora a correr a maratona, vamos a isso!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. insaciável? Pois, enquanto a coisa não deixa de dar... :)
      Obrigado, um abraço e, mais uma vez, muitos parabéns por aquela fantástica epopeia :)

      Excluir
  9. Amigo, vê o lado positivo. Foi o teu melhor tempo em Santo André e foi mais uma bela tarde de corrida e convívio :) Só foi pena o Vitor, mas felizmente está praticamente a 100% :)

    Beijinhos e continuação de boas corridas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sei que tens razão mas nesse dia não fiquei satisfeito.

      Beijinhos :)

      Excluir