sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Record pessoal dos 400 metros dizimado no EUL


Hoje foi dia de ir fazer séries com a Isa para o EUL (Estádio Universitário de Lisboa), o que foram logo duas novidades. Nunca antes tinha corrido no EUL nem tinha feito séries acompanhado.

Começando pelo local, gostei muito! Óptimas instalações, balneários e possibilidade de percursos variados, além da pista para as séries.

A intenção era, depois duns quilómetros a aquecer, fazer por 5 vezes uma sequência de 100 metros perto do máximo seguidos por 200 a ritmo bom, e acabar com 400 metros onde cada um dava o máximo, como se não houvesse amanhã. Seguia-se uma corridinha sossegada de retorno à calma. 

O plano foi quase cumprido na integra e digo quase pois decidimos incluir uma série de 100 metros no final, antes do retorno à calma, também com cada um a dar o máximo. E aqui em 100 metros, a Isa voa! Aliás, como logo no arranque fiquei atrás dela, pude apreciar a forma como atacava a passada, típica duma sprinter. Quanto aos 400 metros, a Isa nunca os tinha feito mas realizou logo um tempo que, para primeira vez, indicia que tem uma enorme margem de progressão.

E o que me aconteceu? Pois o meu record de 400 metros estava em 1.25,77, feitos no início de Março deste ano aquando do tal desafio que o Nuno me tinha colocado (ler aqui). Há duas semanas fiquei a apenas 32 centésimos de segundo mas foi no primeiro treino que fiz após a falhada Maratona e esse tempo saiu assim tão bom pois estava como "um touro raivoso".

Hoje tinha a curiosidade de ver o que sairia ao correr no máximo, pela primeira vez, com mais alguém. E se resulta! Aliás, séries para darem o efeito máximo devem mesmo ser com mais alguém. 
Tinha a secreta esperança de poder bater esse tal record mas seria sempre marginalmente, nunca imaginei dizimá-lo!

Arrancámos e esses primeiros 100 metros que fomos lado a lado foram muito importantes pois colocaram-me logo em alta rotação, o que permitiu disparar perto dos 200 metros. Aos 300 comecei a sentir o cansaço mas olhei para o relógio o que me permitiu não quebrar pois o que vi era espantoso, o que se confirmou a completar a volta. De 1.25,77 baixei para 1.23,12! 2 segundos e 65 centésimos menos! Ou, por outras palavras, uma média ao quilómetro de 3.27,80 valor que para mim é doutro mundo e que dificilmente se acreditará para quem me vê correr domingo após domingo. Mas o relógio não mente e hoje até tive uma testemunha! :)

Resumindo, um início de dia espectacular e que influencia logo da melhor maneira a boa disposição!  

18 comentários:

  1. Tens a certeza que a pista tem os 400m? :P...será que o empreiteiro que a construio não tirou meia dúzia de metros para poupar algum? Não te rias, pq aqui perto existe uma pseudo-piscina olímpica de 50m toda xpto, que não é reconhecida pq faltam uns cm por engano do construtor....
    Agora a sério.....MUITOS PARABÉNS....este "pequenos" pormenores que nos acontecem nos treinos é que nos motivam, são os prémios do nosso esforço do dia-a-dia. E com isto deixas de ter aquela "desculpa" que com os anos te sentes cada vez mais lento, que estás a perder velocidade, etc, balelas!!! ....2,65 segundos a menos pode parecer pouco a quem não corre, mas é uma enormidade...em grande!!!
    Aquele abraço e afinal fiquei sem saber quem deu uma abada a quem :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Empatámos! Eu dei em 400 metros e a Isa deu-me nos 100 :)
      He he

      E quanto a não ter os 400 metros, o meu GPS não mente! Hum... por esta estás desculpado... (ih ih ih)

      Um abraço e força para daqui a 9 dias (se ouvires alguém a apoiar-te, sou eu que estou a gritar daqui de baixo!)

      Excluir
  2. Parabéns! A raiva canalizada para um bom motivo dá sempre bom resultado. Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De início foi raiva. Agora é lutar por um objectivo muito especial :)

      Um abraço

      Excluir
  3. Ganda abada que me deste! =)
    Mais uma vez parabéns. Dizes que nos 100 m ficaste a ver a minha passada, agora imagina só nos 400 m eu a ver-te ganhar cada vez mais distância de mim. Parecias uma gazela!

    Gostei bastante de treinar séries. Foi uma experiência nova e divertida. Ainda nos vamos divertir à grande com estes treinos da sexta-feira :)

    Beijinhos recordista!

    p.s. E não desistas... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, apreciei muito a forma como as tuas pernas atacavam o chão e o impulso que os teus braços davam à passada. Mesmo pinta de sprinter!

      Eu gosto imenso de treinar séries mas hoje foi muito diferente pois séries com companhia é outra coisa!
      E sim, vamos divertir à grande e ganhar muito com isto :)

      E não fales em que te dei abada pois foi a tua primeira e, estiveste muito bem e em breve sou eu que te verei passar :)

      Beijinhos

      ps - Eu não desistirei... :)

      Excluir
  4. Boa tarde João. Eu recordo-me de falares aqui de um objectivo que terá ficado pendurado ou, pelo menos, de achares que não o fazes: os 10Km abaixo dos 50min. Pois bem, eu tenho a certeza que consegues fazer isso, basta treinar para tal.
    Mas sobre estes 400m, aquilo que foi feito foram 'séries' ou uma volta a tentar bater um recorde? É que, correr 400m a ritmo médio de 3:27 não está de certeza ao alcance de muitos. É excelente, mas ... cuidado com as lesões. Uma coisa é um corpo habituado a correr perto dos 4:00min/Km, outra bem diferente é um corpo habituado a correr a ritmos mais lentos e que, de repente, se exige que corra muito (demasiado?) depressa.
    E com isto voltamos à questão dos tais 10Km. Para bater os 50min é preciso que durante 10Km se corra abaixo dos 5:00min/Km. Um bom treino é ir para a pista fazer séries de 400m, do tipo 12 x 400m @4:50min/Km com 30'' recuperação. Na semana seguinte aumentar as repetições para 16, depois para 20 e por fim para 24. Quando acabar esse ciclo voltar às 12 repetições e reduzir a recuperação para 15''. Depois disso, os 50min estão no papo ;)
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, isso seria se estivesse a fazer séries a pensar nos 10 kms mas a sequência semanal destas séries é progressiva e com outro objectivo.

      Um abraço

      Excluir
  5. Afinal quem deu a abada a quem?!?!? ehheh :D
    João estás em grande forma :D
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não diria grande forma, diria que sou rápido nesta distância, tal como a Isa é muito rápida em 100 metros.
      É pena é não conseguir aguentar uma velocidade semelhante mais tempo... :)

      Beijinhos e boa corrida no domingo (corrida que vai ser especial!)

      Excluir
  6. Grande João, record dizimado, gostei dessa.
    Corri muito nesse estádio (1975-76), deslocava-me lá uma vez por semana a partir da margem sul, muitas boas recordaçõe mesmo desse estádio, quanto ao meu "velhinho" e com toda a certeza "eterno" record aos 400 é de 50 segundos feitos ainda como juvenil, outros tempo s meu caro.
    Abraço,
    António Almeida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. He he he... aos 50 segundos eu ia para aí nos 240 metros! :)

      Um abraço

      Excluir
  7. Pronto tenho um amigo Queniano de Tomar! Que fixe! (por este comentário é que tu não esperavas eh eh eh eh eh !)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora driblaste-me... he he he!

      Um abraço

      Excluir
  8. O resto do dia foi certamente sempre a abrir também! :) Nunca fiz séries, por isso não tenho noção dos tempos, mas 1,23 para 400 metros acho muito bom!!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. João, depois do esforço todo que deve ter tido para bater o record pessoal, o que impressiona é pensar que essa média de 3.27,80 ao Km é muito superior ao ritmo médio do record do mundo da Maratona.

    Ou seja, existe alguém neste planeta que conseguiu fazer os míticos 42Kms a um ritmo de 2:55/Km.

    É uma coisa impressionante para todos nós que corremos e que temos noção dos que é correr a um determinado ritmo de m/km. É simplesmente brutal que haja alguém com capacidade para fazer uma tempo desses.

    Parabéns pelo novo record. Parece que anda a pulverizar os seus records pessoais :)

    Abraço
    Ricardo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exacto! Parece que ia a voar mas estava a anos-luz dessa média em 42.195 metros. Parece impossível, parece doutro mundo! :)

      Um abraço

      Excluir