sábado, 17 de agosto de 2013

Seremos uns ignorantes corredores de fim-de-semana?


Ponto prévio: Nós, atletas de pelotão, estamos a anos-luz das capacidades dos atletas de elite que fazem deste desporto a sua profissão.

Mas se o que acabei de dizer é verdade, também não posso ter deixado de ficar indignado com um comentário que Luís Lopes fez na TV2 em plena Maratona do Mundial de Moscovo, quando comparava as maratonas das grandes competições internacionais às chamadas comerciais e referiu que essas apenas tinham milhares de participantes pois eram preenchidas "não por atletas mas sim por corredores de fim-de-semana que em relação ao primeiro classificado não sabem quem é, não querem saber e têm raiva de quem sabe".
Assim, tim-tim por tim-tim o seu infeliz comentário!

Em primeiro lugar, quanto à ignorância sobre quem vence (ou mesmo "raiva", o que foi um utilizar muito mau duma frase feita e estúpida), a maioria dos colegas de estrada que conheço seguem apaixonadamente a sua modalidade de eleição e os grandes campeonatos.

Sobre o termo corredor de fim-de-semana, pois saiba Luís Lopes que apesar de durante a semana termos um emprego, em muitos casos muito desgastante, termos responsabilidades em casa e familiares, também conseguimos descortinar/inventar tempo para, dedicadamente, treinarmos 3 a 4 vezes durante a semana. Na minha interpretação linguística, "corredor de fim-de-semana" é quem corre apenas aos sábados ou domingos. Faça uma radiografia pelo pelotão fora e veja se é assim ou se está profundamente enganado.

E por último, é também à custa de todos estes "ignorantes corredores de fim-de-semana" e das suas taxas de inscrição, muitas pagas com elevado sacrifício, que fazem as provas ter um número tal que permite às organizações pagarem os elevados cachets aos grandes atletas e terem transmissões televisivas para senhores como Luís Lopes virem comentar.

Há um ditado português que diz "quem não se sente não é filho de boa gente".   

34 comentários:

  1. Por acaso esse comentário escapou-me (felizmente!) mas não posso deixar de dizer: que ridículo! Realmente esse comentário mostra o quanto o comentador é desconhecedor dos corredores não profissionais que existem no nosso país e lá fora e que muita gostam da modalidade, acompanhando os atletas que fazem dela profissão e até mesmo os amigos que vão descobrindo e que partilham esta paixão. Sinceramente... O que tenho pena é que existem pessoas que são desconhecedoras da realidade e que, ao ouvirem este tipo de comentários por pessoas supostamente informadas, ainda pensam que se trata da realidade...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida Fiona. É como nas transmissões televisivas das Meias das Pontes onde apenas mostram os primeiros ou quem vai mascarado, dando a entender a quem assiste pela televisão que ou se é de elite ou é para a palhaçada, enquanto se mostrassem os atletas de pelotão, muitos poderiam ser tentados, estilo "se este consegue estar ali a correr será que eu também não conseguiria?"

      Excluir
  2. Muito bem João!
    Vou copiar umas partes para fazer publicidade, já não é a primeira vez que este senhor ofende os corredores do pelotão...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só pode ser por ignorância do nosso meio. Afinal quem é o ignorante?!?

      Excluir
  3. João, no Wikipédia encontramos isto:
    Atleta: é o profissional dos desportos (preferencialmente atléticos) e das atividades físicas (...) Também pode significar um homem ou mulher de sólida compleição
    Amador é o praticante eventual, que o faz apenas por prazer, saúde ou vaidade, é o corredor ou o ciclista de fim-de-semana ou fim de tarde aquele que corre para manter a forma, ou até o que participa de maratonas ou outros torneios, sem o intuito de lucrar, mas pode ter o espírito desportivo de pura competição. Amador é aquele que leva a sério o ideal de Pierre de Coubertin, onde o “importante não é vencer, é participar”.

    A verdade é que não se pode esperar que numa maratona com 5000 participantes, todos sejam atletas uma vez que os mesmos competem em função dos prémios.
    Agora também é certo que entre a maioria dos amadores que participam numa maratona, ninguém vai saber quem são os principais candidatos à vitória ou quem é que ganhou a mesma. A maioria dos corredores que não compete para os prémios, faz a sua corrida, conquista o seu objectivo (de tempo ou distância) e segue para casa sem se interessar pelos pormenores dos que andaram na frente. E daí?
    Aliás, confesso que em muitos casos, eu sei mais do que sucedeu na frente prova através do que leio nos posts deste blogue, no qual, o seu autor, antes de contar a sua aventura, divulga sempre os nomes dos vencedores. É isso que distingue este blogue dos restantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "faz a sua corrida, conquista o seu objectivo (de tempo ou distância) e segue para casa sem se interessar pelos pormenores dos que andaram na frente. E daí?"

      E na segunda metade da maratona de hoje, apenas com profissionais, não terá acontecido o mesmo?

      Excluir
  4. Eu que estive a ver a maratona alternando com a Eurosport e a RTP por acaso não ouvi o cOmentario mas acredito piamente no meu amigo , pessoa que muito admiro. De facto até tinha alguma consideração pelo jornalista em causa mas é uma falta de respeito falar para milhões de pessoas assim , porque a televisão publica tem o dever de informar e formar o publico , por isso e por muito mais é que sou a favor da extinção da RTP.Grande abraço e obrigado por mais este serviço prestado aos corredores do pelotão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não concordo com a extinção pois é necessária ao contrabalanço das outras que se vê o estilo de programação que privilegiam.
      Mais cuidado nalguns pontos, claro, mas Atletismo para eles não será importante pois não são 11 a correr atrás duma bola para alienação dum povo...

      Excluir
    2. Sim João , em ralação á extinção da RTP , era uma conversa muito longa que tinha que ser inserida num contexto mais abrangente , respeito como é óbvio a sua opinião.um abraço.

      Excluir
  5. Começo por dizer que concordo e partilho da tua opinião (como é hábito).
    Mas, não querendo defender o Luís Lopes nem tão pouco desculpá-lo, será que muitos atletas de pelotão não dão razão ao dito Sr. quando se aventuram em distâncias "loucas" sem a preparação devida?
    E depois, como dizes, estes Srs. do alto do pedestal e sem o mínimo conhecimento do que se passa no tal pelotão, dizem estas barbaridades.
    Podia dizer mais em função do que observo mas daria muito trabalho e seria cansativo ler. Deixo isso para uma converseta pessoal. ;)
    Bons treinos MARATONISTA DE PELOTÃO! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro, se vamos falar nisso, não temos também assistido a atletas que vão a campeonatos mundiais e olímpicos e depois não demonstram preparação?
      Num todo há sempre de tudo. Não podemos é tomar essa parte pelo todo.

      Bons treinos também para ti, futuro bi-maratonista! :)

      Excluir
    2. O mal é mesmo esse, tomar uma parte pelo todo. E, infelizmente, "somos" tão bons nisso.

      Excluir
    3. Eu diria mesmo que "somos" os "máiores" :)

      Excluir
  6. Tenho apreciado os comentários desse tipo... e este é mais um infeliz, relembro nos JO2012 esse "comentador" mandar uma "posta de pescada" assim: este atleta já vai morto...2 minutos depois esse atleta arranca para a Medalha de Ouro!!! O mesmo que hoje se tornou campeão do mundo. Daí...dá Deus nozes a quem não tem dentes!!!
    Luis Parro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oh Parro... o homem ia lá adivinhar que o outro ia ressuscitar! He he!

      Um abraço

      Excluir
  7. Por acaso assisti plenamente á prova mas desligo-me completamente do que os comentadores vão falando. Felizmente que não ouvi tal barbaridade dita. Mas infelizmente o mundo está cheio de pessoas assim que falam sem diagnosticar primeiro.
    Foi sem dúvida um triste comentário.

    Bons treinos padrinho!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado afilhada e também bons treinos para ti :)

      Excluir
  8. O homem deve estar a querer concorrer para a categoria de "Gabriel Alves dos comentadores de provas de fundo". Só lhe falta a pérola "prova iputada com elevada humidade, muito superior a 100%"., hehe!

    ResponderExcluir
  9. Aqui este corredor de fim-de-semana está cansado e com sono!
    Hoje fez a sua quarta corrida semanal e amanhã terminara a semana com mais uma corridinha.
    Hoje foi dia de corrida mais longa e a recuperação da mesma foi feita passando horas num pinhal, maioritariamente em pé, a fotografar um evento politico por amor à camisola, ou melhor por amor a um mundo novo de onde se erradique senhores comentadores como esse sujeito aqui referenciado.
    Correm, sejam felizes, e não liguem a quem não entende nada do assunto.
    Até para insultar se tem de ser inteligente coisa que esse senhor ignora o que é.
    A inteligência deve ter passado por ele ao estilo de um velocista dos 100 metros!

    ResponderExcluir
  10. Caro João Lima,

    Partilho a sua indignação, é pena que comentadores que não conhecem a dinâmica dos atletas de pelotão (que são a maioria) venham fazer comentários levianos e irresponsáveis. No entanto isso não nos afectará, continuaremos a viver a nossa paixão de correr.

    Um abraço deste corredor de pelotão,
    J. Costa

    ResponderExcluir
  11. Olá João!
    Não ouvi tal comentário por não ter podido assistir na integra à maratona, mas não me admira que tenha sido proferido. O trabalho do sr. Luís Lopes não é fácil e há muita informação que ele possui e que vai partilhando e que muita gente segue com todo o interesse... por não são "ignorantes e gostam de se manter informados" (caso o contrário, ele perderia o emprego). Apesar disso, saem muitas (mais do que as desejadas) "calinadas", que não escapam a muita gente que está a ouvir o jornalista...
    Mas os amigos que comentam aqui o teu artigo dizem tudo. Se há realmente aqueles que não se interessam por que vai na frente e por quem ganha ou deixa de ganhar, há cada vez maior interesse pela modalidade, cada vez maior número de participantes e cada vez mais gente informada sobre o tema... para apenas saber, para seguir o exemplo e aprender... com os que ganham. Há interesse em participar, mas também em evoluir (alguns vão mais além dos 4 a 5 treinos por semana, mesmo sabendo que jamais vencerão uma maratona). Força atletas de pelotão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Carlos, Força atletas de pelotão! :)

      Um abraço

      Excluir
  12. Eu ouvi! Eu ouvi e até pensei "Deus queira que alguém pegue nisto" Ainda bem que o João Lima o fez e muito bem.

    Um abraço

    Luís Neto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Luís. Com esta não podia ficar calado...

      Um abraço

      Excluir
  13. Há ganda João da-lhe que eu ajudo.
    Também há um ditado portugues que diz.
    Nada mais é perjudicial ao atletismo do que a presença daqueles que nada fazem.
    Mário Lameirão

    ResponderExcluir
  14. Eu não pude assistir à Maratona e por isso não ouvi o que esse Sr.Luis Lopes disse. Entre o teu post e os comentários acima já foi dito quase tudo.
    Apenas gostaria de convidar o Sr. Jornalista/comentador a participar numa Maratona, preparar-se para ela durante meses e depois corre-la no meio dos milhares de "corredores de fim-de-semana"....mudaria de opinião com certeza.
    Abraço João

    ResponderExcluir
  15. Ele há coisas!...
    Acompanhei as jornadas iniciais do Mundial de Moscovo através da RTP 2. Decidi que no final do campeonato iria “parasitar” o blogue do meu amigo João Lima para enaltecer o Sr. Luís Lopes. Qual não é a minha surpresa, quando na véspera de encerramento do campeonato, surge um post de indignação a um comentário deste jornalista.
    Não obstante, mantenho o meu propósito de louvar o trabalho do Sr. Luís Lopes. Na minha opinião, trata-se do locutor/comentador mais competente que eu conheço na área do desporto. Por sorte, é do atletismo. Para mim, é fantástica a quantidade de informação que ele consegue passar, a análise dos saltos e lançamentos e a emoção que ele consegue colocar na narração das provas de corrida. Realço ainda que ele assegura a locução e os comentários sozinho (sem muletas), em direto, durante horas a fio e, praticamente, sem lapsos.
    Em relação ao comentário em apreço no post, não é dos mais felizes. Nem sequer é oportuno, uma vez que tratando-se de um evento de elites, não há necessidade de trazer à baila o atletismo de fim-de-semana ou de pelotão, ou running. O João termina com o ditado “quem não se sente, não é filho de boa gente”, eu começo com “a carapuça é para quem a enfia”. E esta é uma carapuça que, definitivamente, não me serve. Em primeiro lugar, porque nunca fiz nenhuma maratona  Em segundo lugar (e esta parte da carapuça também não serve ao João) porque gosto de saber quem é o primeiro classificado (e o segundo e o terceiro e…) em todas as provas e não só naquelas em que participo. Para além do saber a ordem de chegada, gosto de saber as incidências, curiosidades sobres os atletas, gosto de ver. E é por isso mesmo que acompanho as transmissões onde Sr. Luís Lopes intervém, entre outras.
    Em relação ao apreço (ou falta dele) que o Sr. Luís Lopes possa ter em relação ao atleta de pelotão, corredor de fim-de-semana, ou runner, isso é-me absolutamente indiferente. Embora neste comentário isso não seja muito percetível, é verdade que na maratona feminina pareceu-me ter ouvido algo pouco abonatório acerca de Dean Karnazes e, penso que foi nos comentários à estafeta Cascais-Lisboa, mas não tenho a certeza e também não tenho paciência para ir verificar, que subvalorizou as prestações dos atletas das primeiras equipas, como se eles fossem uns indivíduos que faziam uns treinitos e tal…, e eu sei o que eles treinam.
    Não é o facto de o Sr. Luís Lopes, presumivelmente, achar as minhas prestações medíocres, ridículas ou insignificantes, ou de o Arquiteto Luís Leite achar que aquilo que faço não é classificável como desporto, que vou deixar de fazer aquilo de que gosto: correr, correr o mais rápido possível dentro dos condicionalismos que tenho. Faço-o, e fá-lo-ei enquanto quiser e tiver condições para isso. Nem tão pouco me fará deixar de apreciar a atividade profissional que o Sr. Luís Lopes desenvolve, ou entrar com um pé atrás num possível contacto profissional com o Arquiteto Luís Leite.
    Que a RTP continue a proporcionar transmissões de atletismo e que o Sr. Luís Lopes se mantenha na narração e comentários das mesmas (não me importo de prescindir do HD do Eurosport para o ouvir). Daquilo que ele transmite, retenho o que interessa (e é muito), os apartes não me aborrecem. A única coisa que lamento acerca das prestações do Sr. Luís Lopes é ele não ter uma melhor projeção de voz e uma dicção mais clara.
    Não alongo mais a prosa. Parafraseando o Pedro Carvalho, mais haverá a dizer, mas podemos deixar isso para uma conversa quando nos encontrarmos.
    Grande abraço e bons treinos para a maratona.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo excelente contributo, Rui

      Um abraço

      Excluir
    2. Uns tempos depois,a ver Rio 2016 maratona feminina e só posso concordar com sua referência à qualidade de locução (e certas irritações, como detestar atletas importados por países como o Bahrein) do Luís Lopes que ouvimos há...mais de 20 anos,estou certo. E por aqui me despeço, um ciclista ignorante confesso e de fim de semana, com muita honra.

      Excluir