domingo, 7 de dezembro de 2014

Meia dos Descobrimentos: Resistir...

Os seis 4 ao Km presentes: Eberhard, Vítor, Isa, Marta, eu e Orlando

O início de Dezembro é já há muito reservado para a prova da Xistarca. Até 2012 a bem recordada Maratona (onde me estreei na sua última edição) e a partir daí a Meia-Maratona dos Descobrimentos.

Este evento tira benefício do facto de nos restantes países europeus, com excepção de Espanha, estes serem meses sem Meias ou Maratonas, o que alicia alguns atletas estrangeiros a virem até ao nosso país, como sucedia na Maratona e está a começar agora a acontecer, embora estes processos se façam de forma lenta pois a prova é ainda recente.

E quem se aventurou a viajar até ao nosso país não poderia ter um dia melhor, com temperatura agradável para a época (muitos graus acima do que têm nos seus países) e um sol bonito com ausência de vento.

À escolha, uma Meia-Maratona, uma prova de 10 km e uma caminhada. 
Os seus núemros são muito bons e em linha com o ano passado: 2.454 classificados na Meia (2.487 em 2013), 1.036 nos 10 Km (1.050) e cerca de 3 centenas na caminhada o que aproximou o evento de cerca de 4 milhares de pessoas que se exercitaram nesta manhã e foram agraciadas com uma excelente organização onde, no que pude observar, tudo correu muito bem.

Em termos competitivos, na Meia-Maratona triunfaram Luís Pinto do Sporting e Vera Nunes do Benfica. Ele em 1.05.28, batendo por 25 segundos o record de percurso do queniano Robert Kosgei, e ela em 1.16.05
Nos 10 km, Luís Margarido venceu em 31.50 e Carla Ribeiro do GFD Running em 40.49, batendo o record de percurso de Ana Amorim por 9 segundos.

Aos 5 Km ainda sem dores
Sobre a minha prova, e após duas excelentes participações em Mendiga e Cascais, foi muito sofrida devido ao problema intestinal que regressou e se mantém há semana e meia.

A parte respiratória até esteve bem mas o problema foram as pernas. É sabido que uns 2 dias com diarreia afecta os músculos e tendões deixando-os debilitados. Ora após semana e meia assim, aos 6 km comecei a ter dores em todas as partes das pernas e aos 7 estas tornaram-se insuportáveis.

Mais ou menos nessa altura a Isa e Vítor ultrapassaram-me e ao ouvirem as minhas queixas e ao dizer que não sabia se iria desistir, aconselharam a andar um pouco para recuperar. Mas isso era o que não podia fazer pois tinha consciência que se andasse um pouco, com as dores que tinha, não mais conseguiria retomar a corrida.

Ora, e ao contrário do que hoje em dia se apregoa, que temos que privilegiar a razão em detrimento do coração, eu penso exactamente o contrário, gosto de seguir o coração, e apesar da cabeça dizer que não valia a pena continuar assim, o coração impelia-me a continuar e fui cerrando os dentes e aguentando as dores.

Depois, e temos sempre que arranjar motivação extra, comecei a exercer "chantagem psicológica", pensando "Se andas, estás a estragar a preparação para Paris. Se andas, estás a estragar Paris". Ora com uma frase dessas, lá tinha que me aguentar!

E assim os quilómetros foram passando até chegar à meta que cortei com o tempo de chip de 2.08.45, tempo muito agradável para mim e que não espelha o que passei. Para se ter uma ideia, foi a minha 16ª melhor marca em 39 Meias. Bastas vezes o resultado não demonstra o que se passou.

Meta conquistada!
Agora, é esperar que isto passe (nos últimos dias até tem piorado...), pois não quero passar outra vez aqueles 2 meses como entre Maio e Julho e no domingo tenho um treino mais longo a fazer pois... só penso em Paris!






Eu, Fernando, Isaac, Isa e Vítor, numa fotografia comemorativa pela Maratona do Porto
      

24 comentários:

  1. Amigo João,

    Será que não haverá algum problema na alimentação que tens seguido?
    Será algum hábito alimentar que pode estar a fazer mal porque sempre fizeste e nunca prejudicou?

    Ou uma questão de nervos, mais ou menos profunda, que "ata" o intestino?

    Uma mudança alimentar daqui até Paris talvez seja determinante.

    As melhoras! Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Tiago, nada tem a ver com alimentação ou nervos. Tal como da outra vez, tudo começou com um antibiótico para um problema de dentes. Desta vez, em virtude duma outra infecção numa gengiva, fui obrigado a ir novamente ao antibiótico. Por causa disso, o dentista receitou outro. Porém, o problema parece estar no seu princípio activo.
      É apenas derivado disso e nada com alimentação.
      O estranho é o tempo que dura mas da outra vez fiz análises, TAC abdominal e colonoscopia e nada se descobriu.
      Eu sou um mistério...

      Um abraço e obrigado

      Excluir
    2. Amigo João, pelo menos é bom saber que o que se passa será "apenas" uma reacção forte aos antibióticos.

      Bom seria que esses dentes e gengivas não te dessem mais chatices.

      Desejo que recuperes rápido. Fazes muita falta nas corridas e, claro está, que seja sempre com sorrisos e boa disposição.
      Foste um dos primeiros que descobri quando em Março comecei neste mundo simpático das corridas. E que grande exemplo que és!

      As melhoras rápidas!

      Um abraço!

      Excluir
    3. Muito obrigado pelas palavras, Tiago, fico sensibilizado.

      Um abraço

      Excluir
  2. ...és um exemplo com esse teu espirito combativo...tens características de Ultramaratonista (pronto..tá dito...acho que anda por aí um que concordará comigo nisto :) ) ...as melhoras rápidas.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quero juntar mais Maratonas às minhas três :)

      Um abraço e obrigado

      Excluir
    2. Sim sim Carlos Cardoso há por aí um sujeito que concorda, plenamente, contigo. Mas deve ser um tipo sem experiência nenhuma na matéria, se calhar nem maratonista é :) De qualquer forma tenho a solução para esse desejo do João Lima juntar mais maratonas as 3 que já tem. Pode fazer duas seguidas! Não estou a falar em fazer uma ultra, nem pensar, mas simplesmente em correr duas maratonas seguidas! :)

      Excluir
    3. Sim sim... como costumo acabar tão fresco uma, faço logo outra...
      Ai ai, já não me bastava um...

      Excluir
    4. Tás tramado João...e mais não digo :):):)

      Excluir
    5. Ah não estou, não! Quem está tramado é quem despende energias numa causa perdida! :)

      Excluir
    6. Eu tenho esperança em levar o João Lima ao ultra-trail da Pampilhosa da Serra!! Carlos, conta ao João: o trail é só estradão, não custa nada, ali ninguém torce pés. a parte da ultra vem depois... LOL
      No comer e no beber!!

      Excluir
    7. Olha, olha, olha... mas isto é um complot ou quê?!?

      Mas olhem que estão a desperdiçar energia... já deviam saber que se meto uma coisa na cabeça, não há nada a fazer. Seja para realizar alguma coisa ou para não realizar...

      Beijinhos :)

      Excluir
  3. Os grandes campeões são moldados desse barro de que tu és feito, dessa capacidade de resistir e vencer todas as adversidades.
    Um grande campeão é assim independentemente das capacidades genéticas que tem e tu és um grande campeão.
    E não querendo parecer masoquista digo-te que as provas e treinos que nos correm mal, que nos fazem sofrer até ao limite, e ultrapassar esse limite, é que nos dão a garra e a determinação para continuar e não vacilar perante as adversidades.
    Não há que esconder que se a corrida é sobretudo prazer e alegria ela também pode significar algumas vezes sofrimento e dor. O que faz a diferença entre um corredor de fim-de-semana e um maratonista é essa capacidade de enfrentar a dor e o sofrimento. Sem se saber sofre não há corredores de fundo.
    Essa tua prestação ontem foi uma grande prova e mais um degrau que subiste na escada da determinação e força de vontade em ultrapassar obstáculos aparentemente insuperáveis.
    Se fisicamente está debilidade ontem ficaste mais, forte, muito mais forte, psicologicamente e como isso é importante.
    Curvo-me, respeitosamente, perante a tua garra e determinação, CAMPEÃO!
    Que ultrapasses todos os problemas de saúde que te têm afectado para voltarmos a ter o João Lima no seu melhor. Se fizeste esse tempo nas condições em que estavas agora imagina o João Lima a 200%!...
    Um ENORME abraço CAMPEÃO.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico sem palavras...

      Obrigado

      Grande abraço

      Excluir
  4. Ler que passas-te dificuldades e ainda fazes esse tempo é muito bom João!

    Depois de ler a explicação para o problema uns posts acima, poucas palavras há a dizer. A saúde para todos os efeitos é um mistério e já passei por uma ou duas situações parecidas que me fazem pensar que o ser humano ainda nada sabe sobre si próprio...

    Mas tu superaste esse sofrimento e agarraste-te com todas as tuas forças ao grande objetivo que se aproxima. Isso é que é fibra de campeão! Já vi muita boa gente que se diz com grandes andamentos e à mínima dor ou dificuldade, pára logo... a corrida é feita de capacidade de sofrimento!

    Mais uma vez, foi um prazer conhecer-te João! Um grande abraço e as melhoras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Vítor pelas palavras!

      Foi um prazer conhecer-te e, mais uma vez, muitos parabéns pelo fantástico tempo canhão!!!

      Um abraço

      Excluir
  5. "Bastas vezes o resultado não demonstra o que se passou"... é bem verdade.
    Força João, as melhoras rápidas, mereces uma boa Maratona em Paris.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rute. Isto vai ter que passar rápido pois domingo tenho já um longo para Paris :)

      Beijinhos

      Excluir
  6. Por acaso a Xistarca tem um lugar especial para mim precisamente por causa das duas maratonas de Lisboa que fiz, organizadas por eles. Aquela polémica do chip não me choca muito, acontece. O tempo do chip só conta para nós, e tenho a certeza que 99.9% dos atletas tinham um relogio que só iniciaram quando passaram pela meta. Já os problemas que a Piolha falou sim, são muito graves...

    Pode ser que o regresso dos problemas tenha a ver com os tais antibioticos. A verdade é que desta vez já lhe vais com avanço. Já passaste por isso, sabes o que resulta e o que não resulta, e até tens ajuda profissional de uma nutricionista. Acho que é desta que finalmente vais ter uma preparação imaculada para a maratona! :) Vamos a isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em absoluto contigo. O problema do chip é de somenos importância e só falha quem nada faz.
      O que a Marta relatou é que não é aceitável.

      Quanto a isto, por já ter passado e sabedor do tempo que demorou é que estou assustado...

      Um abraço e obrigado

      Excluir
  7. Bom, primeiro que tudo parabéns por mais uma Meia e com um tempo, que ainda mais atendendo às circunstâncias, é bem bom!

    Parabéns, sim, não pelos actuais problemas fisicos, mas sim pela força mental, a fibra que mais uma vens demonstrar para, apesar dos problemas fisicos, conseguires ir levando àgua ao teu moinho.

    Assim de certeza que Paris não custará tanto!

    Não sendo médico mas estando esse problema identificado não há nenhum medicamento que "proteja" o teu estômago???

    As melhoras e um abraço

    PS: problemas "dentários" brrrrrrrr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem tomo medicamentos que protegem o estômago mas isto é esquisito...

      Um abraço e obrigado

      Excluir
  8. Para quem não estava bem, conseguiste aguentar-te muito bem e terminar a corrida com um excelente tempo!
    Mais uma vez mostraste que com garra e fibra consegue-se superar as adversidades.

    Parabéns por mais uma meia na tua longuíssima lista! :)

    Beijinhos e bons treinos amigo

    ResponderExcluir