domingo, 4 de março de 2012

3 Léguas do Nabão

Depois de D. Afonso Henriques ter conquistado aos mouros em 1147 a região onde se insere e de a ter doado aos Templários em 1159, Tomar foi fundado a 1 de Março de 1160 com o início da construção do castelo. Dois anos após, D. Gualdim Pais concedeu-lhe foral.


A Ordem dos Templários foi extinta em 1312 e substituída pela Ordem Militar de Cristo, numa sexta-feira 13, o que amaldiçoou essa data para os supersticiosos e celebrizou a expressão sexta-feira negra. 
E foi aí que mais dum século depois Tomar viria a ser o centro da epopeia dos descobrimentos, quando o Infante D. Henrique, nomeado regedor da Ordem de Cristo pelo Papa, se instalou no castelo.

Em 1844, Tomar foi elevado à categoria de cidade, mantendo-se um importante destino turístico, internacionalmente reconhecido pelo Castelo dos Templários e a famosa Janela do Capítulo, ponto culminante da arte manuelina.

A sua paisagem é amaciada pelo Rio Nabão, numa cidade que nos adocica com os seus doces conventuais. Falar de bolos como "Beija-me depressa", "Bolos de cama", "Castanhas de ovos" ou "Fatias de Tomar", entre outros, é entrar num mundo de sabores e sensações que se prolongam na nossa melhor memória.

E é aqui que desde 5 de Fevereiro de 1984 tem lugar a clássica corrida de Atletismo, 3 Léguas do Nabão. Prova que na sua primeira década chegou a aproximar-se do milhar de atletas mas que actualmente conta apenas com cerca de 200 participantes (este ano 202), devido a uma muito fraca divulgação.
São muitos os atletas que, ao ouvirem falar desta prova, referem que já lá estiveram há uns anos mas actualmente desconhecem a sua realização, o que é pena pois teria potencial para muito mais

E se vale a pena a deslocação para, como se depreende do que anteriormente foi dito, passar um agradável dia numa cidade que merece a nossa visita e onde a corrida é um excelente pretexto.


Filipe Rosa (Grupo de Atletismo de Fátima) bisou o seu triunfo de 2009, alcançando 48.59, menos 1.18 que a sua anterior vitória. Foi seguido por Hélder Ferreira do União de Tomar a 2.31 e o individual João Vieira (52.13)


Ana Margarida do Alvitejo, foi a vencedora feminina, cortando a meta em 1.05.57, melhor em 4.53 que a individual Ana Roberto, tendo a atleta do União de Tomar Carolina Feliz, vencedora em 2011, terminado em 3º, 1.12.25


De destacar a presença do grande atleta tomarense Luís Mota que completou, na 5ª posição, a sua 29ª presença em outras tantas edições!


Este ano correu-se pela primeira vez uma Dupla Légua, reservada a juniores, com as vitórias de Luís Albino e Susana Rosa, ambos da Casa de Benfica de Abrantes 




A minha corrida foi muito agradável pois coloquei um ritmo certo, mantendo-o ao longo de todo o percurso, sem quebras, acabando bem em 1.25.26, melhor em 34 segundos que a minha outra participação, há 4 anos atrás.
Depois foi um muito agradável resto de dia com esposa e filho, muito bem acompanhados pelo casal Sandra e Nuno.
Uma particularidade com piada, que devem já ter notado na foto inicial, calhou-nos os 3 primeiros números, normalmente aqueles que estão reservados aos grandes campeões!
Posso dizer que antes da prova, já tinha batido um record. Nunca tinha corrido com um número tão baixo, o 2 (o anterior era o 6)


A Sandra estreou uma nova camisola que irá ser a nova camisola dos 4 ao Km, falta apenas colocar a estampagem, passando assim a corrermos com camisolas técnicas.



Fotografias


Classificação 3 Léguas


Classificação Dupla Légua  

6 comentários:

  1. Hoje aprendi imenso sobre Tomar aqui!
    Correr em casa é outra coisa embora eu não goste particularmente de o fazer!
    Camisola técnica bem isso é muito fino!
    Estás a ficar certinho como um relógio o que é excelente para a Maratona!

    ResponderExcluir
  2. Olá João,

    Eu só tenho a agradecer o magnifico dia que nos proporcionaram numa terra maravilhosa e com a vossa companhia extraordinária.

    Gostei muito da prova, do percurso, da paisagem. É uma prova a repetir sempre. Só é pena não ser mais divulgada.

    Quero dar os parabéns aos Fotógrafos que foram extraordinários, as fotos estão magnificas... Parabéns Mafaldinha e Ricky. Ambos têm um jeito muito especial para a fotografia.

    Obrigada.

    Sandra

    ResponderExcluir
  3. João, conseguiste fazer-me lembrar com nostalgia as minhas participações nas 3 LÉGUAS DO NABÃO, prova de que sempre gostei muito, acima de tudo pelo belo percurso, que suponho ainda se mantenha, embora pense que já não se faça o empedrado final que nos levava ao centro da cidade, que tinha no entanto a vantagem de nos fazer sentir o calor do apoio popular dos tomarenses.
    Parabéns pelo texto, pelas fotos, pela participação!
    Um abraço
    Post-scriptum: não tenho comentado os magníficos textos de homenagem à SPIRIDON só para não parecer mal. É que têm sido até agora todos tão bons que só poderia dizer bem e envolver num abraço todos os comentadores, alguns que conheço muito bem, outros, mais novos, menos, mas por quem tenho também grande admiração pelo que sei deles!

    ResponderExcluir
  4. Parabens por tudo o que esta dito escrito e feito. Abraço e até para o ano nesta prova e até um dia destes numa outra... estava para ser em Constancia, a colocar um pé á frente do outro. Paulo Saldanha

    ResponderExcluir
  5. O CALMA reconhece que a divulgação da prova foi algo deficiente especialmente devido a duas circunstâncias: um problema com a nossa página na net impediu-nos a sua divulgação por este meio e um certo boicote dos jornais da região (em tempo útil, cerca de um mês antes da prova, o CALMA convidou os jornais Cidade de Tomar, Templário e Mirante para nos acompanharem numa Caminhada no Penedo Furado em Vila de Rei onde fariamos a apresentação da prova e a atenção que obtivemos foi....zero.)que não publicaram qualquer noticia da prova nas semanas que a antecederam. A reportagem fotográfica é excelente e mostra como é bonita a nossa cidade. Fica aqui a promessa de comemorar condignamente a 30ª Edição corrigindo as deficiências que nos foram apontadas. Obrigado e até para o ano.

    ResponderExcluir
  6. Tomar faz parte do meu roteiro... Turístico! Nunca lá fui correr.

    Cidade muito minha conhecida, é de visita obrigatória e se antigamente as Três Léguas do Nabão era muito publicitada (todas as Spiridons que tenho lá está a prova em realce) agora, pelos vistos, e pelo comentário anterior, até os que deveriam estar interessados em divulgar a prova viram as costas à mesma.

    Não há Organização que resista a essa indiferença e se nada fizerem em contrário um dia esta prova será uma miragem.

    Uma boa prestação da tua parte e de Parabéns o Luís Mota pelas 29 em 29.

    Abraços!

    ResponderExcluir