domingo, 15 de maio de 2011

Corrida Cidade de Vendas Novas - A regressar sempre!


Missão cumprida!

O vencedor a caminho da meta, Carlos Alves


Com uma área de 222 quilómetros quadrados e uma população de cerca de 12.000 habitantes, Vendas Novas é uma simpática cidade alentejana do distrito de Évora e que, desde 1994 tem a sua Corrida Cidade de Vendas Novas, este ano 18ª edição.
Vim cá pela primeira vez no ano passado e este ano, com uma série de corridas concomitantes, nem hesitei em escolher esta prova para a minha corrida dominical.
Com um traçado de 2 voltas, propício a tempos jeitosos, pena foi não estar na forma que recentemente exibi, devido a problemas que me têm afectado os joelhos, entre outras causas. Pensava que sairia um tempo na casa dos 57/58 minutos mas acabei por ficar muito satisfeito pois o ambiente da prova deu-me a vitamina necessária para realizar 54.23
Em 8 corridas de 10 quilómetros neste 2011, é a minha 7ª marca, mas as comparações só servem em parâmetros iguais, e esta marca de hoje deu-me um prazer muito especial, juntando-se ao prazer de correr e de correr nesta cidade.
Só tive um momento que me desagradou, pois involuntariamente fiz algo que não gosto. Perto do 1º quilómetro, ainda com o pelotão compacto no final da primeira recta, o pessoal, com excepção de 3 ou 4, seguiu pelo passeio, cortando a curva. Como seguia atrás dos restantes, só quando já estava a meio da curva é que notei no que estava a fazer e fiz questão de na 2ª volta fazer essa curva todo por fora para compensar os escassos metros que terei ganho ali na primeira passagem. Podem alegar que não havia necessidade de o fazer mas senti-me melhor assim pois gosto de fazer o percurso completo sem truques, e se aconteceu o que aconteceu, foi mesmo sem notar, até porque o passeio não tinha o degrau e não chamava a atenção.

Ao longo do percurso vários habitantes viam e aplaudiam os atletas, e achei piada a uma senhora já de idade que por volta do 8º quilómetro ia gritando por todos. À minha frente, passou um com uma camisola do Benfica e ela lembrou-se de gritar "Viva o Benfica", como o seguinte equipava de verde, gritou "Viva o Sporting", olhou então para a minha e vendo amarelo perguntou "Quem é que eu digo viva de amarelo?" ao que respondi "Olha... viva o João!". Começou então a gritar a plenos pulmões "Viva o João! Viva o João!". E em que pensei nesta altura? Na tristeza das provas em Lisboa, com os passeios vazios, por vezes com um ou outro a olhar e aplaudir (estrangeiros...) ouvindo-se e bem é o som furioso das buzinas dos que estão presos no trânsito à espera que a corrida passe. Mesmo sendo domingo, não abdicam de se injectarem com a sua dose diária de stress.
E as anedotas versam é os alentejanos...

Pena é que esta organização que esteve impecável e sem nada a apontar, tenha sofrido uma quebra de atletas de 295 em relação ao ano passado (877 - 582), mas o facto de se ter disputado em Lisboa a Corrida Novas Oportunidades, gratuita, retirou muita gente, além de outros eventos neste dia de calendário cheio.

Carlos Alves do Boavista de S. Mateus foi o vencedor em 32.23 e 28 segundos de avanço sobre Nuno Carraça do URCA e 1.10 sobre Luís Almeida do Estrela local, enquanto a jovem Liliana Teixeira do Diana de Évora venceu em femininos com a marca de 37.39 e 7 segundos de avanço sobre Vera Nunes do Benfica. Alice Basílio dos Amigos Atletismo de Mafra, completou o pódio em 40.49, vencendo o escalão veterano à frente da sua colega Maria José Frias.
Classificaram-se 55 atletas femininas (9,5%)

Em termos colectivos, e no capítulo feminino, a luta foi renhida entre o Diana de Évora e o Mafra. Nas 8 primeiras, o Diana colocou atletas em 1º, 4º e 7º, enquanto o Mafra 3º, 5º e 8º, perfazendo 12 pontos para o Diana e 16 para o Mafra. Na 3ª posição terminou o Alvitejo com 62 pontos e 1 de avanço sobre o Núcleo Sportinguista de São Miguel, outra luta renhida.
Já em masculinos, onde eram contabilizados os 5 primeiros, vitória para o Alvito, 93 pontos, seguidos pelo Estrela de Vendas Novas, 160 e Vale Silêncio, 174.

Classificaçõoes:


E agora, próxima corrida, Meia-Maratona dos Palácios. A não perder!

2 comentários:

  1. Parabéns pelo aniversario!
    Vendas Novas, também lá estive como sabe, eu rebentei aos oito e meio prá aí, fiz 56m piorei, mas estou contente mesmo assim.
    Quanto a si acho que para quem anda com dores anda muito bem, é preciso é ter sempre força de vontade, umas vezes melhor, outras pior mas andamos lá... E isso é que conta.
    De Lisboa é melhor nem falar, realmente!!...
    bj eugénia

    ResponderExcluir
  2. As corridas têm um grande "doping" mental que "anestesia" as dores! :)

    Beijinhos Eugénia

    ResponderExcluir