quarta-feira, 27 de maio de 2020

Abandono forçado

Este é o artigo que até poucos meses atrás nunca me passou pela cabeça ser obrigado vir a escrever.

Sempre me imaginei a envelhecer a correr. Por todo o prazer que a corrida proporcionou desde a minha primeira passada há 15 anos atrás, nunca tendo um só minuto de desmotivação, dúvida ou menos falta de vontade. Quem me conhece sabe bem a verdade que esta frase encerra.

Infelizmente, o pior cenário, aquele que não se queria sequer pensar, sucedeu. A condropatia está demasiada avançada, tentou-se uma última hipótese com a infiltração, segui tudo à risca, mas quando as cartilagens acabam de vez numa extensão tão longa, nada se pode fazer. Fica a certeza que tudo se tentou.

As dores são constantes (24 horas por dia) e mesmo que quisesse morder os lábios e aguentar dando umas passadas, não há mobilidade para tal. 

Para andar e fazer a vida mais ou menos normal, dá (com as tais sempre presentes dores) mas a única solução para deixar de as sentir é uma prótese e com prótese no joelho, não se pode correr.
Vou tentar protelar enquanto der, na ilusão de ainda inventarem uma revolucionária e inovadora técnica que resolvesse este problema. Deixem-me sonhar...

Dizia por piada que ainda iria fazer uma Maratona aos 100 (querendo demonstrar o quanto acreditava que a minha vida iria passar a correr) mas afinal nem cheguei a estrear-me no escalão a que acedi no mês passado (M60).

Quando cortei a meta na São Silvestre da Amadora, após uma muito prazerosa prova e com o bónus de ter feito os últimos quilómetros com o grande Orlando Duarte, nada poderia indicar que fosse a derradeira. Por isso, o conselho que dou é aproveitarem ao máximo cada passada. Nunca se sabe quando é a última...

Aproveito para tirar uma dúvida que me têm colocado. Este problema no joelho nada teve a ver com eventuais abusos em termos de quilometragem ou corridas efectuadas, mas sim por alguma pancada feita há já algum tempo (provavelmente uma pancada forte no bico duma mesa ou similar), tendo a rotura ficado ali silenciosamente a funcionar estilo lixa nas cartilagens, desgastando-as quase totalmente. E como as mesmas não têm terminais nervosos, durante esse tempo não senti fosse o que fosse até ter chegado a este estado. Mal apareceu a dor, bem de repente, parei. Não houve nada que pudesse ter evitado.

Foram 15 anos de puro prazer e recordações inesquecíveis que me enchem o coração. E é nisso que tenho que me focar e não ficar a lamentar tudo o que deixei de fazer e tinha planeado e sonhado. Mas acreditem que este processo é muito doloroso e nada fácil. 

Não vou desaparecer, gosto demasiado das corridas e do pelotão, por isso vou continuar a ir a algumas provas, agora como espectador e apoiante. O blogue também não vai parar, apesar de natural e inevitavelmente o ritmo dos artigos abrandar.
E claro, o histórico e calendário continuará a ser mantido, como tem sido desde há 11 anos, esperando que num futuro próximo suceda a tal tão necessária remodelação, melhoramento que estou certo irá agradar a todos e tornará a pesquisa e visualização incomparavelmente melhores.

Aproveito para agradecer a todos por estes fantásticos 15 anos que vivi dentro das corridas! 

Um grande abraço e fiquem bem! 

66 comentários:

  1. Caro João,
    O que tinha a dizer ...... já te disse.
    Estarás sempre presente.
    Gr abraço

    ResponderExcluir
  2. Amigo João Lima

    Obrigado eu por seres quem és. Tu serás sempre um atleta do pelotão, mesmo que não corras. A tua presença é importante e necessária para muitos que correm.
    Um enorme abraço e até logo, num pedaço de alcatrão. Isaac

    ResponderExcluir
  3. Abraço. Um dia ainda apareces na Meia da Nazaré!
    joão cardoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ora aí está uma boa ideia! Ir ver a Mãe das Corridas Abertas a Todos! :)
      Um abraço, João

      Excluir
  4. Amigo João, eu continuo esperançado de que vais regressar às corridas (10 km) e como já te disse, ainda me vais dar muitos "bigodes". Esta é uma fase muito má na tua vida pessoal e desportiva mas a esperança é a última coisa a desaparecer. Não desistas de sonhar. Grande abraço. Manuel Sequeira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Sequeira mas não tenhas essa esperança...
      Mas irei aplaudir-te a várias :)
      Grande abraço

      Excluir
  5. Olá João, já falámos sobre isso. Lamento do fundo do coração e só espero que desta vez estejas enganado. Foram muitos anos a partilhar maratonas mad acima de tudo uma grande amizade. Esta sim não há lesão que a faça parar. Sei que é complicado mas lá no fundo continuo a acreditar. Um grande abraço do teu colega e amigo. Orlando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Orlando, o atleta que mais últimas Maratonas fez :)

      Grande abraço

      Excluir
  6. João
    Numa altura como esta, não consigo dizer absolutamente nada.
    Nem sequer consigo imaginar a dor e o sofrimento pelos quais estás a passar.
    Tu és o verdadeiro exemplo do que para mim é o atleta do pelotão.
    O atleta que desfruta como ninguém da corrida, o atleta sempre pronto a apoiar e ajudar quem quer que seja que necessite, o atleta para o qual a corrida é o prazer da corrida com os amigos e conhecidos do pelotão, o atleta que corre pela paixão de correr e que tem bem claras as prioridades da vida e as prioridades da corrida...ganhar é participar, porque a competição a sério é a competição que diária a que a vida nos obriga.
    É um privilégio conhecer-te, é um privilégio poder de alguma forma e pontualmente privar da tua companhia e (permite-me alterar a forma verbal e manter o mesmo sonho que Tu)tem sido e espero que possa um dia voltar a ser um privilégio desfrutar da tua companhia entre o pelotão.
    Forte abraço e estamos juntos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado por tão gentis palavras, Nuno!
      Não é uma retribuição mas sim uma completa verdade, tu também és um dos grandes exemplos do melhor espírito de atleta de pelotão!
      Grande abraço! :)

      Excluir
  7. Caro João Lima,

    Um grande abraço desportivo carregado de um grande lamento.
    O João conseguiu provar que para se ter muitos amigos e seguidores não é preciso ser campeão da Europa ou do Mundo. Bastou ser quem é. Abraço Luís Jesus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado caro Luís Jesus por tão simpáticas palavras!
      Grande abraço :)

      Excluir
  8. João, como eu te entendo! As minhas corridas e os meus saltos terminaram no dia 23 Jan 2017. Até do cheiro do tartan tenho saudades! Ficamos sempre com os muitos amigos que fomos fazendo ao longo destes anos e as recordações de tão bons momentos passados.
    Um grande abraço João, desejos que superes da melhor maneira o teu infortúnio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Manuel Lino! Espero que tudo esteja a evoluir pelo melhor como tão bem mereces!
      Grande abraço! :)

      Excluir
  9. João,
    Com um grande abraço de lamento sei que vais encontrar algum conforto continuando os teus projectos
    Abraço Zé Gaspar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, grande Zé Gaspar!
      Grande abraço! :)

      Excluir
  10. João um grande abraço e desejos de muitas felicidades para novas etapas neste mundo das corridas. Nestes momentos não sabemos as palavras que podemos dirigir, para desanuviar estas "traições" que nos acontecem...Eu que estive 10 anos parado - 2004/2014 - por causa da minha operação ao tendão de Aquiles. Sei o que custou voltar e o que me custou estar de fora. Sempre pratiquei desporto por onde passei...
    Desejo que continues sempre por "aqui" ao nosso lado...Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado! Estou a falar com?
      Um abraço

      Excluir
    2. João estás a falar com o Tobias Rocha dos Tãlentos Team. Abraços

      Excluir
    3. Muito obrigado Tobias!
      Um abraço

      Excluir
  11. Caro João, um forte abraço (por agora tem mesmo de ser virtual) de ânimo e de solidariedade. É exactamente essa ilação que temos de tirar do tempo que andamos neste prazer lúdico até ao momento que nos vemos forçados a desistir dessa mesma maneira de desfrutar, concluindo que demos por muito bem empregue o tempo que passámos em boa companhia.
    Também eu me vi forçado a uma paragem ( vítima de duas PTA, agora já recauchutado em pleno sempre vai dando para umas caminhadas e trotes ligeiros, servindo para amansar o bicho.
    É a Lei da vida, a outra face cruel do desporto mas há sempre algo mais.
    Portanto, keep going

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado caro Rui e espero que vás recuperando da melhor forma desse problema, como bem mereces. Força!
      Grande abraço :)

      Excluir
  12. Amigo, eu ainda quero acreditar num milagre!
    Nem imagino o que estás a passar...a tua paixão...
    Mas é como dizes tens que te agarrar aos fantásticos momentos que viveste nestes 15 anos e eu tive o privilégio de correr contigo 8 desses anos. Memórias muito bonitas, pois apadrinhaste a minha estreia numa Meia e à Maratona. Mas tantos momentos foram vividos que não há aqui espaço para descrever todos.
    Resta-me agradecer-te por tudo! Todo o companheirismo, amizade e força que me deste a mim e a tantos outros atletas, pois tu és um verdadeiro exemplo do que é ser atleta, garra, boa disposição, dedicação, paixão.

    Fico muito feliz que continues a ir às provas, pois muita gente irá gostar de ver-te. Assim, irás continuar no mundo das corridas embora de uma outra forma.(Mesmo assim ainda tenho uma réstia de esperança)

    Muita força nesta fase complicada e já sabes que estamos aqui para o que precisares.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado amiga!
      Quanto a milagres, só se aparecer aqui a fada de Sevilha 2014 :)
      Beijinhos e tudo de bom!

      Excluir
  13. Oh João, tenho tanta pena, tu vibravas com tudo que se passava nas corridas.

    Agora passas à qualidade de comentador de "bancada". Já te estou a ver na sic noticias a fazer um programa chamado "o último quilometro", tipo dia seguinte ehehhehe.

    Fica bem e que as dores sejam minimas! temos de combinar para nos juntarmos, pois já vão uns meses sem interacção directa

    ResponderExcluir
  14. Amigo lamento muito toda esta situação , pois sei bem a alegria que sentia em ti com o mundo das corridas . Desejo-te muita força para lidares com este duro e triste impacto.
    Forte abraço . José Magro

    ResponderExcluir
  15. Que dor no coração! És uma presença tão constante em tantos e tantos momentos memoráveis... Que aconteça um milagre e que consigas voltar a correr... nada é impossível amigo João!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é que era um milagre :)

      Muito obrigado, um abraço

      Excluir
  16. Meu querido amigo... as palavras não me saiem... sinto um enorne nó na garganta após ler este teu post.
    Queria dormir e acordar a pensar que tive um sonho mau.
    Conheci-te nas corridas... e como tinha de ser.. numa corrida muito especial e num dia muito especial, em que foste um marco muito grande na minha vida.
    Desde então, tu e a Mafaldinha foram mais que amigos, foram tudo para mim.
    Correr contigo anos a fio foi das coisas mais maravilhosas desta vida.
    Vibravamos com os extraordinários atletas e provas, fazias cds de todas as provas que davam na tv, ficavamos até as tantas a ver as maratonas na tv e a coment-las ao telemóvel... foram anos únicos para mim.
    Passei muitos serões a contar estas historias ao meu Nuno.
    Criaste um blogue maravilhoso e um calendário de provas e classificações único no Mundo.
    És um amigo e um atleta muito importante na vida de muita gente.
    Acredita que após a perda que tive há tão pouco tempo... este post foi do que mais me deixou de rastos.
    Não quero acreditar.
    Não consigo acreditar que uma vez mais o Universo fez uma crueldade destas...
    Serias a ultima pessoa que merecia tamanho murro no estômago.

    Continuo a acreditar que o milagre vai acontecer... desta vez tem de acontecer.

    Um grande beijinho de muita força.

    ResponderExcluir
  17. Nem sei o que dizer... Aprendi a gostar desta maluqueira, a ler as tuas aventuras, foste uma das minhas motivações. Foste um incentivo, quando me cruzava contigo, tu no meio do pelotão, eu lá no fim... Espero que apareça algo que te ajude a ultrapassar esta fase, um novo medicamento milagroso que te permita correr no escalão M100. Vemos-nos por aí!!! Beijos extraterrestres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é que era, escalão M100 :)

      Muito obrigado e beijinhos. Fica bem :)

      Excluir
  18. É isso João, recorda os bons momentos que passaste na corrida!
    A mim, com um cenário parecido ao teu, mas com a origem do problema na lombar, aconteceu o facto curioso de ter feito a minha última corrida precisamente onde fiz a primeira, há cerca de 35 anos: Nazaré.
    A ter que parar, fico satisfeito que tenha sido ali!
    Quanto ao futuro, já te fiz uma sugestão em jeito de desafio e se quiseres companhia, cá estarei, para darmos umas voltas por aí!!
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Alexandre!
      A minha última também foi num «a prova mítica, São Silvestre da Amadora

      Muito obrigado, grande abraço e fica o melhor possível desse problema :)

      Excluir
  19. Força! Mais uma corrida que tens pela frente.

    ResponderExcluir
  20. Oh João... como compreendo estes momentos e desilusão, de crueldade que caíu sobre a tua paixão de Corrida. Mas o gosto pela modalidade, como dizes e bem, está lá e há muitas formas de a servir e nisso, meu amigo, tens dado cartas e deixas um trabalho único, feito com a amor e dedicação e que é apreciado e consultado pelos mais entendidos na Corrida. Também acredito que, um futuro próximo e ainda a tempo, nos traga numa invenção qualquer que restitua a cartilagem ao joelho e possas voltar a fazer o gosto à perna. Mas se isso não acontecer não te esqueças que há muita Corrida para além da Corrida. Grande abraço e ânimo, João.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso amigo Fernando, há mais coisas na corrida...

      Muito obrigado, grande abraço :)

      Excluir
  21. João,
    nem sei bem o que dizer!
    Todos nós sabemos do teu amor pela corrida e por tudo o que está relacionado com ela.
    Não consigo imaginar sequer, o que estás a sentir neste momento.
    Tenta não desmoralizar, se realmente não puderes correr mais, haverá outra actividade para preencher esse vazio.
    E terás sempre carradas de amigos contigo!

    Grande abraço e força!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é que está a ser uma dura luta, tentar não desmoralizar...

      Muito obrigado, amigo, grande abraço e força nesses treinos :)

      Excluir
  22. Estou sem palavras... Comecei a seguir o teu blog depois de nos cruzarmos numa corrida e identifico-me com tanto do que foste escrevendo. Agradeço-te a melhor foto de corrida que tenho (Meia de Setúbal a cruzar a meta com a minha filha ao colo) e acima de tudo agradeço as palavras e a dedicação a esta paixão comum. Abraço desde Coimbra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Jorge!
      A foto tem que ser agradecida à Mafalda :)
      Grande abraço!

      Excluir
  23. Olá João, ando desde que soube desta triste noticia e desde que colocaste este texto aqui a tentar encontrar as palavras certas para uma situação destas. Cheguei à conclusão que não existem essas tais palavras. Não sei o que dizer, não consigo imaginar o que poderás estar a sentir. Desejo e quero continuar a acreditar que possa com o tempo haver algum tipo de melhoria que te deixe regressar às corridas, nem que sejam pequenas, mas que te permitam viver este fenómeno por dentro. Tu fazes parte deste mundo, inspiraste e inspiras muitas pessoas com as tuas provas e os teus escritos e prestas um serviço inacreditável à comunidade corredora. É injusto. Por enquanto continuarás mais por fora como dizes, espero que continues a acompanhar-me e a dar-me força pois habituei-me a isso e tu sabes como é importante os amigos estarem do nosso lado. Espero que possamos continuar a encontrar de vez em quando pois mesmo longe és um amigo, um amigo que a corrida e a escrita me deu. Muita força João, e como disse mais acima, eu continuo a acreditar em melhorias, nem que seja uma ínfima percentagem de possibilidade, num milagre.
    A gente vê-se por aí. Muita força e um Abraço forte daqueles, de amigo.

    P.S. Sabes que ajudaste a tomar uma decisão por estes dias - é o que digo, inspiras as pessoas. "Aproveitar cada passada, nunca se sabe quando será a última" … como sabes existe a possibilidade de a maior aventura da minha vida se concretizar em Julho … esta semana deram-nos a escolher entre continuar inscrito e provavelmente fazer ou então passar a inscrição para 2021. Mesmo mal preparado decidi por ir este ano … sabe-se lá o como será o próximo ano. Obrigado João

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Carlos, podem não existir as tais palavras mas existe muito carinho nos comentários que tenho recebido e onde o teu é um rico exemplo :)
      Fico muito sensibilizado que te tenha ajudado a tomares essa decisão :)
      Muito obrigado por tudo! Grande abraço, daqueles, como dizes e bem, de amigo! :)

      Excluir
  24. Um grande beijinho e roda no ar, porque o que não nos mata torna nos mais fortes e tenho a certeza que serás forte o suficiente e terás muitos mais desportos que possas fazer e compensar a ausência da corrida. um beijinho grande e muita força.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado grande Sassy!
      Beijinhos e tudo de bom :)

      Excluir
  25. Amigo... nem sei o que dizer.. não conheço ninguém que incorpore tão bem a alegria de correr como tu. Ninguém. Só te posso enviar um abraço virtual apertado, com a esperança que nos havemos de cruzar muitas vezes no futuro. Muita força, amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Filipe! Sempre foi um verdadeiro prazer! :)

      Grande abraço e muita força nos teus sempre épicos desafios

      Excluir
  26. Eu acredito num milagre. A medicina está sempre a avançar e acredito que de alguma forma ainda vai ser possível fazeres mais uns kms.
    O atletismo em geral e as corridas em particular estarão sempre presentes no teu dia a dia certamente. Acredito que ainda terás muita coisa boa para dares ao mundo da corrida, seja a correr ou de uma outra forma.
    Um grande grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Edgar! Vamos ter esperança na medicina...
      Grande abraço :)

      Excluir
  27. Eis o que eu não queria ouvir/ler. Não tenho palavras sequer palavras para expressar o que eu senti quando li isto ontem. Espero muito honestamente que a medicina nos surpreenda e te traga novamente para o asfalto ao nosso lado, onde é o teu lugar. Enquanto isso, espero continuar a ver-te nos grandes palcos das nossas provas, a ver aquilo que tu mais gostas!

    Deixei-te umas palavras no início do direto de ontem: https://www.youtube.com/watch?v=if9r_tscZz4

    Um grande abraço João

    PS: Aquilo que nós sabemos não está de todo esquecido, quando eu conseguir voltar a ter umas horas livres (espero a partir de domingo), começo seriamente a pensar no assunto :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Vitor! Fiquei muito sensibilizado com as palavras no início do directo!!!

      Grande abraço e tudo de bom

      ps - Sim, sei perfeitamente o quanto estás ocupado. Tenho continuado em bom ritmo a fazer aquilo que te disse no último mail e conseguirei acabar na data que lá coloquei.

      Excluir
  28. Olá João. Também estou como muitos comentadores sem saber o que dizer e o que se pode dizer numa situação destas.
    Não é mesmo nada agradável aparecer estes contratempos quando nós sonhamos ir muito mais alem. Mas vai com calma não desanimes que poderá o organismo aos poucos recuperar alguma capacidade de poderes voltar um dia que és sempre vem vindo.Também te agradeço muito a tua companhia em todas as vezes que nos encontramos e cruzamos. João o assunto seria mais para uma parte confidencial mas como não tenho o telefone vai mesmo por aqui. Eu à cerca de 2 anos também ando a lutar ferozmente com problemas nos joelhos. Os doutores quase todos só querem é cortar. mas ouve uma médica fisiatra que para alem de fisioterapia receitou-me strutomax que ando a tomar desde essa data. Fui melhorando aos poucos embora ainda não estivesse em condições mas já dava para fazer uma ou outra prova até 5 km. Só que vicio é muito grande e vai de abusar. E ainda fiz 2 ou 3 provas de 10 km. Agora a parte importante deste comentário. À cercxa de 2 meses em conversa de café alguem me disse que me resolvia parte do problema pelo menos nas nas dores e posso garantir que melhorou e muito neste momento quase nºao sinto dores nem a correr como é muito mais devagar mas corro. Então com o caroço (semente)de uma pera abacate cortada aos bocadinhos junto com álcool depois de 24 horas esfregar 3/4 vezes ao dia, comigo resultou. Um abraço muito muita força.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Mário! O problema é que as cartilagens acabaram no joelho esquerdo...

      Também tomo diariamente, não o Structmax mas um semelhante, com a mesma composição, da Solgar.

      Grande abraço

      Excluir
  29. João, lamento muito que sejas forçado a parar. Também em tempos foi forçado a parar e embora a minha dedicação e motivação não chegassese sequer aos calcanhares da tua, sei o que passei e posso imaginar o que estarás a sentir. Mas é preciso sabermos ouvir o nosso corpo, e saber parar é um sinal de inteligência, por muito que isso nos custe.
    Acima de tudo está a nossa saúde e podermos viver relativamente bem, sabendo que à medida que o tempo passa tudo se torna mais difícil.
    Provavelmente nos primeiros tempos que fores assistir a provas, sabendo tu que não o poderás fazer sentirás emoções muito fortes. Ainda hoje me lembro do que senti quando em miúdo fui ver um sarau de ginástica depois de ter desistido e quando chegou a altura dos trampolins só me apeteceu descer da bancada e saltar para dentro do recinto. Mas tudo isso, passa e o tempo ajuda a suportar, desde que não nos deixemos vergar às emoções.
    Por isso, é tal como disseste, mantém-te ligado ao atletismo e goza cada momento como se fossem as tuas passadas.
    Não quero terminar sem dizer que foi um enorme prazer correr contigo, ainda que, e apesar de eu ser mais novo, não ter a mesma pedalada, e dizer-te que eras uma enorme alegria no pelotão de qualquer prova, sempre bem disposto e a motivar e incentivar os outros. Posso confessar-te que em cada prova onde eu ia, das primeiras coisas que eu procurava era as "amarelinhas" pois todos vocês formam um grupo fantástico, por isso mantenham sempre essa amizade.
    Abraço.
    Fernando Varela
    P.S.- quem sabe se para além de continuares ligado ao atletismo não acabas por descobrir um outro Hobbie que possa ocupar um pouquinho esse espaço do teu coração que agora ficou vazio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Fernando pelas palavras!
      Sim, sei que a primeira prova que vá assistir deverá ser bem complicado mas depois ficará mais fácil.
      Grande abraço

      Excluir
  30. Caro João, apesar de me parecer o seu caso mais grave, também tive de me afastar das corridas à alguns anos. Desde então o ciclismo tem sido uma simpática alternativa. Será que poderia ser uma possibilidade para si com e a sua patologia? Parar é que não é opção. Abraço.
    Francisco Lopes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Francisco!
      Não sei como será no futuro, mas neste momento também não consigo pedalar. Até andar custa...
      Um abraço

      Excluir
  31. Só agora estou a ler isto...quer dizer, li há uns 5 minutos e depois fiquei...ainda não nos conhecemos embora te siga aqui neste cantinho já nem sei há quantos anos, é um ritual quase diário abrir esta página e ver o teu sorriso rasgado que serve de fundo à tua página.

    É mesmo com um nó na garganta e olhos húmidos, sim, nem sequer é transpiração, que aqui escrevo.

    Hoje não é a véspera do tal dia em que nos cai o céu em cima mas o tapete escorregou, definitivamente.

    Ainda assim, com a tua alegria e força, nem que sejam caminhadas vigorosas que de certeza ainda metes mais ritmo que eu, porque como já escrevi por aqui, esta malta dos M60 para cima são lixados!

    Sejam caminhadas, ciclismo ou até hidroginástica ( a gang das toucas rosa também é complicada, acredita :)) de certeza que descobrirás algo que sirva de alternativa.

    Uma grande vénia e um grande abraço!

    Helder

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Hélder pelas palavras!

      Vamos ver o que poderei fazer

      Grande abraço e fica bem :)

      Excluir
  32. Boas João.
    É aquele post que não queremos ler. Tenho andado arredado do mundo da corrida. E muito pouco de redes sociais. Continuo a correr, como é obvio, mas completamente desligado. Cheguei aqui através dum post do Carlos. Há meses que não ia ao Papakilometros…
    João, vai daqui um grande abraço de companheirismo em relação à lesão. Tenho a certeza que vais continuar ligado ao pelotão amador, à tua maneira. A vida segue sempre um caminho.
    Não vou dizer que a próxima prova que fizer, se fizer, vou deixar um agradecimento num post… Todas as provas que concluí foram dedicadas aos meus amigos. Incluído o João Lima!!!
    Muito obrigado pelo carinho demonstrado ao longo das minhas (poucas) publicações.
    Forte abraço João. Até um dia destes num evento qualquer!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado grande Luís!
      Forte abraço e até um dia :)

      Excluir