domingo, 23 de setembro de 2018

Na Corrida do Tejo ou o dia em que o lobo saiu enraivecido da toca onde hibernava

Os 4 ao Km presentes (eu, Isa, Vitor e Aurélio), acompanhados pelo bom amigo João Branco

8 semanas após a última corrida (Bodo no Pombal), regressei a uma linha de partida. No entanto, e quem lê regularmente este cantinho sabe, não estive parado, longe disso pois foram mais de 400 quilómetros que foram corridos neste hiato.

Os treinos longos só dão espaço a corridas de 20 quilómetros para cima, que são as que tenho estipuladas até Valência, mas como não há regra sem excepção, a dita excepção foi hoje na Corrida do Tejo, prova clássica e emblemática do panorama nacional, umas das três de 10 quilómetros mais participada e a prova rainha do concelho ao qual tenho o prazer de residir há 33 anos, Oeiras.

Foi a minha 11ª participação neste evento e veio numa altura crítica a nível de confiança e velocidade. Se os treinos têm corrido bem a nível de resistência, a velocidade tem andado muito fraquinha, contribuindo de forma assinalável o problema gástrico que não me tem deixado e que deu nova crise ontem ao fim do dia, o que provoca barriga inchada e pesada.
Ora essa questão influencia a parte física e não permite um retemperador descanso nocturno, factor fundamental para a regeneração e assimilação da carga.

Os níveis de confiança têm andado muito baixos e esta semana caíram ainda mais. E foi assim que me apresentei na linha, sem confiança mas com muita vontade (aliás, no dia que a vontade e motivação não estiverem nos 100%, o apocalipse deve estar para se dar...).

Dizia, com toda a sinceridade, que ficaria muito feliz se fizesse na casa dos 56 pois via essa marca como improvável de ser alcançada hoje, e não era bluff, era bem sentido.

Mas as corridas provocam coisas extraordinárias. Aquele ambiente mexe connosco. A sensação de estar na linha de partida, seja a 1ª corrida ou a 432ª (como foi o caso), é sempre especial, juntando-se a responsabilidade de ter um dorsal ao peito.
E por falar em dorsal, o orgulho de ver, pela última vez, o carimbo de sub50, marca que tanto lutei (10 anos...) para conseguir. E digo última vez pois a validade para termos direito a partir dessa porta é dum ano e fará um ano um Dezembro que registei o último sub50, não tendo até lá mais corridas desta distância.

Apesar de ter o referido carimbo de sub50, entrei na porta sub60 (podemos entrar em portas atrás, nunca à frente, como é natural), pois sei que não estou com esse ritmo e não quis atrapalhar quem lá estava. 

Na linha de partida
Deu-se a partida e as interrogações eram muitas. Será que iria fazer minimamente bem a prova. Será que vou para um descalabro?

Passados 100 metros, as dúvidas eclipsaram-se. Fico ofendido comigo próprio quando não estou confiante, quando estou negativo. E isso enraivece-me. E quando fico enraivecido... senti o lobo a sair da toca onde esteve estes meses hibernado. Um lobo enraivecido e... toca de ir por aí fora. É para dar o tudo por tudo até onde for possível!

E assim foi. O lobo não se deixou importunar com o muito calor. Quando se fica assim enraivecido, anestesia-se algumas sensações, sejam térmicas ou de cansaço.

Quilómetro a quilómetro, sempre certo sem qualquer quebra. Passagem aos 5 em 26.38 o que indiciava um surpreendente tempo na casa dos 53. Para quem ficaria muito feliz com os 56...

Havia que aguentar na subida dos 7. Feito!
Havia que gerir a descida (meu ponto fraco) para os 8. Feito!
Havia que aguentar na subida do Inatel. Feito.
E agora havia o último quilómetro para fazer e para desfrutar do caminho para a meta.

Meta cortada em 53.11 (após os 26.38 da 1ª metade, 26.33 na 2ª) e muito feliz. Não apenas pela marca mas mais pelas sensações que, ao contrário do que tem sucedido ultimamente, foram óptimas. E nem acabei demasiado cansado!

4 atletas felizes após a meta. Correr é uma felicidade ou não?
Dizia antes da corrida que estava a precisar duma prova ou treino que me corresse muito bem. Ora cá está! 

Agora, mais uma semana de treinos para no sábado tentar um longo de 30.

Uma boa semana a todos!



E já que falei vários vezes em lobos, tenho que acabar com uma foto da Farrusca a quem chamo carinhosamente de Lobinha e de quem sou "avô" :)



18 comentários:

  1. Muito contente por ti! :)
    Tinha o feeling que ias fazer uma boa marca!
    Muitos parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tinhas? Olha que não notei nada... (ih ih ih)

      Muito obrigado!

      Beijinhos :)

      Excluir
  2. Fantástico! Não diria que é João Lima vintage, mas é uma demonstração de querer e de vontade que serve de inspiração e motivação.

    Votos de uma boa semana e de bons 30! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Nuno e bons treinos para ti!

      Um abraço

      Excluir
  3. Tão bom :) Que relato incrível! Que prova tão merecida! Precisavas mesmo disto e merecíamos mesmo isto :) Só mostra que o lobo está mesmo aí, e que a tua boa forma quer dar sinais de vida! É só uma questão de tempo :)

    Agora goza o sabor da vitória e boa recuperação!

    Um beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Inês! Precisava sim! :)

      Há que continuar com o plano :)

      Beijinhos

      Excluir
  4. Pimba!! Espetáculo, grande João! Muito merecido. Grande abraço, bem vindo de volta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Filipe mas não sei se é um regresso ou se foi um fogacho... Vamos ver os próximos tempos

      Um abraço

      Excluir
  5. Ontem, fui andar de barco ali junto ao Padrão dos Descobrimentos. Fui de manhã e ainda consegui ver o ambiente da Corrida do Tejo a fervilhar. Que saudades...

    Beijinhos e força para esse longo!

    ResponderExcluir
  6. Grande João. Sou leitor assíduo do teu cantinho e este titulo deixou me ainda mais curioso e cheio de vontade de o ler :-)
    Também lá estive e agora já percebi porque não te vi, ias fortíssimo!!
    Boa semana e bom longo no Sábado.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tiago! Como te correu e como estão a ir as coisas para daqui a 2 meses e pouco?

      Um abraço e força!

      Excluir
    2. correu de acordo com o que tinha estipulado, fiz 10k de aquecimento e depois a prova em 48:46. Com apenas 2 semanas de preparação a coisa vai indo bem. a ver se este fim de semana também vou aos 30...logo se vê.. Abraço e boa semana.

      Excluir
  7. Caro João,
    Mais uma prova que a vontade quebra barreiras, não é?
    Mts parabéns pela tua espetacular marca.
    Vi na TV resumo da prova e estava mesmo muito calor; assim sendo, ainda mais valor tem a tua marca.
    Um abraço
    MIKE
    Happyrun

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Mike!
      Sim, estava muito calor mas consegui ignorar, o que não é muito habitual :)

      Um abraço

      Excluir
  8. Bem...para quem ia pouco confiante, foi fantástico! Oh pá, tu deixa mas é esse lobo soltar-se mais vezes!
    Beijinhos (também para a Mafalda) e continuação de bons treinos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Ana! Durante 2 anos soltou-se muitas vezes, depois teve que hibernar mas vamos ver o que o futuro trará :)

      Beijinhos e boas corridas

      Excluir