sábado, 1 de janeiro de 2022

Começar bem o ano

Como o tempo passa! Há dois meses que não escrevo aqui nada, nem parece meu!

O último artigo versou a 2ª Maratona a Caminhar feita no primeiro dia de Novembro e, a intenção era no resto do mês realizar as caminhadas habituais mas a ritmo mais calmo para recuperar do esforço.

Ora foi tão calmo que nem caminhei, por duas razões e uma que poderia ter sido muito grave. Fui fazer um TAC com contraste e tive uma reação alérgica que provocou um choque anafilático grave. Se não tivesse sido assistido de imediato, o mais provável era já não estar aqui. Mas, felizmente, tive a melhor assistência, o que me salvou. Entretanto já fiz um exame de imunoalergologia onde se detectou tudo a que não posso mais ser administrado e quais as alternativas possíveis.

Recuperar fisicamente desse choque, a que se juntou uma canelite, resultou num resto de Novembro em seco, mas em Dezembro tudo regressou ao normal.

Hoje, para começar bem o ano, fui fazer um longo de 20 quilómetros com a intenção de terminar abaixo das 3 horas, o que não era matéria fácil pois escolhi um percurso não favorável. Sair de casa em Porto Salvo, ir até à estação de Paço de Arcos, passar por baixo da mesma, seguir para o jardim para atravessar por baixo da Marginal, seguindo-se depois a parte fácil, indo pela Marginal, Passeio Marítimo de Caxias, Passeio Marítimo de Algés onde, perto do Aquário Vasco da Gama atingi os 10 quilómetros e retornei. 

No regresso, os últimos 5 km tornavam a dificultar pois é maioritariamente a subir. Inclusive na zona do Canejo que é a direito, em vez de seguir por aí, fui antes pelo acesso ao Viaduto da Quinta da Fonte, que é uma subida longa e bem inclinada, fazendo jus ao lema "para quê simplificar se se pode complicar".

Fiquei satisfeito com o tempo final, 2.59.02, objectivo abaixo das 3 horas atingido. Claro que não dá para comparar com o record de 2.51.20, marca alcançada num pico de forma e num trajecto bom, mas há é que ir fortalecendo a forma para esta atingir novo pico em Abril, altura em que tenciono realizar a 3ª Maratona a Caminhar, com um objectivo um pouco para o louco.

Ora como fiz 6.04.06 nesta última, o que vem de imediato à sempre desafiante cabeça? Baixar das 6 horas, 5.59.59 no máximo. Tal significa tirar pelo menos 4.07 a uma que já foi tão no limite. Não sei como conseguirei mas sei que se não lutar por isso é que garantidamente não alcançarei.

Haja objectivos e sonhos, pois isso é o sal da vida.

Aproveito para desejar a todos um excelente 2022! Se não puder ser óptimo todos os dias, que o seja pelo menos em 365 dias! 😀 

Entretanto adquiri novos pneumáticos. Espero que fiquem na história como aqueles com que baixei das 6 horas a caminhar na distância de Maratona

terça-feira, 2 de novembro de 2021

2ª Maratona a Caminhar ou Aqueles dias em que estamos possuídos por algo muito bom!


Nada como nestes momentos estar rodeado por amigos!

Ontem foi dia de realizar a minha 2ª Maratona a Caminhar.

Todos sabem a paixão que tenho pela distância e, se não posso mais fazê-la a correr, faço-a a caminhar, não me preocupando se não é a mesma coisa pois é o que posso fazer e tenho é que aproveitar e não lamentar, dedicando-me e preparando-me com a mesma paixão de sempre.

O percurso foi o mesmo da 1ª realizada a 4 de Janeiro, partida na Boca do Inferno em Cascais e chegada no Parque das Nações (sensivelmente onde se situava a meta da Corrida do Oriente).

As condições atmosféricas não eram nada boas dois dias antes, principalmente pela ameaça do vento, mas acabaram por estar no seu melhor. Sem vento, sem chuva, sem sol directo e uma temperatura ideal. Melhor não seria possível!

Na 1ª, ainda sem a noção exacta de como reagiria a aguentar 42,195 Km a caminhar forte, tinha o objectivo de baixar das 7 horas, o que fiz por larga margem, 6.27.55. Nesta o objectivo não passava por bater apenas essa marca, tinha que ser até 6.19.44, pois queria média até 8.59,9 ou, por outras palavras, baixar dos 9 ao km.

Não se afigurava fácil pois obrigava a retirar 8.11 à anterior que tinha sido realizada a dar sempre o máximo. Acreditava ser possível mas que seria uma luta titânica ao segundo para manter a média. O que se passou a seguir nunca esteve nas minhas previsões mais optimistas (estas sonhavam com tempo final na casa das 6.15).

Há dias que somos possuídos por uma força inesperada e foi o que sucedeu ontem. Desde o início os km começaram a passar e sempre com um ritmo muito melhor que a média pretendida. 

Entre os 5 e os 15 km tive a companhia do João Branco. Abro aqui um parêntesis para referir que além das tão favoráveis condições atmosféricas, tive a preciosa ajuda de vários amigos (espero não esquecer nenhum no relato...). Nestes km já referia ao João Branco a minha admiração de estar a ganhar tanto tempo à média pretendida, no que poderia indiciar que estaria a abusar na passada. No entanto, sentia-me bem, não estava em sobre esforço, portanto não havia qualquer razão para abrandar e poupar. E assim continuei, começando logo a cavar uma margem muito segura para a boa concretização do objectivo, que cedo ficou assegurado, salvo qualquer situação inesperada. 

Entre os 17 e os 19 fui acompanhado pelo Isaac, de bicicleta e dos 19,5 ao final pelo José Borges.

Entretanto aos 20... algo de muito surpreendente e fora de qualquer lógica sucedeu. Apesar de ser uma caminhada para 42 km e não apenas de 20, bati o record aos 20 por 1 minuto e 9! Estava em 2.52.29, passei em 2.51.20

À Meia, novo record. Estava em 3.01.44, passei em 3.00.25

Aos 25, novo record! Estava em 3.34.45, passei em 3.33.44

E aos 30? Novo record! Estava em 4.18.28 e passei em 4.16.43

Tudo isto parece-me surreal pois não foram alcançados nessa distância mas quando estava a caminhar 42 km. E tinha consciência que qualquer um desses records estava de tal maneira esticado ao limite que não julgava ser possível bater nos tempos mais próximos.

Por aqui se vê como o dia foi tão especial e único. Desde as já referidas condições atmosféricas, ao acompanhamento de amigos e por estar possuído por alguma força. Força essa que vem na esmagadora maioria da totalidade na vontade em vencer este desafio.

Entre os 31 e os 33, fui acompanhado também pelo João Cravo e dos 31,5 ao final pela Tânia e Raúl, ambos de bicicleta.

Aos 36 começou a custar. Se a parte cardiorrespiratória ia perfeita, as pernas começaram a acusar o desgaste. A partir daí passei a focar-me em chegar sempre ao km seguinte. Nestas alturas não podemos pensar no que falta mas colocar a fasquia na próxima placa imaginária. 

Nesses mesmos 36 juntou-se o Orlando e aos 39 a Isa e Vítor. 

As pernas estavam cada vez mais doridas mas sabia que não podia abrandar o que quer que fosse pois aí quebrava. Tinha que manter.

Se o grupo acompanhante já era grande, no último km maior se tornou com a grande surpresa de ser reforçado pelo Carlos Cardoso e Dora!

Mas a maior surpresa foi ter avistado a uns 300 metros do final a minha filha Joana, o meu genro Miguel e... a minha neta Olívia! Alguém tinha dito que deveria receber uma medalha no final mas afinal tive uma medalha maior, a minha neta de apenas mês e meio a quem dedico esta Maratona 💛 

No final dos 42,195 tive direito a cortar a linha de meta numa improvisada camisola que a Dora e Isa estenderam, parando o cronómetro em... recordam-se que o objectivo passava por 6.19.44?... pois foram 6.04.06!!! 

Tempo para um pequeno convívio com todos e... para quem estava receoso se iria ou não fazer até 6.19.44, criar de imediato um objectivo ainda mais ambicioso e inesperado.

E que objectivo é esse? Pois... quem marca 6.04.06 o que pensa? Menos 4.07 e estou na casa das 5 horas! Para Abril, objectivo 5.59.59 em marcha! São cerca de 6 segundos por km a menos. Parece pouco mas terá que ser uma média de 6 segundos menos em qualquer um dos 42 km, o que para quem já foi tão no limite não é fácil. mas impossível não é, logo... vamos à luta!!!

E antes de colocar umas quantas fotos, tempo para actualizar a tabela de records em caminhada, bem como o quadro km a km

Muito obrigado a todos os que sempre me apoiaram e incentivam! Levo-os sempre comigo! 


Km

Tempo

Total

Objectivo

1

8:43,18

0:08:43,18

00:16,82

2

9:07,08

0:17:50,26

00:09,74

3

8:42,72

0:26:32,98

00:27,02

4

8:54,46

0:35:27,44

00:32,56

5

8:47,70

0:44:15,14

00:44,86

6

8:38,65

0:52:53,79

01:06,21

7

8:38,32

1:01:32,11

01:27,89

8

8:30,21

1:10:02,32

01:57,68

9

8:33,28

1:18:35,60

02:24,40

10

8:28,74

1:27:04,34

02:55,66

11

8:34,41

1:35:38,75

03:21,25

12

8:36,62

1:44:15,37

03:44,63

13

8:23,41

1:52:38,78

04:21,22

14

8:27,83

2:01:06,61

04:53,39

15

8:27,40

2:09:34,01

05:25,99

16

8:38,34

2:18:12,35

05:47,65

17

8:10,69

2:26:23,04

06:36,96

18

8:12,51

2:34:35,55

07:24,45

19

8:13,79

2:42:49,34

08:10,66

20

8:31,40

2:51:20,74

08:39,26

21

8:15,54

2:59:36,28

09:23,72

22

8:23,21

3:07:59,49

10:00,51

23

8:35,10

3:16:34,59

10:25,41

24

8:36,03

3:25:10,62

10:49,38

25

8:33,56

3:33:44,18

11:15,82

26

8:39,90

3:42:24,08

11:35,92

27

8:29,27

3:50:53,35

12:06,65

28

8:51,17

3:59:44,52

12:15,48

29

8:40,21

4:08:24,73

12:35,27

30

8:19,20

4:16:43,93

13:16,07

31

8:42,08

4:25:26,01

13:33,99

32

8:49,34

4:34:15,35

13:44,65

33

8:34,17

4:42:49,52

14:10,48

34

8:44,04

4:51:33,56

14:26,44

35

8:48,52

5:00:22,08

14:37,92

36

8:52,28

5:09:14,36

14:45,64

37

9:01,79

5:18:16,15

14:43,85

38

9:00,85

5:27:17,00

14:43,00

39

9:01,01

5:36:18,01

14:41,99

40

8:49,58

5:45:07,59

14:52,41

41

8:55,33

5:54:02,92

14:57,08

42

8:26,75

6:02:29,67

15:30,33

42,195

1:37,05

6:04:06,72

15:38,28


Com o João Branco no local da partida

E aí vai o rapazito!

É só empenho!

Cerca de 18 já lá vão e em bonita paisagem

Guarda de honra!

Mais guarda de honra

Já no último km com a mesma garra apesar das pernas suplicarem por descanso

Quase a acabar!



E a cortar a original meta! 

E se a fotografia inicial do grupo não tinha a fotógrafa, aqui já a tem. Sem a Mafalda nada faria! 💛