segunda-feira, 31 de março de 2014

Corrida dos Faróis. Estejam atentos a 4ª feira


A 4 de Maio vai para a estrada a primeira edição da Corrida dos Faróis, uma prova que vai ligar o Farol de S. Julião da Barra ao Casino Estoril, com a distância de 10 kms, ao mesmo tempo que se realiza uma mais curta de 5 kms, com a mesma meta mas partida do Farol de Santa Marta.

A organização é da First Place, com o importante apoio técnico da Xistarca. 

Toda e qualquer informação pode ser vista no site oficial, clicando aqui

Para uma surpresa sobre esta prova, venham a este blogue na 4ª feira dia 2 pelas 13 horas. Os mais rápidos terão uma surpresa... 

quinta-feira, 27 de março de 2014

Mistérios da vida dum corredor


Mistérios da vida dum corredor * (tradução da palavra corredor no final do artigo)

Provavelmente será um bom tema para fascículos, dado que todos nós que corremos temos alguns mistérios que nos custa entender. 

O que hoje venho falar baseia-se no que me aconteceu (uma vez mais) no domingo. Comecei a aquecer e a coisa não saía. Estava motivado para correr mas fisicamente não conseguia desenvolver e à medida que dava passadas lentas, sentia o cansaço, sem ainda me ter esforçado. Parei um pouco, retomei e ainda pior. Sem força e sem velocidade. Logo no dia que queria ensaiar um ritmo melhorzinho. Paciência! Vou para a linha de partida, arranco e estou 100% diferente. Sinto-me com força e capaz de aguentar na perfeição um esforço maior. E, de início a fim, faço uma excelente corrida.

Como justificar uma mudança tão radical em escassos minutos? Como explicar que isto é algo que acontece frequentemente? Tantas e tantas vezes, sinto-me bem no aquecimento e a corrida limita-se a ser normal ou às vezes até fraca. E na maioria dos meus melhores tempos, estou num dia que parece não ir sair nada e que irei arrastar-me. 

Haverá uma razão lógica ou a lógica de correr está nos antípodas da lógica racional?
Acontece com muitos de vós? Conheço um caso na equipa em que a atleta em questão é conhecida por nos seus melhores resultados ter dito antes que nesse dia não ia sair nada de especial. Nós já brincamos com o facto mas o que é certo é que ela sente mesmo isso e depois transfigura-se. Mas enquanto demora um pouco a passar dum lado para o outro, no meu caso é imediato. Começo e de imediato sou o oposto. E nem precisaria de mencionar aqui Sevilha onde estava aterrorizado uma hora antes pois não sentia a mínima força e na hora da partida arranquei para a corrida da minha vida. Ok, neste caso pode-se argumentar no efeito psicológico, dum sentido e doutro, e da parte emocional que nos domina num desafio desta envergadura.

Recordo, como outro exemplo duma corrida normal, a Marginal à Noite de 2011. Não me sentia com força, tentei correr para aquecer e, coisa muito rara em mim, nem me apetecia correr. Dá-se a partida e arranco de faca nos dentes, percorrendo os 8 kms a uma média impensável para mim de 4.54!!! (olha se nesse dia a corrida tivesse mais dois quilómetros...)

Exemplos poderia dar muitos mas a verdade é que nós corredores temos vários insondáveis mistérios! 
Que outros mistérios têm?  

* Tradução da palavra corredor - Corredor era, segundo consta, a palavra antiga com que se denominava quem corria. Segundo reza a história, terá saído alguma promoção que passou todos de corredores para runners. Ora como não fui notificado dessa promoção, continuo a intitular-me um corredor. 

terça-feira, 25 de março de 2014

241 batoteiros desclassificados na Meia da Ponte


Seja qual for o propósito de um atleta numa corrida (quer por competição, prazer ou brincadeira), o respeito pelas regras e pelos restantes intervenientes, tem que estar sempre no topo das suas prioridades, onde se destaca correr devidamente inscrito e ter realizado o percurso na integra, caso corte a meta.
Foram mais ou menos estas as palavras com que comecei este artigo em Abril do ano passado.

Vinha a propósito de na edição de 2013 da Meia-Maratona de Lisboa terem sido desclassificados 169 ditos atletas  que não cumpriram as regras, muitos cortando aos 15 kms directamente para a meta, cortando-a num tempo muito inferior ao que poderiam realizar, numa distância que não foi a sua.

Pois este flagelo aumentou este ano. Pelas mais diversas razões, seja por não terem cumprido na íntegra o trajecto, por terem corrido com dorsais fotocopiados, trocados, do ano passado, homens com dorsais de mulheres, etc. Até houve quem pintasse o dorsal para entrar na zona vip!

Após a primeira classificação publicada, com 9.648 classificados, esse número desceu agora para 9.407 pois foram desclassificados 241 batoteiros. Uma relação de 2,5%, número acima dos 2,0% de 2013.

Já no ano passado apelidei-os desta forma, o que suscitou algumas críticas, "corajosamente" anónimas, mas repito e friso a palavra. Quem não cumpre as regras faz batota, quem faz batota é batoteiro. Temos que chamar as coisas pelos seus nomes e deixar de apaparicar situações que colocam em causa o bem que são as nossas corridas.

A nova classificação geral, expurgada de quem não mereceu entrar nela, pode ser vista aqui

segunda-feira, 24 de março de 2014

Divulgação - 1ª Corrida das Análises Clínicas e Saúde Pública - APTAC


1ª Corrida de Análises Clínicas e Saúde Pública - APTAC

"Pelo Cidadão, Pela Saúde, Pela Profissão"

Com o objectivo de celebrar o Dia Internacional da Profissão, reconhecido internacionalmente, a 15 de Abril, a Associação Portuguesa dos Técnicos de Análises Clínicas e Saúde Pública -APTAC, pretende assinalar este dia tão importante para a profissão e seus profissionais com um evento que reuna os profissionais de Análises Clínicas e Saúde Pública com a Sociedade Civil, promovendo a Saúde Pública e os seus determinantes, como a prática do desporto.

Assim sendo, irá promover com o apoio técnico da Xistarca, no próximo dia 27 de Abril de 2014, uma prova com 10.000m designada por 1ª Corrida Análises Clínicas e Saúde Pública - APTAC - "Pelo Cidadão, Pela Saúde, Pela Profissão". A prova incluirá uma Caminhada de 4.000m.

Esta corrida não estaria completa, se não incluísse uma vertente social. Como tal, por cada inscrição, a APTAC doará 1€ à Operação Nariz Vermelho , uma Instituição Particular de Solidariedade Social que leva alegria à criança hospitalizada, aos seus familiares e profissionais de saúde, através da arte e imagem do Doutor Palhaço.

O seu percurso será em Monsanto pelas 10 horas. Toda e qualquer informação, clicar aqui

domingo, 23 de março de 2014

Corrida APAV - Correr por quem não consegue fugir


"Correr por quem não consegue fugir" foi a frase em destaque nos dorsais da 11ª edição da Corrida de Solidariedade APAV que o Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna (ISCPSI) organiza anualmente, visando fomentar actividades de apoio a causas sociais e de angariação de fundos para instituições de solidariedade social, num regime de total voluntarismo, potenciando o combate à exclusão.

E nada melhor que o apoio seja à APAV, instituição cuja missão é apoiar as vítimas de crime, suas famílias e amigos, prestando-lhes serviços de qualidade, gratuitos e confidenciais e contribuir para o aperfeiçoamento das políticas públicas, sociais e privadas centradas no estatuto da vítima.

Além do dorsal, realce para as placas dos kms percorridos que não se limitaram a ter o número do quilómetro mas dizendo que já tinhamos corrido x kms por alguém.

Participei pela  6ª vez nesta prova. Em 2006 foi a 2ª da minha carreira, que passados 8 anos já contabiliza o bonito número de 291 corridas, e nessa altura foi a primeira que participei com classificação, já que a inaugural foi a Mini da Ponte.


Em 2007 realizei uma corrida que poderia ter sido histórica pois o meu ritmo daria 49.10 aos 10 kms. Só que nessa altura, a distância era de 9.400 metros, apenas tendo mudado para os 10.000 em 2009. E passados 7 anos continuo a nunca ter baixado dos 50 minutos aos 10 kms, após mais provas com boa média mas sem terem os 10 exigidos e após dois acidentes quando ia quebrar essa barreira.

Hoje, e modéstia à parte, realizei uma excelente prova, na primeira vez que aproximei-me mais do limite após o problema bronco-pulmonar de Janeiro. E abro aqui um parêntesis para informar que na 5ª feira fui conhecer o resultado dum TAC que efectuei e o resultado não foi o melhor pois aquela infecção que apanhei, por obra e graça dum vírus qualquer, provocou danos irreversíveis nos brônquios, o que irá provocar alguns problemas em especial alturas de constipações. A (única) boa notícia é que posso continuar a correr pois o exercício físico ajuda. Devo confessar que desde 5ª andei um pouco abalado com a notícia, normalmente necessito sempre duns dias para começar a adaptar-me e organizar-me mentalmente, o que esta corrida acabou por ajudar também nesse aspecto.

Começando pelo fim, realizei o tempo de 52.33, o que é o meu 20º melhor tempo numa relação de 123 provas de dupla légua (ver aqui), mas o 2º melhor dos últimos 2 anos, apenas batido pela (super) marca de 51.02 no GP de Natal de Dezembro passado.


Se se costuma dizer que um mês após uma Maratona começamos a ver os tempos a melhorarem significativamente, nada pode bater mais certo pois faz hoje 1 mês que decorreu aquela inesquecível Maratona, corrida que, repito, não estava preparado mas que conquistei pela prova mais inteligente, feliz e emocional que fiz. Um momento muito marcante que também quis homenagear hoje.

E como foi a corrida desta manhã? Sempre em crescendo. Atentem os tempos km a km: 5.38 - 5.27 - 5.22 - 5.18 - 5.17 - 5.12 - 5.09 - 5.12 - 5.09 - 4.43
Primeira metade em 27.05 e segunda em 25.28, com particular realce no último quilómetro a 4.43

Como se vê, e atendendo às minhas capacidades, uma excelente prova. Desculpem estes elogios que não são vaidade mas sim orgulho pela bela prestação de hoje.
O único problema que senti foi uma certa dor na área dos pulmões após cortar a meta mas passado pouco minutos já tinha passado.

Quanto à prova em si, esteve com a simpatia e organização esforçada e bem oleada que sempre a conheci nestas 6 edições que tomei parte. Apenas a caminhada deveria partir uns 5 minutos depois da corrida para evitar que alguns caminhantes se coloquem na frente da partida e depois, todos lado a lado, comecem a andar enquanto um pelotão atrás de si está em plena aceleração.  





quarta-feira, 19 de março de 2014

Projecto para-olímpico de Mário Trindade


Mário Trindade, que ainda no domingo bateu o record nacional de Meia-Maratona em cadeira de rodas classe T52 (ler aqui), lançou esta página com este apelo que merece bem ser difundido:

"Olá 

O meu nome é Mário Trindade, tenho 38 anos e sou natural de Vila Real, resido atualmente em Viseu.
Pratico a modalidade de atletismo em cadeira de rodas desde 2003, e tenho como objetivo estar presente nos próximos jogos paraolímpicos que irão decorrer em 2016 no Rio de Janeiro Brasil.
Até ao momento, consegui 2 recordes nacionais nas provas de 100 e 200 metros e um recorde do mundo certificado pelo Guinness Book, o de maior distancia percorrida em menos de 24h, realizado em 03-12-2007 e ainda atual.
Em 2013 conquistei a minha primeira medalha (bronze) nos Jogos Mundiais da IWAS, que decorreram na Holanda – Stadkanaal - na prova de 200 metros.
Este ano o meu objetivo é ir ao Campeonato Europeu de Atletismo IPC 2014 que se realizará na cidade de Swansea, País de Gales.
Para isso preciso de 3500.00€, de modo a conseguir participar nas competições de preparação que tenho planeadas para este ano. Dada a dificuldade em angariar patrocinadores, decidi abrir esta conta para conseguir o vosso apoio.
Para me conhecerem melhor podem visitar o meu site: www.mariotrindade.com  ou seguir-me na minha pagina do facebook: https://www.facebook.com/mariotrindadeatleta"

domingo, 16 de março de 2014

Grande estreia da Marta em dia de record nacional de classificados

Correr e ser feliz (foto Sandra)

Na minha 31ª Meia-Maratona (6ª nesta prova), tive o grato prazer e orgulho de acompanhar a Marta na sua estreia em Meia-Maratona, no caso a 24ª edição da Meia-Maratona de Lisboa (Ponte 25 de Abril).

A sua primeira prova foi há apenas 9 meses atrás e vale a pena recordar a emoção com que falou do que passou para conseguir concluir os 5 kms dessa prova. Para tal, clique aqui.

Não há dúvidas que o caminho era para a Meia-Maratona

Pois quem diria que a Marta passado este tempo já se abalançasse para uma Meia? Fê-lo corajosamente e seguindo um plano de treinos que tentou cumprir. Mas a acompanhá-la, teve sempre uma vontade imensa de se superar e vencer o desafio.

E fez uma corrida exemplarmente magnífica, sempre muito certinha, regular e bem disposta, nunca denotando desgaste. Claro que à medida que os quilómetros iam passando, o cansaço aumentava mas nunca impedindo a sua normal passada. Nem por uma vez andou, foi sempre a correr e sempre feliz.

Antes da partida, os 4 ao Km (eu, Marta, Vítor e Isa), com o casal Sandra & Nuno e o Pedro Carvalho

A partir dos 17 kms, e quilómetro a quilómetro, íamos festejando cada seu novo record de distância, até ao clímax da meta! 

A uns 400 metros da linha de chegada, perguntei-lhe se queria puxar um bocadinho, respondeu que era melhor não pois já ia para o fatigado. Mas foi ela que a uns 200 metros questionou-me se ainda dava para baixar das duas horas e meia. Respondi que talvez e desatámos a acelerar até à meta, que a cortou em... 2.29.59!!! No meu caso, marquei como tempo de chip 2.30.00. Teve uma enorme pontaria! :)

Com os seus dois padrinhos a exibir a medalha brilhantemente conquistada (foto Luís Feio)

Estava cumprido seu sonho, suplantando os seus mais optimistas cenários. Tempo para a festa final!

(Foto Luís Feio)

Esta corrida fica na história por derrubar o record de número de classificados numa prova em Portugal e que pertencia à edição de 2011 da Corrida do Tejo onde concluíram 9.346 atletas, número batido hoje por 301, passando o novo máximo a ser de 9.648

Só falando dos anos mais recentes, este número mais que duplica os 4.774 de 2008 nesta Meia, bate por 2.673 o número de 2012 e por 1.598 o anterior máximo desta prova, alcançado o ano passado.

Não deixa de ser significativo que a prova actualmente com maior número de classificados em Portugal seja uma Meia-Maratona, distância que definitivamente os atletas estão a perder algum receio.




Os 4 ao km no final (Foto Luís Feio)

quinta-feira, 13 de março de 2014

Os meus novos sapatos de corrida


Tudo tem um fim (menos a salsicha que tem dois) e assim sendo, os meus actuais sapatos de treino, que já tinham sido de corrida, chegaram ao seu limite.

Costumo ter um par para treinos e outro para corrida. Como treino mais, desgastam-se mais rapidamente e, ao comprar novos, passo os de corrida para treino e ficam os novos para corrida.

Assim, os que estiveram naquele dia que mais pareceu um sonho, Maratona de Sevilha, passam agora para treino, enquanto estes novos irão ter no seu currículo a Maratona do Porto.

Aproveitei a Feira da Meia da Ponte para comprá-los pois o stand da Adidas estava com um significativo desconto de 20%. Em vez dos 134,95 que custam, ficaram assim em 107,96. São os Adidas Supernova Glide 6M

Recordando aqui a minha relação com este modelo, em 2009 experimentei os Adidas Supernova e nunca mais quis outros pois deixei de ter os muitos problemas que me iam afligindo. Tenho uma passada estranha (pronador na entrada, muito supinador à saída) e é essa instabilidade que me deu algumas lesões e cuja correcção dos Supernova se adaptou que nem uma luva, nunca mais tendo o mínimo desses problemas. E o que sofri com problemas até começar a usar este modelo... 

Comecei na primeira versão, 1M, depois 2M, 3M, 4M, 5M, e agora o modelo actual, o 6M que vem já com a tecnologia Boost. Será agora com o Boost que vou baixar dos 50 aos 10 kms, objectivo que persigo desde o início de 2007, com muitas incidências à mistura?

segunda-feira, 10 de março de 2014

Revista Spiridon Janeiro/Fevereiro


E chegou mais um número do nosso "treinador pessoal" que é a Spiridon, cujo número 212 traz mais uma série de bons e úteis artigos:

Índice:

- Fartlek um método de treino diferente (II parte)
- Saiba calcular o seu tempo de passagem
- A longa história duma chave
- Alimentos e suplementos...
- Princípios para saber programar o seu treino pessoal
- Só se é mesmo um corredor quando...
- Como conseguir correr durante mais tempo?
- Uso da gravidade para descontrair

Além das habituais rubricas fixas

Para receber esta excelente revista: Publicação exclusivamente dedicada à corrida (6 números por ano). Distribuição apenas por assinatura: Preço da assinatura anual 21 € . Por cheque, ou transferência bancária.NIB = 0010 0000 6176291000127 revista.spiridon@gmail.com

domingo, 9 de março de 2014

As minhas sétimas Lezírias

Os seis 4 ao Km presentes: Eberhard, eu, Marta, Isa, Vítor e Orlando

Tornou-se um saudável hábito deslocar-me em Março a Vila Franca de Xira para disputar a Corrida das Lezírias, o que sucedeu pela sétima vez desde que as descobri em 2007 e onde falhei apenas em 2009 em virtude de ter partido o pé.

Os treinos durante a semana vieram confirmar que aquele problema que tive no osso ao pé do joelho esquerdo estava a ficar resolvido, tendo na 6ª desaparecido por completo, o que permitiu poder fazer esta corrida sem sobressaltos. Terão sido resquícios do esforço sevilhano.

Numa prova onde contámos com 6 elementos da equipa, estava combinado fazê-la ao lado da Marta cujo acompanhamento é sempre muito agradável pela sua sempre presente simpatia e boa disposição. 

Marta dispara no final!
Havia um objectivo que não seria fácil, levar a Marta a baixar da hora e 40 nestes 15,5 kms mas até um terço da prova a média apontava para se atingir. Porém, apesar da sua respiração ir muito boa, e a prova é que a Marta conversava com toda a facilidade, as suas pernas começaram a acusar o esforço e tivemos que reduzir ligeiramente, o suficiente para ficarmos fora do tempo. No entanto, passámos aos 10 kms num tempo melhor em mais dum minuto do seu actual record. Isto numa prova onde a Marta doseava o esforço para 3 léguas.

Para a semana, vou ter o prazer de a apadrinhar na sua estreia em Meia-Maratona. Um grande orgulho após tê-la visto aparecer há pouco tempo, terminar a sua primeira prova, com 5 quilómetros, debaixo dum grande esforço, e agora já vai ser meio-maratonista. Grande evolução, fruto do seu querer!

De realçar o seu sprint final que espantou todos que assistiam, entre os quais a IsaVítor que continuam a espantar pela forma com que estão a correr apenas duas semanas após Sevilha, e o mais espantado fui eu que não esperava esse seu assomo de força final :)     

A vencedora feminina, Liliana Alexandre
Foi pena mas a participação este ano decresceu em relação aos últimos dois anos, tendo-se classificado 1.356 atletas, valores habituais desde 2003 mas cerca de 300 a menos que nas últimas duas edições.

Ambos os vencedores estrearam-se no quadro de honra desta já clássica prova. Bruno Lourenço do Fit 2 Run – Holmes Place Algés, triunfou em 50.54 e no sector feminino ganhou Liliana Alexandre a representar a Toyota, em 1.02.22

Colectivamente o Benaventense venceu.







sábado, 8 de março de 2014

Revista Atletismo de Março


Mais um mês passou e mais uma Revista Atletismo chegou, no caso o número 388 onde na capa não nos faz esquecer a muita chuva que tivemos em Fevereiro e o histórico record de Lavillenie, batendo o mítico Sergey Bubka

Índice:

COMPETIÇÕES INTERNACIONAIS
CORTA-MATO

14 - Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-mato 

COMPETIÇÕES NACIONAIS
ESTRADA

6 - Grande Prémio de Grândola
8 - Grande Prémio do Atlântico
10 - Corrida da Árvore
11 - Grande Prémio de Mem Martins
12 - Corrida dos Namorados
13 - Grande Prémio de S. Domingos Benfica 

MARCHA - ESTRADA

17 - Campeonato Nacional de Marcha Atlética 

PISTA COBERTA

18 - Campeonatos de Portugal 
20 - Campeonato Nacional da I Divisão
22 - Campeonato Nacional da II Divisão
23 - Campeonato Nacional de Esperanças
24 - Campeonato Nacional de Juniores 

REPORTAGENS

36 - Clube de pelotão: Escola do Movimento 

ENTREVISTAS

32 - Alta Competição: Eva Vital
38 - Atleta de pelotão: José Sousa 

ESPAÇO TÉCNICO
CONSELHOS

40 - Asma de esforço: conhecer e prevenir

NUTRIÇÃO

43 - Necessidades nutricionais para trails e montanha 

NATUREZA
TRILHOS E MONTANHA

44 - Trail de Santa Luzia

ORIENTAÇÃO

45 - Norte Alentejano O' Meeting 

SECÇÕES FIXAS

31 - Portugueses no estrangeiro
34 - Noticiário
35 - Internacional
46 - Lazer (aniversário, questionário e tv)
48 - Agenda da Corrida
49 - Calendário federado
49 - Veteranos 

INICIATIVAS
REVELAÇÕES DO MÊS

51 - Janeiro – Sofia Duarte (Esc. Rui Silva)

Recorde-se que esta excelente publicação é distribuída por assinatura. Toda e qualquer informação, clicar aqui

sexta-feira, 7 de março de 2014

E o vencedor do concurso é... (após grandes lutas!)


Terminou o 1º concurso JoãoLima.net, passatempo que reuniu 33 participantes e cuja finalidade era calcular quantas calorias gastei na 30ª Maratona de Sevilha. O número, como podem ver na imagem em cima, foi de 3.549

E foi emocionante de seguir a luta pela vitória. 36 minutos após o seu lançamento, chegou o primeiro palpite, da Ana Pereira que, ficando a 824 calorias, foi a primeira líder, lugar que ocupou durante 7 minutos até a Marta Feio enviar o seu palpite a 351 calorias do correcto. 12 minutos depois, a Isadora Costa (mundialmente conhecida como Isa), fez um palpite que ficou a apenas 116 calorias e passou a comandar a tabela. 

Os palpites sucederam-se e a Isa mantinha-se em primeiro lugar, ela que já tinha ganho aquela brincadeira do comentário 5.000. Iria triunfar novamente? 

Foi preciso esperar mais de dia e meio até ser ultrapassada por um concorrente que às 10.26 de 4ª feira prognosticou 3.555 calorias, ficando a escassas 6 calorias!

Parecia que estava encontrado o vencedor mas nos últimos 2 dias sucederam-se vários palpites a menos de 100 calorias. Batiam ao pé mas não me demoviam o líder.

O grande momento deu-se hoje às 12.07 quando Faustino Lança envia o incrível prognóstico de 3.543 calorias. E digo incrível pois ficou também a 6 do valor certo. Empate! E, sinceramente, nunca pensei que a cláusula de desempate que coloquei no regulamento viesse a ser utilizada. Aí estava expresso que o vencedor seria quem enviasse o mail primeiro. E assim as luvas vão para o concorrente de 4ª feira com 3.555 calorias. Já vão saber quem é e em que lugar terminaram todos os participantes.

Acho que esta iniciativa correu muito bem e, se tudo correr como espero, fica desde já marcado para 11 de Junho um 2º concurso, cujo prémio será um carro. 

Resta-me agradecer a participação de todos.

Ah! Querem saber quem venceu e em que lugar terminaram? Pois para verem uma fotografia do grande vencedor e a respectiva classificação final, cliquem aqui    

quinta-feira, 6 de março de 2014

Concurso - Faltam 24 horas


Daqui a exactamente 24 horas, encerra o prazo para receber os vossos palpites do 1º Concurso JoãoLima.Net, cujo tema é dedicado a Sevilha.

O prémio é o par de luvas que se vê na foto, prémio simbólico pelo simbolismo da iniciativa. No entanto, para quem gosta de prémios materialmente mais valiosos, posso desde já adiantar que, se tudo correr bem, daqui a 3 meses haverá um 2º concurso. E se o prémio deste são "10 dedos", o do próximo será um "4 rodas". Não, não estou a brincar, será mesmo um carro e nada mais vou acrescentar, terão que esperar até 11 de Junho!

Neste concurso já vaticinaram 23 concorrentes. Um número agradável mas que fica longe do número habitual de leitores deste blogue. Ou estão a guardar-se para o final ou não quererão arriscar um palpite? Força que ainda têm 24 horas!

Amanhã às 21 horas será anunciado o/a grande vencedor(a). O único dado que posso desde já adiantar é que quem lidera nesta altura, fez um palpite que ficou a escassas 6 calorias do resultado certo! Mas quem será?!? E ainda será batido/a?!? 

segunda-feira, 3 de março de 2014

Concurso JoaoLima.net / Sevilha

Quando a meio de Fevereiro lancei aquela brincadeira de ver de quem seria o comentário 5.000, lembrei-me de fazer um concurso com prémio e tudo.

E aqui está, o 1º concurso JoaoLima.net, este dedicado à Maratona de Sevilha onde fui tão feliz.

O prémio consta destas luvas com motivos da Maratona Sevilhana que cumpriu a sua edição número 30



Os moldes são fáceis. O que têm que fazer é adivinhar qual o número de calorias que gastei durante a Maratona de Sevilha, número esse que ficou registado no meu Garmin. 
Ganha quem acertar ou mais se aproximar (por excesso ou defeito). Para não serem influenciados pelo que os outros estão a prever, só são válidos os palpites enviados por mail para joaolima@netcabo.pt 

Para dar um ar profissional ao concurso, aqui vai o respectivo regulamento, aprovado pelo governo civil cá de casa.

Regulamento:

1º O blogue Joaolima.Net vai levar a efeito um concurso entre o momento que este artigo é publicado e até às 20 horas da próxima sexta-feira 7 de Março de 2014

2º Os concorrentes terão que adivinhar o número de calorias que o atleta João Lima, que correu com o dorsal 8141, gastou durante a 30ª Maratona de Sevilha, disputada a 23 de Fevereiro de 2014, número que ficou registado no Garmin do dito atleta.

3º O palpite será enviado por mail, e apenas por mail, para joaolima@netcabo.pt e somente é permitido um palpite por concorrente. Caso algum concorrente envie mais do que um palpite, apenas contará o primeiro.
Para ficar descansado que o seu mail chegou, receberá um mail resposta com a seguinte frase "Palpite registado. Boa sorte!"
Para maior facilidade em gerir o mail, pede-se que coloquem no assunto "Concurso"

4º Ganha quem acerte em cheio no número ou, não havendo ninguém nesta situação, quem mais se aproximar, seja por excesso ou defeito.

5º Em caso de empate, é declarado vencedor quem enviou o mail primeiro

6º O anúncio do vencedor será feito neste blogue às 21 horas de sexta-feira 7 de Março de 2014

7º O prémio consiste num par de luvas alusivas à 30ª Maratona de Sevilha 2014

8º É desclassificado quem:
a) Tente aliciar, subornar ou torturar fisica ou psicologicamente o promotor do concurso, ou os seus familiares, no sentido de conhecer a resposta certa
b) Quem tente entrar no Garmin Connect do promotor do concurso ou contrate algum pirata informático (vulgo hacker) para o mesmo efeito
c) Quem assalte a casa do promotor do concurso para consultar o computador do mesmo

9º Em todos os casos omissos, o promotor do concurso é soberano

Viram? Foi preciso realizar um concurso para ser soberano!

E agora... bom palpite e boa sorte!!! 

domingo, 2 de março de 2014

Os meus muito curtos 20 Kms de Cascais

Os 4 ao Km presentes (mais a Lúcia que não está na foto). Isa & Vítor "esqueceram-se" que fizeram uma Maratona a semana passada e mais uma vez realizaram grande prova!

(Nota prévia - Estejam atentos amanhã, 2ª feira 3, às 20 horas aparecerá uma surpresa neste blogue. Surpresa que poderá ir parar às vossas mãos, literalmente falando)  

Uma semana após a memorável Maratona de Sevilha, participei pela 7ª vez nos 20 kms de Cascais. Desisti aos 4.820 mas sem qualquer mágoa. Acontece e sabia que vinha para esta prova para participar, divertir-me e sem qualquer objectivo que não esse, conhecedor que o limite era de 3 horas, podendo portanto ir muito devagar como convém a quem realizou uma Maratona antes, mas que em caso de alguma dificuldade, encostaria sem qualquer problema. Foi o que sucedeu e de seguida estive a divertir-me a apoiar os atletas em prova, sempre bem-disposto.

No dia a seguir à Maratona, as pernas estavam bem, apenas uma dor naquele osso mais saído, ao lado do joelho esquerdo, lado de fora. Essa dor durou apenas esse dia. Seguiram-se uns óptimos dias de férias mas com muito passeio e nada de descanso físico. 
Hoje receava mais a parte cardio-respiratória e não as pernas mas sucedeu o inverso. Desde o início que seguia com o sempre muito simpático casal Isa & Vítor e a sentir-me bem. Porém aos 3 reapareceu essa dor nesse osso e aos 3,4 andei um pouco. Como a dor passou, de imediato recomecei mas nem 150 metros após, regressou. Tornei a andar e repeti esta rotina umas 4 ou 5 vezes. Como não passava, faltavam mais de 15 quilómetros e receava arranjar aqui algum problema, achei por bem dar por terminada a minha prova, mas bem disposto à mesma, uma desistência sem qualquer lamento.
Agora, vou colocar transact e logo se vê a evolução.


Quanto à prova em si, lamento mas tenho vários erros a reportar. Esta tem sido uma corrida muito bem organizada pela Câmara Municipal de Cascais com a parceria técnica da Xistarca, tendo este ano essa parceria sido substituída pela HMS, organização que nos habituou a grandes eventos. No entanto, não há regra sem excepção e hoje acumularam-se várias falhas:
- Uma distribuição lenta dos dorsais
- Muita confusão para se entrar nos corredores de partida, que não foram colocados nos melhores locais 
- Um atraso de 8 minutos à partida
- Falha num reabastecimento (podem falhar muitas coisas, água é que não)
- E a surpresa do engano de distância. Em vez de 20 kms, a prova teve um a mais, 21
A isto acrescente-se uma alteração de percurso que na minha opinião (e é apenas uma opinião) em nada melhorou a prova, pelo contrário, e o facto das camisolas não terem, como habitualmente, o nome dos classificados do ano anterior, algo de supérfluo mas que fideliza os atletas em cada edição e que na publicidade da de 2013 referia "Vem inscrever o teu nome na t-shirt de 2014", o que obrigaria a tal ou a uma justificação.

De realçar que apenas erra quem faz e só os bons reconhecem os seus erros e transcrevo aqui uma mensagem que Hugo Miguel Sousa publicou no seu Facebook, dando a cara:
"Hoje é um dia muito triste para mim e para a hms sports! Cometemos vários erros, um deles muito grave! Os 20kms de Cascais tiveram 21km! 
Erro meu muito grave! Infelizmente não é uma partida de carnaval! 
Estou muito triste! Desculpem!"
Hoje aconteceu, para a próxima será melhor, não duvido e quem nunca errou que atire a primeira pedra.

Esta prova continua a somar records de participação, o 10º nas últimas 11 edições. Se em 2012 chegou aos 1.604, em 2013 quebrou a barreira dos 2 milhares com 2.166, subindo este ano para 2.338.

Emiliano Vieira da RB Running venceu aqui pela primeira vez, em 1.09.08, seguido de Nuno Carraça (Abrunheira) 1.09.26 e Telmo Silva (Atibá) 1.10.05

A vencedora feminina, Vanessa Pereira

Em femininos, igualmente uma vencedora em estreia, Vanessa Pereira com 1.22.44, na 2ª posição Mónica Moreiras 1.23.08, fechando o pódio Lucília Soares do Benfica 1.24.04