domingo, 31 de julho de 2011

Prova do Bodo em Pombal com alto nível

Troféus da prova, onde não falta o busto do Marquês de Pombal

Poderia ser conhecido pelo seu nome, Sebastião José de Carvalho e Melo ou pelo título de Conde de Oeiras, mas ficou para a história como Marquês de Pombal, marcando de forma significativa esta cidade pertencente ao distrito de Leiria, com a extensão de 626 km2 e 17 freguesias que albergam mais de 55.000 habitantes.

Todos os anos organiza a multi-centenária Festa do Bodo, evento a que durante 27 anos se associou a Meia-Maratona do Pombal, alterada nos 2 últimos anos para a Prova do Bodo, de 10 quilómetros, comemorando assim 29 edições.

Foi a primeira vez que participei nesta prova, e também a primeira vez que visitei esta terra, cidade desde 1991, e o saldo é muito positivo.
Idealizaram uma corrida bastante interessante e diferente, cujo percurso consta de 3 voltas, sendo que cada uma retorna pelo mesmo sítio, fazendo que sejamos participantes e espectadores da própria corrida, além de basicamente estarmos no centro, com um bom número de pessoas a assistir e estejamos sempre a ser informados da evolução da corrida pelos altifalantes distribuídos ao longo do trajecto, com o relato directo e integral.

Fotografia da praxe com o João Branco e Sandra Martins, e onde até o polícia a moto esperou pelo clique para poder passar

Torna-se assim uma prova que passa de forma rápida e agradável, deixando a vontade de regressar.
A nível organizativo, e com excepção dum ponto do regulamento que desenvolverei adiante, esteve tudo perfeito. Levantamento de dorsais bem organizado, trânsito completamente cortado e percurso bem identificado, abastecimentos em cada volta e vários chuveiros espalhados pelo trajecto, classificações rapidamente afixadas, muita simpatia e tudo com inscrição gratuita.
E foram devidamente recompensados com um significativo aumento de participantes. Se em 2010, primeira edição com 10.000 metros, foram 317, ontem cortaram a meta 453, mais 136, num aumento de 42,9%.

Os prémios eram aliciantes e, assim, formou-se um pelotão de elevada qualidade, como podemos atentar nos nomes dos primeiros. Destes, os mais rápidos foram os 2 quenianos presentes, com Elicky Mase a triunfar em 29.13 e um avanço de 20 segundos sobre o seu compatriota Peter Korir que distanciou o primeiro português, José Rocha (Maratona), por 6 segundos. Na 4ª posição, e ainda abaixo da meia hora (29.57), o atleta da Conforlimpa Hermano Ferreira, sendo seguido por Fernando Silva (Maratona), Daniel Pinheiro (Maia), Vitor Oliveira (Maia), Roman Prodius (Garmin Olimpico de Oeiras), Bruno Silva (Maia) e, a fechar os 10 primeiros, José Maduro (Maduro Atletics).

Marisa Barros cedo se isolou para a vitória

A menos dum quilómetro da meta, Mónica Rosa ainda distanciava uns 10 metros Doroteia Peixoto que acabou por ser mais forte no final

No escalão feminino, Marisa Barros do Benfica cedo se isolou para ganhar em 33.30. Na 2ª posição terminou Doroteia Peixoto (Joane), com 34.18 e 3 segundos à frente de Mónica Rosa que a um quilómetro do final ainda seguia na 2ª posição com um relativo avanço mas Doroteia teve uma ponta final bastante forte, conquistando-lhe esse lugar.
4º lugar final para Ana Dias (Casa do Benfica de Faro) que conseguiu aguentar por 1 segundo o final forte da bracarense Filomena Costa.

E neste escalão residiu aquele que é, na minha opinião, o ponto negativo do regulamento. Enquanto no sector masculino atribuíam prémios monetários para os 10 primeiros da geral e os 3 primeiros em cada um dos 5 escalões de veteranos, num total de 25 atletas masculinos premiados, no sector feminino, que até se apresentou bastante forte nesta prova, o escalão era único (seniores, tivessem 20 ou 60 anos) e apenas prémio para as 5 primeiras classificadas.
Infelizmente este procedimento acaba por ser um tanto habitual mas nesta prova foi mais gritante a injustiça se atendermos à qualidade das atletas que ficaram fora da relação de premiadas. Atente-se: 6ª Anália Rosa (Maratona), 7ª Inês Monteiro (Maratona), 8ª Rafaela Almeida (Benfica), 9ª Claudia Pereira (Braga) e 10º Tina Ramos (Valencia Terra y Mar).

Muito bem acompanhado pelo João Branco que me ajudou imenso a manter o ritmo

Sendo às 19 horas, o tempo estava bom para a prática da corrida, ajudado por a maior parte do percurso ser à sombra.
E foi nesse contexto que a minha prova decorreu de forma que me deixou muito satisfeito, ajudado pelo óptimo dia passado com os amigos João Branco e Sandra Martins, dia que foi um "mix" de convívio, turismo, cultura e desporto.

Estando com apenas 3 semanas do novo esquema de treinos e após umas semanas muito desgastantes a nível profissional, o ter realizado 52.13 enche-me de confiança e esperança que estou no caminho certo para este ser (finalmente...) o ano 49.59
Desde o início que me senti bem e com capacidade para manter um bom ritmo. Fui sempre acompanhado pelo João Branco, ambos puxando um pelo outro. Não tendo sentido nenhum indício de quebra em qualquer altura da corrida, senti-me bem para atacar no final, e após o mesmo João Branco aos 8 ter-me dito para se eu me sentisse bem, continuasse, o que fiz aos 8,5, correndo essa parte final a 4.45, o que me permitiu cortar a meta no tempo real de 52.13 (ou, se preferirem, 49.59 mas 2.14).
Há que continuar o trabalho para os frutos aparecerem.

Agradável piquenique ao almoço. E sem carburante não temos energia...

Uma última palavra para um aspecto que ouvi alguns atletas referirem. Sendo 3 voltas, o pelotão onde me insiro acabou, naturalmente, por ser dobrado pelos primeiros. Segundo parece, nem todos os atletas facilitaram por não se aperceberem que iam ser dobrados.
Este foi um reparo que ouvi e já li mas não me apercebi pois no nosso caso iamos com a atenção devida e cumprimos as regras de bom senso de nos colocarmos em fila indiana e não lado a lado, encostando-nos a uma berma e não ziguezagueando.

Disputou-se igualmente uma Mini de 3 kms (123 atletas), além duma muito participada caminhada, no que foi, como se pode entender, uma prova de sucesso e a regressar.


sexta-feira, 29 de julho de 2011

Eleonor Tavares bate record nacional do Salto à Vara

Eleonor Tavares participou hoje no campeonato francês, pois está radicada em terras gaulesas, e além de ter obtido o título nacional francês (tem dupla nacionalidade), bateu por duas vezes o record nacional que já lhe pertencia com 4,41.

Eleonor ao transpor 4,45 bateu desde logo o dito record que viria a ampliar com 4,50, tendo ainda tentado, sem sucesso os 4,55

Um momento de forma apurado desta atleta que passa a deter as 3 melhores marcas portuguesas de sempre, à frente da sua irmã Elisabete.

Corrida do Avante com nova distância

A 24ª edição da Corrida do Avante, a disputar a 4 de Setembro, vai ter uma nova distância, passando para 11.600 metros.

Esta prova, que costuma marcar para uma grande parte dos atletas de pelotão o arranque da nova época, já passou por diferentes comprimentos.

As duas primeiras edições (1988 e 1989), tiveram 16.800 metros e foram disputadas em Loures. Desde 1990 a prova passou para a Amora e com um percurso de cerca de 14 quilómetros até 2001. Entre 2002 e 2009 o figurino mudou para cerca de 10 quilómetros, tendo em 2010 aumentado para 10.500
Este ano, como já foi referido, terá então 11.600 metros.

Recorde-se que os recordistas de triunfos são Luís Feiteira e Albertina Dias, com 5 vitórias cada.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Todos às Lampas!

Perdoem-me o tom mais gritante do título, mas é o que me apetece dizer para incentivar os atletas que não conhecem esta prova para passarem a tê-la no seu currículo.

A Meia-Maratona de S.João das Lampas é uma prova que se distingue das restantes pelo seu ambiente e organização que trata qualquer atleta de pelotão como um senhor atleta. Não é por acaso que à frente da mesma organização está um conhecido e reconhecido Cidadão de Corrida que dá pelo nome de Fernando Andrade.

Sendo a 2ª Meia mais antiga do país, este ano é a sua 35ª edição, apenas batida pela Mâe das Meias, Nazaré, tem fama de ser difícil (conhecida como Rampas), mas penso que há um certo exagero nessa apreciação e, vamos lá a ver bem, não são os desafios mais supostamente complicados que nos dão mais prazer conquistar?

Então, toca de inscrever aqui, para um duplo merecimento. Tanto merecem os atletas terem uma organização e uma corrida deste nível à sua espera, como merecem os organizadores desta prova terem um pelotão bem recheado.

domingo, 24 de julho de 2011

Europeu de Juniores - Dia 4

Terminou o Europeu de Juniores, disputado em Tallin. Breve resumo da participação de hoje de atletas nacionais:

Salto à Vara M - Muito se esperava de Rubem Miranda, após ter sido o melhor atleta na qualificação, mas tudo ficou estragado no primeiro salto a 4,85 onde Rubem se lesionou, tendo sido transportado ao hospital onde se confirmou que partiu um pé. Um final infeliz

4x100 M - De manhã, a selecção nacional, composta por André Biveti, Diogo Antunes, André Costa e Samuel Remédio, logrou a qualificação com 41.59, ficando com o 8º lugar entre 10. À tarde, com a mesma equipa, melhorámos para 41.20 e 6º lugar final

sábado, 23 de julho de 2011

Europeu de Juniores - Dia 3

3º dia do Europeu de Juniores em Tallin, marcado por boas presenças em finais e records pessoais

Dardo F - 22 atletas presentes na qualificação, entre as quais Elisabete Silva que foi a 19ª com 46,25, dando por terminada a sua participação neste Europeu.

200 F - 21 atletas presentes na meia-final com Diana Cerqueira a ser desclassificada

200 M - 20 atletas presentes entre os quais André Biveti que, após o seu brilharete nos 100 metros, igualou o seu record pessoal (22.14), sendo o 15º dos semi-finalistas, não logrando desta feita a passagem à final

800 F - Marta Pen classificou-se na 6ª posição na final com 2.08.38, deixando grandes esperanças para o futuro

3.000 Obstáculos - Boa prestação de Catarina Carvalho, 7ª na final com 10.41,52

Dardo M - Tiago Aperta, em condições muito difíceis, logrou a 10ª posição na final, com 68,86

1.500 M - Final com a presença de Emanuel Rolim que lutou até final por uma medalha, terminando na 5ª posição (3.47,79)

3.000 F - Susana Godinho participou na final, sendo a 8ª classificada com o registo de 9.56,73

5.000 M - Grande expectativa nesta final com a presença de Rui Pinto que justificou com uma prova sempre no grupo da frente, inicialmente formado por 6, depois 5 e finalmente 4 atletas na última volta, para apenas ceder a 200 metros do final, concluindo assim no 4º posto em 14.11,67, novo record pessoal. Aliás, dos 5 primeiros apenas o 3º não bateu a sua melhor marca

Portugueses no Mónaco e Barcelona - Resultados

Liga Diamante no Mónaco com a boa presença de Marcos Fortes no Peso, terminado em 4º com 20.39 e 3 lançamentos acima dos 20 metros.
No salto em Comprimento Naide Gomes não esteve feliz ao fazer 5 saltos nulos e aproveitando apenas um de 6,48, terminando na 8ª posição.
Já nos 100 metros, Francis Obikwelu foi 7º em 10.21, numa prova onde Usain Bolt teve que se esforçar ao máximo para, com 9,88 seu melhor resultado do ano, bater por 2 centésimos o seu compatriota Nesta Carter que liderou até aos últimos 10 metros
Restantes classificações de todo o meeting, aqui

Já em Barcelona, com 7 portugueses presentes, nos 1.500 femininos Sara Moreira classificou-se em 12º com 4.07.29, a 18 centésimos do seu record pessoal, enquanto Ercília Machado foi 16ª com 4.16.14, menos 5 segundos que o seu melhor de sempre.
Nos 400 barreiras, Vera Barbosa demonstrou novamente o seu excelente momento de forma, sendo 3ª com 56.72, a 3ª melhor marca da sua carreira.
Também 3ª foi Ugundi Quiawacana nos 200 metros sub-23, tempo de 24.71
Nos 5.000 metros, Rui Silva desistiu numa prova de andamento muito rápido com o vencedor Zerzenay Tadese a completar a légua em 12.59.32 e com o 11º ainda abaixo dos 13.20
Igual desistência registou Pedro Ribeiro nos 3.000 Obstáculos.
Hélio Gomes ao realizar 3.40,62 nos 1.500 metros, alcançou novo record pessoal.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Europeu de Juniores - Dia 2

Chegou ao final o 2º dia do Europeu de Juniores onde os nossos atletas estiveram como se segue:

Vara M - Grande prestação de Ruben Miranda que entre entre 22 atletas presentes na qualificação, foi o melhor com 5,15. Começou com 4,70 à primeira, para depois os 4,95 serem alcançados apenas na 3ª tentativa. Passou os 5.05 à primeira, falhou uma tentativa de 5.10, saltando logo para os 5.15 ultrapassados à primeira

110 Barreiras M - 33 atletas presentes para a 1ª ronda de eliminatórias. Hugo Santo foi 24º com 14.26 e qualificou-se para a meia-final. onde terminaria a sua prestação com 14.87 que lhe deu o 21º lugar. Os restantes 2 portugueses ficaram na 1ª eliminatória, André Costa em 27º (14.89) e Samuel Remédios foi desclassificado

100 Barreiras F - Eva Vital foi 9ª na 1ª eliminatória, entre 26, qualificando-se para a meia-final com 14.06. Aí, foi 12ª com 14.10, ficando de fora da final.

100 M - Melhorando o seu tempo da eliminatória em 7 centésimos, constituindo novo record pessoal em 10.62, André Biveti foi o 6º nesta final, demonstrando o seu potencial

3.000 Obstáculos - Entre 22 atletas, os dois portugueses presentes ficaram pela eliminatória, sendo Diogo Lourenço 14º (9.37.13) e Manuel Fernandes 16º (9.43.71)


Mónaco e Barcelona com portugueses

Mónaco marca hoje nova etapa na Liga Diamante e com a presença de 3 portugueses.
Naide Gomes vai estar presente no Salto em Comprimento, a partir das 18.15, onde reencontra Darya Klishina e Brittney Reese, sendo este o trio de atletas presente que já ultrapassou na sua carreira os 7 metros.
Marco Fortes vai competir no Lançamento do Peso em prova com início a partir das 18.50.
Nos sempre mediáticos 100 metros e partir das 20.40, Francis Obikwelu vai medir forças com outros 7 fortíssimos atletas, onde se destacam Usain Bolt, Christophe Lemaitre e Nesta Carter.

Para o circuito de meetings IAAF, realiza-se também hoje o evento de Barcelona que contará com seis portugueses. A saber: Sara Moreira e Ercília Machado nos 1.500 metros, Vera Barbosa nos 400 barreiras, Rui Silva nos 5.000, Pedro Ribeiro nos 3.000 Obstáculos e Hélio Gomes nos 1.500.

Ambas as provas terão direito a transmissão televisiva na SportTv2. Mónaco das 19 às 21 horas e Barcelona das 21.30 às 23.40.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Europeu de Juniores - Dia 1

Fotografia de Tiago Aperta, hoje qualificado em condições emocionais muito difíceis

Iniciou-se hoje o Europeu de Juniores, em Tallin e já com um novo record nacional do escalão, alcançado por Catarina Carvalho nos 3.000 Obstáculos.

Resumo da participação portuguesa:

10.000 Marcha F - Sandra Monteiro foi 19ª entre 24 atletas na final directa, com a marca de 53.35,55

Peso M - Tsanko Armoudov foi 17º entre 34 pesistas na qualificação, após ter lançado a 17.66, ficando a 5 lugares do apuramento

100 F - Diana Cerqueira participou na 4ª série da 1ª ronda dos 100 metros e classificou-se em 5ª entre 6, com o tempo de 12.26 sendo no computo geral a 22ª entre 24 participantes

100 M - Grande registo para André Biveti, 3º entre 8 na sua série, com 10.69, apurando-se para a final com a 6ª marca entre 22. Diogo Antunes foi o 5º entre 7 concorrentes na sua série, terminado em 19º e registando 10.98

800 F - Excelente prestação de Marta Pen ao ser 3ª entre 7 na sua série de apuramento, tempo de 2.07.77 (record pessoal), apurando-se para a final com a 5ª marca entre 21 atletas

1.500 - Confirmando as justas esperanças em si depositadas, Emanuel Rolim brilhou na eliminatória ao ser 2º entre 10 na sua série e com o 3º tempo geral (3.50,93) entre os 19 competidores, apurando-se naturalmente para a final.

Dardo - Com 70,54 no 2º ensaio, Tiago Aperta qualificou-se para a final, com o 11º melhor registo entre 26 lançadores. De salientar o difícil momento pelo qual atravessa este atleta, já que o seu pai foi hospitalizado no fim-de-semana, vindo a falecer ontem, mas deixando o pedido expresso para o seu filho continuar a competir, o que Tiago cumpriu, imagine-se com que dor.

3.000 Obstáculos - Catarina Carvalho apurou-se brilhantemente para a final ao ser 2ª na sua série composta por 14 atletas, com a marca de 10.32,69 (5ª marca entre 28 e novo record nacional). Débora Santos foi 8ª entre 14 da outra série (10.51,39), ficando na geral em 18º

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Europeu de Juniores de 21 a 24

A capital da Estónia, Tallin, vai acolher entre amanhã e domingo o Europeu de Pista de Juniores, uma semana após o de esperanças (sub-23) em Ostrava.

São 20 os seleccionados portugueses, a quem desejamos as maiores felicidades.

Programa dos nossos atletas:

Dia 1 (21/07)
07:30 – 10000 m Marcha F (Final) – Sandra Monteiro
08:00 – Peso M(Qual) – Tsanko Arnaudov
09:10 – 100 m F (Ronda 1) – Diana Cerqueira
09:40 – 100 m M (Ronda 1) – André Biveti e Diogo Antunes
13:50 – 800 m F (Ronda 1) – Marta Pen
14:25 – 100 m F (Meia-final) - Diana Cerqueira (?)
14:45 – 100 m M (Meia-final) - André Biveti e Diogo Antunes (?)
15:10 – 1500 m M (Ronda 1) – Emanuel Rolim e Rui Pinto
16:10 – Peso M (Final) - Tsanko Arnaudov (?)
16:20/17:30 – Dardo M (Qual) – Tiago Aperta
16:50 – 3000 m F (Ronda 1) – Susana Godinho
17:25 – 3000 m Obstáculos F (Ronda 1) – Catarina Carvalho e Débora Santos

Dia 2 (22/07)
08:00 – Vara M (Qual) – Rubem Miranda
08:05 – 110 m Barreiras M (Ronda 1) – André Costa, Samuel Remédios e Hugo Santo
08:45 – 100 m Barreiras F (Ronda 1) – Eva Vital
09:45 – 800 m M (Ronda 1) – Emanuel Rolim
14:00 – 100 m Barreiras F (Meia-Final) – Eva Vital (?)
14:25 – 100 m Barreiras F (Meia-Final) - André Costa, Samuel Remédios e Hugo Santo (?)
14:50 – 800 m F (Meia-Final) – Marta Pen (?)
15:10 – 100 m M (Final) - André Biveti e Diogo Antunes (?)
15:20 – 100 m F (Final) – Diana Cerqueira (?)
16:00 – 3000 m Obstáculos M(Ronda 1) – Diogo Lourenço e Manuel Fernandes
17:15 – 200 m F (Ronda 1) – Diana Cerqueira
17:45 – 200 m M (Ronda 1) – André Bivetti

Dia 3 (23/07)
10:10 – Dardo F (Qual) – Elisabete Silva
13:40 – 200 m F (Meia-Final) – Diana Cerqueira (?)
14:00 – 200 m M (Meia-Final) – André Bivetti (?)
14:20 – 800 m M (Meia-Final) – Emanuel Rolim (?)
14:45 – 100 m Barreiras F (Final) – Eva Vital (?)
15:00 – 110 m Barreiras M (Final) - André Costa, Samuel Remédios e Hugo Santo (?)
15:15 – 800 m (Final) – Marta Pen (?)
15:30 – 3000 m Obstáculos F (Final) - Catarina Carvalho e Débora Santos (?)
15:55 – 200 m F (Final) - Diana Cerqueira (?)
16:05 – 200 m M (Final) – André Bivetti (?)
16:15 – Dardo M (Final) – Tiago Aperta (?)
16:25 – 1500 m M (Final) – Emanuel Rolim e Rui Pinto (?)
16:40 – 3000 m F (Final) – Susana Godinho (?)
17:30 – 5000 m M (Final) – Rui Pinto

Dia 4 (24/07)
09:10 – 4x100 m M (Ronda 1) – Portugal (André Bivetti, Diogo Antunes, André Costa e Samuel Remédios)
14:25 - 800 m M (Final) – Emanuel Rolim (?)
14:50 – 4x100 m M (Final) - Portugal (André Bivetti, Diogo Antunes, André Costa e Samuel Remédios) (?)
14:55 – Vara M (Final) – Rubem Miranda (?)
15:20 – 3000 m Obstáculos M (Final) - Diogo Lourenço e Manuel Fernandes (?)
16:05 – Dardo F (Final) – Elisabete Silva (?)

terça-feira, 19 de julho de 2011

As atletas e a mudança de mentalidades

Conta-me, quem já corre há 30 anos, que no início da década de 80 não era bem encarado corredores treinarem pelas ruas. Ainda não estava enraizado o conceito de corridas na estrada e o Atletismo era visto para "atletas a sério" e não o normal habitante do dia a dia.
Assim, algumas vezes eram prendados com frases estilo "Vai trabalhar, malandro". Abro aqui um parêntese para sublinhar que se toda a população possuísse a vontade, empenho e espírito de sacrifício que o "malandro" do atleta necessita, o país estaria bem melhor. Mas adiante, que esse não é o tema deste artigo.

Ora se com homens a correr na rua, havia essa reacção, imagine-se com atletas femininas!
Recordo, por exemplo, Rosa Mota relatar esses tempos e onde a frase mais suave que ouvia era mandá-la para a cozinha. Poucos anos depois, o povo português, onde se incluíam esses profissionais da maledicência, exultava com o ouro olímpico da nossa Rosinha, um dos factores que terá ajudado a começar a mudar, lentamente, as mentalidades mais retrógradas, ampliado pelo facto de começarem a ser vistas mais atletas femininas a treinarem e correrem.
E essa força das mulheres fez com que hoje em dia se possa assistir a muita atleta correr pelos diversos locais, sozinha ou acompanhada, e a não ter que escutar um coro de barbaridades.

Claro que ainda haverá quem tenha resíduos desses tempos, mas que a força e pioneirismo das nossas campeãs de outrora vingou, não haja dúvidas. Campeãs como Georgete Duarte, hoje com 86 anos e sem ainda ter visto alguém bater o seu record de títulos nacionais, 46, com 11 consecutivos entre 1948 e 1958, e a particularidade de no primeiro ter corrido grávida de 4 meses e ter batido o record nacional.
E muito a Georgete sofria por correr de calções! Chega a afirmar que uma prostituta não ouvia tanto nome como os que ela tinha que suportar.
O bom e o bonito deu-se em 1958 quando apareceu numa entrevista na recém formada televisão. Na sua terra, Moita, foi o escândalo pois assim tinha mostrado a todo o país as pernas.

Hoje em dia, apesar de ainda estarmos um pouco afastados das percentagens de alguns países europeus, nota-se um incremento de atletas femininas, o que só pode ser entendido de forma muito positiva. E não, como já ouvi, por trazerem mais cor e alegria ao pelotão, mas sim pelo verdadeiro aporte competitivo que encerram.

E não deixa de ser espantoso verificarmos o que o atletismo feminino tem evoluído, bastando ver o espaço de anos que os homens demoraram a chegar a algumas marcas, comparando com o que o sector feminino tem feito em muito menos tempo.
Não deixa de ser igualmente curioso constatarmos que, apesar de em menor número de participações, das 250 medalhas alcançadas em eventos internacionais, até ao escalão sénior, por atletas portugueses, 140 são femininas (56%).

Aproveitando a mudança de mentalidades operada nos últimos anos, esperemos ver o nosso pelotão enriquecer com mais e mais atletas cujo escalão começa pela letra F.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Ultra Maratona Atlântica Melides-Tróia

Os vencedores a cortarem a meta, Eusébio Rosa e Gema Martin Borgas (nova recordista), em fotos retiradas do blog oficial da prova

7ª edição desta clássica Ultra Maratona Atlântica Melides-Tróia que viu, uma vez mais, os atletas classificados subirem, no que tem sido uma constante, com a ligeira excepção de 2009.
O record estava em 166 no ano passado, este ano, e apesar das dificuldades do muito vento contra, cortaram a meta mais 82 atletas, 248 no total.

O sector masculino tinha apenas 3 vencedores diferentes e assim continua pois Eusébio Rosa alcançou a sua 4ª vitória, todas alcançadas nos últimos 5 anos. Pedro Pessoa por duas vezes e Custódio António são os outros atletas que já subiram ao mais alto degrau neste difícil desafio.
Eusébio Rosa, do Caparica, concluiu em 3.08.01. De salientar que apenas em 2007 o vencedor, exactamente o mesmo de ontem, baixou das 3 horas e logo com 2.51.11
A secundá-lo esteve o já vencedor em 2009 (o único a quebrar a hegemonia de Eusébio nos últimos 5 anos), Custódio António do Hóquei de Grândola a 8.30, sendo o 3º classificado Rogério Bessa do Jobra (3.20.07)

No sector feminino, e apesar das adversas condições, caiu o record da prova. Pertencia (também) desde 2007 a Chantal Xhervelle com 3.44.55, para ontem a espanhola Gema Martin Borgas do Playas Castellon retirar 2.11 e fixá-lo em 3.42.55
A mesma Chantal (Casal Figueiras) foi 2ª a 15.36 e fechou o pódio Lídia Pereira do Mangualde com 4.10.01
Em termos de vitórias femininas, Chantal Xhervelle é a única a já ter ganho mais do que uma vez, nada menos que quatro vitórias, enquanto Gema Martin Borgas, Verónica Correia e Amélia Costa são as outras vencedoras.

Todos os 248 atletas que terminaram mereciam o seu nome aqui mas, na sua impraticabilidade, consulte a classificação geral no final deste artigo.

Colectivamente, vitória para o Barreira (35 pontos), seguidos pelos Águias Unidas (48) e Hóquei de Grândola (74). Classificaram-se 21 equipas.

A organização espera em breve divulgar a data de 2012.

Classificações:

domingo, 17 de julho de 2011

Terminou o Europeu de Sub-23 de boa memória

Catarina Ribeiro com uma das duas medalhas que vieram enriquecer mais a nossa história no Atletismo

Com o 4º dia de provas e novo record nacional, chegou ao final o Europeu de Sub-23 em Ostrava, competição onde os nossos atletas deixaram imagem muito positiva.

Resumo da participação portuguesa neste último dia:

20 Kms Marcha - Daniela Cardoso foi 17ª entre 20 atletas nesta final directa, com o tempo de 1.56,02

1.500 - Daniela Cunha concluíu a final em 4.27,89 o que lhe deu o 11º posto e mais experiência adquirida para fazer jus à promessa garantida que já é.

4x400 - A selecção nacional foi composta por Dorothe Évora, Vera Barboa, Joceline Monteiro e Cátia Nunes e bateu o record nacional do escalão, record esse que já tinha 16 anos. Alcançou o 6º lugar com a marca de 3.37,28, numa prova onde Vera Barbosa esteve novamente em grande plano ao receber o testemunho no 2º turno em 7º e entregá-lo em 4º.

De referir ainda a prestação de dois nomes sonantes que tiveram resultados opostos. No Salto em Comprimento, a russa Darya Klishina, verdadeiro fenómeno nesta especialidade, venceu batendo o seu record pessoal e o dos campeonatos com 7,05. Já o francês Teddy Tamgho no Triplo-Salto, não chegou sequer a realizar algum ensaio por lesão no aquecimento que, inclusive, o poderá colocar fora do Mundial. Venceu o ucraniano Sheryf el-Sheryf com um surpreendente 17,72. Sherif tinha como melhor marca 16,98 e alcançou 17,04 no 2º ensaio. No último, já campeão, arrancou essa incrível marca.

Para os resultados de todas as competições, clicar aqui

Jéssica regressa com vitória, Dulce faz mínimos para o Mundial

Após um afastamento das competições de cerca de 2 meses, motivado por tristes questões pessoais, Jéssica Augusto regressou ontem no Meeting de Vigo, numa prova de 3.000 metros que venceu com a marca de 9.05,23 tendo dominado a seu belo prazer. A 2ª classificada, foi a bracarense Ercília Machado (9.11,99)

Dulce Félix esteve presente nos 5.000 metros no KBC-Naucht na Bélgica e alcançou os mínimos para o Mundial com o registo de 15.22,16 e a 6ª posição final numa prova ganha pela etíope Almensch Belete (15.09,71)

sábado, 16 de julho de 2011

Europeu Sub-23 Dia 3 - Vera Barbosa record nacional absoluto

O dia 3 do Europeu de Sub-23 que se está a disputar em Ostrava, viu cair um record nacional absoluto, por Vera Barbosa, no dia de infortúnio de Carlos Veiga que se lesionou.

Vamos ao resumo da participação nacional:

400 Barreiras - Dois dias após ter batido o record nacional sub-23, Vera Barbosa bateu agora o record nacional absoluto, retirando 89 centésimos ao seu melhor e 44 ao anterior record, estabelecido por Carmo Tavares em Junho de 2002. Vera classificou-se na 4ª posição a escassos 12 centésimos duma medalha que seria bem merecida.

1.500 - Daniela Cunha esteve muito bem, conseguindo a qualificação para a final com novo record pessoal de 4.17,71 e o 12ª tempo entre as 20 atletas que participaram nas eliminatórias. Amanhã, irá disputar a final.

110 Barreiras - Rasul Dabó, depois de ter passado a 1ª ronda, nas meias-finais foi 9º entre 16 semi-finalistas, ficando a um escasso centésimo de segundo do que seria o justo prémio da presença na final.

5.000 - Entre 25 atletas, dos quais concluíram a final directa 23, Bruno Albuquerque terminou na 10ª posição com a marca de 14.29,01, tendo sido um dos prejudicados por uma queda à sua frente, facto que partiu o pelotão na fase crucial de arranque para os 500 metros finais.

Triplo-Salto - Entre 18 concorrentes na qualificação, Carlos Veiga foi 15º com a marca de 14,71 no seu primeiro e único salto válido, lesionando-se.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

MARCOS CHUVA E CATARINA RIBEIRO MEDALHADOS!

Duas medalhas conquistadas é o excelente pecúlio do 2º dia do Europeu de Sub-23, a disputar-se em Ostrava. com os nossos atletas sempre a darem-nos grande motivo de orgulho.

Resumo da nossa participação:

Comprimento - MARCOS CHUVA DE PRATA. 1º ensaio a 7,60 e 2º lugar provisório. Na 2ª tentativa, 7,94 e a liderança que se manteve no 3º onde fez nulo. No 4º, 7,53 enquanto o russo Aleksandr Menkov assumia a liderança com 8,08. 5º e 6º ensaios muito semelhantes (7,66 e 7,67) e uma brilhante medalha de prata.

10.000 - CATARINA RIBEIRO DE BRONZE. Final directa onde Catarina Ribeiro esteve imparável, batendo o seu record pessoal fixando-o em 34.10,39 e alcançando o 3º lugar final. Carla Salomé Rocha foi 7ª em 34.46,29, num total de 16 atletas das quais se classificaram 14

Vara - Marta Onofre bateu o seu record pessoal, 3,95 à 1ª tentativa, depois de ter saltado, também à primeira, 3,50, 3,70 e 3,85. Alcançou o 15º lugar final entre 25, ficando a 3 lugares da qualificação

110 Barreiras - Correndo na 2ª série, Rasul Dabó foi 2º com 13,98, apurando-se directamente para a meia-final com o 7º tempo total entre 26 barreiristas

3.000 Obstáculos - Entre 24 concorrentes na eliminatória, Daniel Gregório foi 17º (8.57.66) e Paulo Lopes 22º (9.11.26)

Disco - Irina Rodrigues esteve presente nesta final onde foi 5ª com 52,71 alcançados logo no 1º ensaio. Faria ainda 50,52 e 50,50 além de 3 nulos. Sendo sub-23 de 1º ano, confirmou a real promessa que o é

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Europeu Sub-23 Dia 1 - Vera Barbosa com record nacional

Decorreu hoje o dia 1 do Europeu de Sub-23 que se está a disputar em Ostrava.

Resumo da participação portuguesa, por ordem de participação:

Vara - Diogo Ferreira foi 16º entre 21 varistas, passando à 1ª 4.80, à 2ª 4.95 e derrubando as 3 tentativas de 5.10

Peso - Entre 19, Francisco Belo foi 15º com 17.04 no 1º ensaio e os 2 restantes nulos

Disco - Irina Rodrigues fez 50.20 no 1º ensaio, nulo no 2º e 47.57 no 3º, classificando-se em 11º entre 20, apurando-se assim para a final

400 Barreiras - Vera Barbosa, em grande destaque, apurou-se para a meia-final com o 2º melhor tempo entre as 18 concorrentes, 56.70, novo record nacional do escalão

Comprimento - Com o 8º lugar entre 27 concorrentes e 4º na sua série entre 13, Marcos Chuva garantiu lugar na final, melhorando sempre. Começou com 7.16, passou a 7.26 e na 3ª e última tentativa os 7.57 que lhe carimbaram o passaporte para a final

10.000 - Com 30.25,20 José Costa foi o 15º entre os 22 atletas que disputaram esta final

400 - Entre 23, Cátia Nunes foi 20ª com a marca de 55.13

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Europeu de Sub-23 de 14 a 17

A partir de amanhã, 14, e até domingo 17, em Ostrava na República Checa vai ter lugar o Europeu de Sub-23, competição para a qual viajaram 19 atletas portugueses (10 femininas e 9 masculinos).

Poderá aceder aqui a um dossier que a FPA preparou para este evento que será transmitido em directo pelo EuroSport

A participação nacional, a quem desejo desde já o maior sucesso, tem o seguinte horário:

Dia 1 (14/07)
09:00 – Vara M (Qual) - Diogo Ferreira
09:00 – Peso M(Qual) - Francisco Belo
09:00/10:05 – Disco F (Qual) - Irina Rodrigues
10:20 – 3000 m Obstáculos F (Ronda 1) – Carla Salomé Rocha
10:55 – 400 m Barreiras (Ronda 1) – Vera Barbosa
15:15 – Comprimento M (Qual) – Marcos Chuva
16:20 – Peso M (Final) – Francisco Belo (?)
17:05 – 10000 m M (Final) – José Costa
17:45 – 400 m F (Ronda 1) – Cátia Nunes e Vera Barbosa

Dia 2 (15/07)
09:10 – Vara F (Qual) – Marta Onofre
09:45 – 110 m Barreiras (Ronda 1) –Rasul Dabó
10:45 – 3000 m Obstáculos M (Ronda 1) – Daniel Gregório e Paulo Lopes
14:25 – Disco F (Final) – Irina Rodrigues (?)
14:30 – 400 m Barreiras (Meia-final) – Vera Barbosa (?)
16:20 – 10000 m F (Final) – Carla Salomé Rocha e Catarina Ribeiro
17:20 – Comprimento M (Final) – Marcos Chuva (?)
17:25 – 400 m F (Meia-final) – Cátia Nunes e Vera Barbosa (?)

Dia 3 (16/07)
09:10 – 1500 m F (Ronda 1) – Daniela Cunha
10:50 – 4x400 m F (Ronda 1) – Portugal (Cátia Nunes, Vera Barbosa, Joceline Monteiro e Dorothe Évora)
11:05 – Triplo M (Qual) – Carlos Veiga
15:00 – 400 m Barreiras F (Final) – Vera Barbosa (?)
15:30 – 400 m F (Final) – Cátia Nunes e Vera Barbosa (?)
16:00 – Vara M (Final) – Diogo Ferreira (?)
16:30 – 110 m Barreiras M (Meia-final) – Rasul Dabó (?)
17:50 – 110 m Barreiras M (Final) – Rasul Dabó (?)
18:20 – 5000 m M (Final) – Bruno Albuquerque
19:00 – 3000 m Obstáculos F (Final) – Carla Salomé Rocha (?)

Dia 4 (17/07)
09:00 – 20 Km Marcha F (Final) – Daniela Cardoso
14:15 – Vara F (Final) – Marta Onofre (?)
15:00 – 1500 m F (Final) – Daniela Cunha (?)
16:05 – Triplo M (Final) – Carlos Veiga (?)
16:40 – 3000 m Obstáculos M (Final) - Daniel Gregório e Paulo Lopes
17:40 – 4x400 m F (Final) - Portugal (Cátia Nunes, Vera Barbosa, Joceline Monteiro e Dorothe Évora) (?)

terça-feira, 12 de julho de 2011

Dia 1 do ano 49.59

Se há expressão que não gosto é a do "Rei morto, rei posto", pelo pragmatismo insensível que revela.
Mas vou adaptar para escrever que "A época acabou, começou a nova época".

Na realidade, no sábado a Lagoa de Santo André marcou o final desta época que se iniciou em Setembro.
Apesar de até o próximo Setembro ainda ir correr a Pombal (30/7) e Batalha (15/8), a época a sério com as provas semanais, regressa após Agosto. No entanto, para mim iniciou-se hoje.

Considero que este é o melhor momento para fortalecer a forma sem estar condicionado ao calendário. Foi o que fiz no ano passado e os resultados falam por si. Todos os meus records datavam de 2007 e não mais me aproximei até esta época, onde o de 10.000 foi batido por 29 segundos (50.37 para 50.08), o de 15.000 ficou a 2 segundos e a Meia-Maratona a 18.

Quem me conhece ou lê, sabe perfeitamente que persigo um objectivo desde o início de 2007, baixar dos 50 minutos aos 10 kms (49.59 chega). Por muitas e variadas razões que não vou repetir, esse objectivo pareceu muitas vezes possível mas nunca chegou.
Este ano estive perto como nunca. Mas ainda não foi desta e iniciei hoje a minha preparação para a nova época com esse objectivo bem definido.
Tenho um plano de treinos, e não só, elaborado. Começou hoje e segui à risca.
Treinos dia sim dia não, 2 vezes com o mínimo de hora e meia e no 3º séries. Os de hora e meia para já apenas para meter quilómetros, sem me preocupar com ritmos. O de séries para velocidade.
É um ciclo de 3 semanas onde depois começa um novo.

Irei seguir tudo à risca pois já é altura de concretizar esse meu sonho há tanto perseguido.
Só não quero chegar à próxima corrida da Lagoa sem o ter alcançado.
Portanto, hoje foi o primeiro dia do ano 49.59
Depois de alcançado, seguir-se-á, não sei quando, o ano 42.195

Que tenha a sorte de não ser visitado por lesões, que saiba gerir o problema do joelho e costas, o não dormir descansado e o stress laboral. O resto, vontade, tenho!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Naide em 4º e Marco Fortes 5º na Liga Diamante

A inglesa cidade de Birmingham viu ontem nova etapa da Liga Diamante que tornou a ter dois portugueses a competir.

Naide Gomes participou no Salto em Comprimento onde alcançou o 4º lugar no único dos seus 6 saltos que foi válido, com os restantes 5 nulos. Naide alcançou 6,58 numa prova ganha pela norte-americana Janay Deloach com 6,78 seguida pela sua compatriota Reese Britney 6,67 e a jovem russa Darya Klishina 6,64


No Lançamento do Peso, Marco Fortes esteve ao seu melhor nível com dois lançamentos acima de 20 metros (20.42 e 20.20), o que lhe deu o 5º lugar final numa competição ganha pelo canadiano Dylan Armstrong com o longo lançamento de 21,55

domingo, 10 de julho de 2011

Lagoa de Santo André em ambiente de festa

Na praia, Sandra, Filipe, eu, Carlos e Fernanda

Mais uma vez, as pessoas da Lagoa de Santo André souberam organizar um evento que é uma corrida mas também uma festa. Uma espécie de despedida desta época, para tudo regressar em força em Setembro, retemperados das férias. Férias cada vez mais necessárias para fazer frente à espiral de pressão e preocupação que o mundo do trabalho se transformou. E a vida não pode ser só negócio mas também ócio.

Programa habitual desde a transformação de 2008, passagem de 9 para 10 quilómetros e criação da caminhada, tudo começou para os caminhantes às 18.30 e a corrida às 19.00
O vento prejudicou a progressão dos atletas no regresso mas soube amenizar a temperatura para estes reais 10 quilómetros, salvaguardado a contento o problema do ano passado em que a partir duma altura os atletas correram uma distância de mais mil metros no pinhal. Nesta edição, a 16ª, tudo esteve perfeito.

505 atletas classificados, menos 5 que 2010 e 105 que o record de 2008, sendo o mais rápido Manuel Ferraz do Alturense em 31.51, 4 segundos à frente do seu colega de equipa Paulo Soares com David Fernandes dos Águias Unidas a 44 segundos.
No sector feminino, a veterana Ana Margarida do Alvitejo foi a mais rápida a chegar à meta em 42.12, 18 segundos à frente da 1ª sénior, Lúcia Oliveira da Açoreana Banif, com a ultra-maratonista Carmen Pires do Estrela na 3ª posição (43.29)

Colectivamente, triunfo para os Águias Unidas, seguidos do Piense e Odemira.

A 1 quilómetro do final em fotografia do Carlos Lopes, "roubada" do seu blog A Minha Corrida

A minha prova não decorreu como idealizei. Por motivos que não se prendem com o Atletismo, tenho andado desgastado e isso tem sido notório nos treinos mas não nas corridas onde tenho conseguido disfarçar. Ontem não foi possível e foi uma pena pois o Carlos Mendes, a quem envio um reconhecido agradecimento, esteve disposto a estragar a sua prova para servir de lebre ao meu velho objectivo dos 49.59. Ainda esperou nos 2 primeiros quilómetros mas após insistência minha seguiu, pois logo me apercebi que estava sem capacidade para o conseguir, tendo desperdiçado uma ajuda importantíssima.
Acabei em 54.09 mas com uma 2ª metade sofrida, e um certo desalento de mais uma época ter chegado ao fim e esse teimoso sonho de baixar dos 50 ainda não ter sido alcançado. Já lá vão 4 anos e meio mas nesta época cheguei a aproximar-me com o novo record de 50.08 alcançado em Constância, derrubando os 50.37 de Grândola em 2007.

A Fernanda levou à letra a sua "missão" de grelhadora!

No final, tempo para um muito agradável convívio que incluiu a simpática família Chaiça, com alguns ensinamentos de quem tem tanta experiência como o Alberto Chaiça. Um final de dia em cheio!


Classificações: Geral Colectiva

E mais uma medalha pintada à mão, muito agradável recordação que levamos sempre desta prova a que todos agrada.

sábado, 9 de julho de 2011

Sara Moreira candidata a Atleta Europeia de Junho

A Federação Europeia já divulgou a lista de candidatos a Atletas Europeus de Junho, relação essa onde consta a nossa Sara Moreira, em virtude da sua excelente vitória na Taça da Europa dos 10.000 metros, disputada dia 4 de Junho em Oslo.

São 12 as candidatas e para poderem votar, clicar aqui, esperando que a Sara alcance o melhor resultado possível, como bem o merece.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Dulce Félix e Alberto Paulo presentes em provas fortíssimas


Terminou a etapa de Paris para a Liga Diamante e, no que aos atletas portugueses diz respeito, tanto Dulce Félix como Alberto Paulo estiveram em provas de ritmos e resultados muito fortes.

Começou primeiro Alberto Paulo nos 3.000 Obstáculos onde o ritmo foi demolidor como se comprova pelo facto dos cinco primeiros terem feito todos o seu melhor resultado da época, dois deles mesmo record pessoal, sendo que no total dos 15 finalizadores houve 9 melhores resultados do ano e 4 records pessoais. O vencedor, o francês Mekhissi Benabbad, bateu o record de França com 8.02.09, 2º melhor tempo de sempre europeu a menos dum segundo do record continental.
Com um ritmo destes, Alberto Paulo não entrou em loucuras, fazendo a sua corrida, sendo 15º em 8.35.39


Nos 5.000, Dulce Félix também esteve presente numa prova muito rápida, as 4 primeiras alcançaram a sua melhor marca do ano, 1 delas record pessoal, com a vencedora Meseret Defar a vencer em 14.29.52, melhor marca do ano.
Dulce Félix cedo descolou do pelotão, acabando por desistir.



quinta-feira, 7 de julho de 2011

Dulce Félix, Alberto Paulo e Naide Gomes na Liga Diamante

Em 3 dias, mais duas etapas da Liga Diamante 2011. Assim, na sexta 8 teremos Paris e no domingo 10 Birmingham.

A nível nacional irão estar presentes em Paris, Dulce Félix nos 5.000 (19.58 horas nacionais) e Alberto Paulo nos 3.000 Obstáculos (19.13), enquanto em Birmingham estará Naide Gomes no Salto em Comprimento (16.55).

Ambos os eventos terão transmissão directa na SportTv