terça-feira, 31 de maio de 2011

Revista Spiridon Maio/Junho

A fundamental revista técnica dedicada à corrida, Revista Spiridon, já distribuiu o seu número 196, de Maio/Junho.

Além das habituais e imprescindíveis rubricas, destaque para o tema da capa, um especial dedicado à Marathon des Sables, Maratona das Areias em Marrocos, em que o nosso atleta Carlos Sá brilhou e o director desta revista, professor Mário Machado fez parte da organização, reconhecida que está toda a sua experiência.

Também em destaque o editorial dedicado ao grande futuro das nossas meninas de ouro no panorama internacional da Maratona, um artigo da extrema importância de "Saber Respirar", um tema médico com o título "Tempo de levar a 'máquina' à revisão?", sugestão de outros itinerários "Para além das estradas..." e um extenso artigo chamado "Itabashi - A Maratona mais longa!"

Isto sem esquecer uma página que muito diz a todos nós bloggers pois é dedicada ao 4º Encontro Blogger sobre o Atletismo que se realizou em Constância em Abril passado.
A nível pessoal, o extremo agrado de ver que na rubrica "Correndo no www" vem uma referência muito simpática ao Joaolima.net

Boas leituras desta revista que, recorde-se, apenas é distribuída por assinatura e é uma "revista de corredores ao serviço dos corredores"

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Guincho, Porto Salvo, Direito e Mulher

aqui falei da Corrida das Pontes em Coruche, tempo para uma breve resenha de várias outras provas que se desenrolaram neste preenchido fim-de-semana.

Começando pelo Corrida do Guincho - Entre Serra e Mar, 5ª edição duma prova em plena natureza que bateu o seu record de participação com 280 atletas classificados, mais 45 que 2010 e mais 40 que o record da edição inaugural de 2007.
Pedro Rodrigues do Mogadourense venceu em 48.03 com José Gaspar dos 3 Santos Populares a escassos 5 segundos e Paulo Gonçalves, também do Mogadourense, a 38 segundos.
Sector feminino ganho por Rosa Madureira do Matosinhos, 56.57, seguida de Verónica Scutaro dos Leões de Porto Salvo, 1.02.40 e Carmen Pires do Asas do Milenium 1.08.50
A nível colectivo, grande luta pelas 3 primeiras posições numa classificação por soma dos 3 melhores tempos. Assim, Fundo de Vila somou 2.45.14, os Leões de Porto Salvo quedaram-se a escassos 4 segundos e o Águias Unidas a 5 segundos dos vencedores e a 1 do 2º lugar.

Não tendo estado presente e não possuindo mais informações, apenas estranho o tempo dos vencedores ser semelhante aos dos anos anteriores pois, supostamente, esta edição teria 15 e não 13 quilómetros.



11ª prova do 29º Troféu das Localidades de Oeiras 2010-2011, o Grande Prémio de Porto Salvo também bateu o seu record de participação, apesar da concomitância de outros eventos, ao somar nos diversos escalões 523 atletas, mais 4 que o anterior máximo de 2010.

Margarida Dionísio, do Linda-a-Pastora, continua a arrasar nos seniores femininos, alcançando a sua 9ª vitória em 9 participações. Foi seguida por Alexandra Pires do Povoense e a individual Catarina Lopes Ferreira que tem vindo a alcançar uma excelente sequência de resultados, onde se sobressai a sua vitória no Joaninhas de Leião.
Para Margarida, foi a sua 5ª vitória consecutiva nesta prova, passando agora a somar 135 pontos no troféu, sendo a 2ª Maria de Jesus Varela com 98 e a 3ª Suaila Có 88.
Com 45 pontos em disputa e com 37 de avanço, Margarida tem praticamente no bolso o 5º título senior consecutivo!

Nos seniores masculinos, Fábio Oliveira do Linda-a-Pastora conseguiu superiorizar-se a Nuno Cardoso do NucleOeiras, com Nuno Mendes Carraça do Abrunheira a completar o pódio.
A nível do troféu, Nuno Cardoso aumentou de 1 para 7 pontos o seu avanço sobre Mário Pedro, estando na 3ª posição Hugo Gonçalves com 104 pontos conquistados, sendo os 3 únicos que podem matematicamente conquistar o título.

Colectivamente, a hierarquia habitual, 1º NucleOeiras 435, 2º Linda-a-Pastora 372, 3º Leões de Porto Salvo 289 e 4º Os Fixes 242, a mesma posição que ocupam na tabela geral com os pontos acumulados a serem, respectivamente de 5.085, 3.740, 3.366 e 2.998


Próxima prova: Ribeira da Lage a 10 de Junho

A 3ª edição da Corrida do Direito Rugby foi mais uma prova com novo record de participação. Depois de ter subido de 97 para 206 nas 2 edições inaugurais, este sábado contou com 246 atletas na meta. A estes, somam-se 165 na caminhada que, ao contrário do habitual, também tem classificação, o que é bastante positivo.
João Marques do Reboleira foi o mais rápido a chegar à meta, fazendo-o em 36.50, novo record destes 11.000 metros, seguido por Luís Lima do NucleOeiras, 38.12, e José Moreira do Reboleira, 39.06.
Vera Nunes venceu destacada a competição feminina, realizando 44.18 (e 9º lugar absoluto), com Lúcia Oliveira da Açoreana Banif em 2º (53.12) e a veterana Analice Silva do Liberdade 3ª com 55.35
Carlos Monteiro do BES, com 21.48, e a individual Maria João Vargas com 31.46, foram os vencedores da caminhada.

Classificações:


Cerca de 15.000 mulheres estiveram na 6ª edição da Corrida da Mulher, prova ganha pela famosa Mary Keitany, actual recordista mundial da Meia-Maratona e recente vencedora da Maratona de Londres, onde se tornou, para já, a 4ª melhor maratonista de sempre.
Keitany fez 15.25 e foi seguida por Alice Timbilili (15.40) e Florence Kiplagat (15.41). E foi este trio de luxo que ficou à frente da vencedora das 2 anteriores edições, Sara Moreira (15.52), que se superiorizou a Priscah Jeptoo e Netsanet Abeyo, com a 7ª a ser Dulce Félix. Após a 8ª, Rita Jeptoo, classificaram-se mais 4 atletas do Maratona, Mónica Silva, Daniela Cunha, Inês Monteiro e Anália Rosa, estas duas últimas regressadas após lesão, que no caso da Inês foi muito prolongada.


domingo, 29 de maio de 2011

Femininas do Sporting no pódio dos Campeões Europeus - Vânia Silva com record nacional

Disputou-se em Vila Real de Santo António mais uma edição da Taça dos Campeões Europeus em pista, com especial realce para a formação feminina do Sporting que logrou atingir, pela primeira vez, o pódio com a 3ª posição, após vários quartos lugares no passado.
Vânia Silva foi a grande estrela com um lançamento a 69,55 no Martelo, o que constitui novo record nacional. Destaque igualmente para Naide Gomes que ao saltar 6,74 venceu o Salto em Comprimento.
O Luch Moscovo triunfou com 99 pontos, seguidos da turcas do Enka (82), Sporting (74), Valência (72) e as italianas do Esercito (70)

No sector masculino, um Sporting desfalcado falhou pela 2ª vez nos últimos 8 anos o pódio, apesar da vitória de Rui Silva nos 3.000 metros.
Nova vitória do Luch Moscovo, 134 pontos, seguidos dos espanhóis das Playas Castellón com 113, os italianos da Fiamme Gialle (105), Sporting (102) e os britânicos da Newham & Essex (101)

Corrida das Pontes em Coruche (Sandra, 5 em 5)

Antes da corrida, eu, Sandra, Carlos e Filipe. Falta a Fernanda que estava a tirar a foto.
Sandra no pódio das 10 primeiras
Mais uma medalha de Coruche para a sua colecção!
Sandra e as suas "lebres de luxo"

O concelho que mais produz cortiça em todo o mundo, e donde saem diariamente cinco milhões de rolhas (!), está a organizar a sua primeira Feira Internacional de Cortiça, evento a que se associou a 7ª edição da Corrida das Pontes.
Apesar de ter uma corrida à porta de casa (Porto Salvo), nem por um instante hesitei em vir até Coruche na tentativa de, dentro das minhas possibilidades, tentar ajudar a Sandra neste seu regresso após um pé torcido. É que a Sandra e Coruche já têm história. Nas 4 anteriores edições foi sempre premiada no seu escalão sénior. 9ª e medalha em 2007, 6ª e medalha em 2008 e 2009, 5ª com troféu e senha de almoço em 2010. As perspectivas não eram muito animadoras para este ano pois, para além de haver mais concorrentes femininas, tinha o handicap da sua lesão e falta de treinos.
Foi uma corrida muito difícil da sua parte, muito sofrida, com ligeiras partes que teve que mesmo que andar mas eu e o Filipe, também lesionado no joelho e que ao 4º quilómetro estava sentado em cima do rail agarrado ao joelho mas depois recuperou, tentámos inventar tudo, até anedotas para a distrair e lá conseguiu o 8º lugar final, ainda na 1ª metade da classificação pois eram 16 concorrentes no seu escalão, e juntou mais uma medalha à sua colecção, esta com outro sabor.
O tempo possível foi de 56.32, o que atendendo às circunstâncias foi bastante bom mas o tempo hoje não era relevante.
Agora há que recuperar a sua mobilidade do pé, tal como o Filipe com o joelho pois já nos informou do seu objectivo de se estrear na Maratona do Porto em 2012. Força Filipe que estamos contigo!

"Là para a frente", Luís Almeida do Estrela de Vendas Novas venceu em 32.49, sem poder descansar na ponta final pois João Vaz do Alvitejo estava por perto, terminando a 6 segundos. Marco Costa do Benaventense foi 3º a 22 segundos.
No capítulo feminino, Pamella Oliveira do Desmor venceu destacada em 39.30, seguida por Maria Lucas do Arrundense, 42.31, e a individual Margarida Godinho 45.01.

Terminaram 418 atletas, mais 23 que 2010 e a 46 do record de 2007, sendo 48 femininas, percentagem de 11,5%, o que para os registos nacionais é bastante bom, não sendo muito habitual valores acima dos 10%.

Colectivamente venceu o Benaventense com 15 pontos, seguidos pelo Vale Silêncio 26 e Alvitejo 49 (44 colectividades classificadas).

Classificações:


sexta-feira, 27 de maio de 2011

Mais 2 provas canceladas

Tendo visto a 1ª edição em 1992, o Grande Prémio Museu Nacional Ferroviário no Entroncamento, iria para a estrada pela 20ª vez a 19 de Junho, o que já não vai acontecer pois a prova foi cancelada.
Tendo nos últimos anos uma boa média de participação na casa das 4 e 5 centenas, esta prova é mais um dos eventos a engrossar a recente lista de canceladas.
E a esta lista junta-se igualmente a Corrida da Santa Casa em Lisboa que, após 3 edições sempre em crescendo, também já não irá para a estrada a 3 de Julho como estava previsto.
Tendo começado com 736 participantes em 2008, ultrapassou de imediato a barreira do milhar com 1.238 em 2009 e aproximando-se do milhar e meio, 1.427, em 2010, números aos quais se terão que juntar as muitas centenas na caminhada.

É mais um alerta para o bem que temos que preservar.
Sei que os portugueses gostam de enaltecer o que por lá fora se faz, utilizando por um nada os mais rasgados elogios, mas em casa própria são demasiado exigentes, quase parecendo mal dizer bem de algo nacional, ou quanto muito, quando se gosta diz-se um "não está mau", pois os elogios exportaram-se todos.
Pois o que é certo é que temos um excelente conjunto de organizações, a preços muito convidativos, diferindo do que "lá fora" se faz, e temos que aproveitar este nosso bem.
Já por algumas vezes referi o apoio necessário que temos que dar a quem por carolice organiza eventos para nós próprios. O evitar ludibriar essas mesmas organizações. O criticar construtivamente e dar sempre a opinião e não apenas quando está mal.

Mais do que procurarmos tesouros impossíveis de encontrar, temos que aproveitar os que temos à mão
(provérbio egípcio)

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Estafeta Portuguesa 7ª em Roma

Disputou-se hoje a 3ª ronda da Liga Diamante, em Roma, com a presença da equipa portuguesa de 4x100 que se classificou na 7ª posição com a marca de 40 segundos exactos, numa competição ganha pelo Canadá em 38,65, seguidos da Itália (38.89) e Alemanha (39,09). Clicar na foto para a classificação completa.

O facto de Portugal, que não costumava ter marca significativa neste sector, ter sido convidado, prova a evolução que se tem feito sentir na velocidade nacional.
Infelizmente, os portugueses não puderam assistir à transmissão da prova pois o directo que a SportTv tinha programado era entre as 19 e as 21, ainda estendeu por 7 minutos a transmissão, cortando exactamente quando a estafeta ia ter lugar (21.07). O habitual (não) apoio aos nossos atletas!

Em relação ao restante evento, destaque para umas quantas melhores marcas mundiais do ano. A saber:
Femininos:
Maryam Yusuf Jamal (Bahrain) 4.01.60 - 1.500 metros
Milcah Jemos Cheiywa (Quénia) 9.12.89 - 3.000 Obstáculos
Allyson Felix (EUA) 49.81 - 400 metros
Masculinos:
Imane Merga (Etiópia) 12.54.21 - 5.000 metros
Phillips Idowu (Grã-Bretanha) 17.59 - Triplo Salto
Renaud Lavillenie (França) 5.82 - Salto à Vara

Na mediática luta nos 100 metros entre os jamaicanos Usain Bolt e Asafa Powell, venceu o primeiro em 9.91, com Powell 9,93 e o francês Christophe Lemaitre, único branco até ao momento a baixar dos 10 segundos, a ficar a um centésimo de repetir essa façanha pois realizou 10.00

Estafeta Portuguesa hoje na Liga Diamante - Roma

Após Doha e Shanghai, prossegue hoje a Liga Diamante com a 3ª ronda na capital italiana.
E é em Roma que irá estar presente uma representação portuguesa pela primeira vez esta época, mais concretamente a equipa nacional dos 4x100 que irá competir com o Canadá, Espanha, França, Alemanha, Itália, Itália sub23, Holanda e Polónia, na última prova do dia.
A equipa portuguesa será representada por Ricardo Pacheco, João Ferreira, Yazaldes Nascimento, Edi Sousa e Carlos Nascimento, dos quais sairão 4 ficando o restante como suplente.

Quem também contava estar presente era Nelson Évora, obrigado a ficar de fora por lesão.

O meeting pode ser acompanhado em directo na SportTv2 a partir das 19 horas, sendo que a estafeta está prevista para as 21.07

Ficamos a torcer pelo melhor resultado dos nossos atletas.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Futebol provoca alterações na Corrida de Santo António

O futebol é um desporto muito peculiar pois a acompanhar a palavra desporto, não na sua essência mas no que se transformou, vêm termos como segurança, violência, polícia de choque, detector de metais à entrada, bolas de golfe, very-lights, etc.
Além disso, estilo rolo compressor, afecta tudo à sua frente.
É o que vai acontecer a 4 de Junho em que a realização do jogo Portugal-Noruega obrigou, por alegadas questões de segurança, a organização da nova Corrida de Santo António a alterar o seu percurso e locais de partida e chegada.
Estes passam a ser na Praça do Comércio, substituindo o planeado Rossio, e a prova deixa de fazer a Avenida da Liberdade, Restauradores e Rossio.
Com a partida na Praça do Comércio, contorna-se em direcção à Rua da Prata, Fanqueiros, Campo das Cebolas, Avenida Infante D.Henrique, Terreiro do Paço, Ribeira das Naus, Cais do Sodré, 24 de Julho, Avenida da Índia onde, por baixo do tabuleiro da Ponte 25 de Abril, está localizado o retorno, regressando-se à Praça do Comércio.
(Clicar na foto para ver o percurso em pormenor)

Na minha opinião, fica-se a perder pois o outro percurso era mais variado. Mas já sabemos que o futebol a tudo obriga!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Selecção para a Taça da Europa de 10.000 metros

A 4 de Junho em Oslo, Noruega, vai ter lugar a 15ª edição da Taça da Europa de 10.000 metros.

Portugal vai estar, naturalmente, representado, tendo já uma vasta colecção de 16 medalhas nos eventos anteriores, 6 de ouro (2 individuais e 4 colectivas), 6 de prata (2 individuais e 4 colectivas) e 4 de bronze (3 individuais e 1 colectiva). A relação completa e total das nossas medalhas pode ser vista aqui.

Entretanto já foram divulgados os seleccionados.

Femininos
Jéssica Augusto (Individual)
Dulce Félix (Maratona)
Sara Moreira (Maratona)
Mónica Silva (Maratona)
Doroteia Peixoto (Joane)

Masculinos
Rui Pedro Silva (Maratona)
José Rocha (Maratona)
Youssef el Kalai (Conforlimpa)
Tiago Costa (Braga)
Luís Pinto (Sporting)

O desejo das maiores felicidades a todos os nossos bravos e esforçados representantes!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Meia-Maratona dos Palácios - Classificações

Já foram divulgadas as classificações finais da 9ª Meia-Maratona dos Palácios.

Podem ser consultadas aqui e confirma-se o que ontem escrevi, quando referi que era visível que tínhamos por larga margem novo record de participação. Classificaram-se 738 atletas, mais 204 que o anterior máximo, sinal do grande sucesso que foi esta prova.
Desses, 69 foram atletas femininas, dando assim uma relação de 9,3%.
De notar que na classificação, quem aparece como Infantis masculinos pertence à Run Bike.

domingo, 22 de maio de 2011

Meia-Maratona dos Palácios, uma prova de grande nível

Filipe, Carlos e eu antes da prova

E pronto, a meta está à vista, prova feita e bem feita!

Antes da prova, os futuros 3 primeiros conversam, Manuel Damião, Hermano Ferreira e Alberto Chaiça

O pódio feminino, Rafaela Almeida, Madalena Carriço e Margarida Dionísio (foto Linda-a-Pastora)

O Palácio Nacional de Sintra, remonta a um primitivo palácio que terá sido doado pelo Rei D. João I ao Conde de Seia em 1383, regressando posteriormente a posse real.
Com várias remodelações ao longo dos séculos, foi a residência de verão de D. Maria Pia, a sua última habitante régia.
Encontrando-se classificado como monumento nacional desde 1910, é o palácio mais visitado em Portugal, sendo identificado pelas suas altas chaminés cónicas de 33 metros de altura.

O Palácio Real de Queluz foi edificado no século 18, sendo um dos últimos grandes edifícios em estilo rococó erguidos na Europa.
Foi a residência oficial do príncipe regente, futuro D. João VI, e de sua família, permanecendo assim até à fuga da família real para o Brasil em 1807, devido às invasões francesas.
Apesar de ser uma construção bem portuguesa, é amiúde comparado ao Palácio de Versailles.

Entre ambos, uma estrada interior, sinuosa e de 21.097 metros, proporcionando a Meia-Maratona dos Palácios, evento que contou hoje a sua 9ª edição e que se revelou um êxito pela vontade e empenho de toda a organização.

Ainda não tendo as classificações finais, é com facilidade que afirmo que o record de participação de 534 em 2008 foi largamente ultrapassado.

O pódio masculino foi monopolizado pela Conforlimpa com Manuel Damião em 1º, Hermano Ferreira 2º e Alberto Chaiça 3º.
No sector feminino, Rafaela Almeida do Benfica foi a vencedora, seguida de Madalena Carriço do Marítimo e Margarida Dionísio do Linda-a-Pastora.

A minha prova deu-me um prazer especial pois gostei imenso deste traçado selectivo e empenhativo que dá um cunho especial a esta Meia.
Se os atletas que conheço fizeram todos mais uns minutos em relação à de Setúbal há 2 semanas atrás, no meu caso melhorei 1.24, com um tempo real de 2.01.47 que é, por 9 segundos, o meu 3º melhor tempo numa Meia, apenas atrás dos 2 tempos especiais de 1.56
Senti-me bem, geri a prova consoante as suas dificuldades, evitando chegar aos 3 últimos quilómetros sem fôlego como aconteceu na cidade sadina. E assim aconteceu, acabei bem, naturalmente cansado, mas bem.
Apesar de, e aqui para nós que ninguém nos ouve, quando estou a escrever estas linhas sinto-me bem dorido. Mas faz parte!
Em conclusão, uma prova bonita, com uma organização que merece o nosso regresso sempre.

Mal haja resultados serão aqui divulgados, mas podem ir vendo a colecção de fotos que a Mafalda tirou:


Sara e Kiptoo vencem Meia do Douro

Pódio feminino (fotografia de Jean-Claude Grare)

Na soberba paisagem do Douro, decorreu hoje a 6ª edição da Meia-Maratona do Douro Vinhateiro com 1.015 atletas classificados, menos 191 que no ano transacto mas mesmo assim acima do milhar.

Sara Moreira bisou a sua vitória de 2008, com a marca de 1.12.24, à frente da sua colega do Maratona, Mónica Silva (1.14.37) e da atleta do Joane, Doroteia Peixoto (1.15.17)

No sector masculino, o queniano Edwin Kiptoo fez prevalecer o domínio africano nesta prova, vencendo em 1.04.06, 31 segundos à frente do atleta do Maratona, Rui Pedro Silva, que distanciou o maiato Sérgio Silva em 44 segundos.



Dulce e Jéssica dominam Corrida da Mulher em Viena

Dulce Félix e Jéssica Augusto foram convidadas para participarem na Corrida da Mulher em Viena e não fizeram a coisa por menos, dado que no meio de 25.000 participantes, monopolizaram os dois primeiros lugares.
Dulce cortou a meta em 15.28 e bateu o record do percurso, Jéssica realizou 15.53 enquanto a alemã Sabrina Mockenhaupt completou o pódio em 16.00.
Viena começa a ser cidade talismã para Dulce, seja em 42 quilómetros como na fantástica Maratona de 17 de Abril (ler aqui), seja nos 5 quilómetros de hoje.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

687 juniores na Meia da Nazaré 1978...

A propósito da chocante notícia do Samuel Wanjiru no início desta semana, o bem conhecido e reconhecido Cidadão de Corrida, blogue de Fernando Andrade, escreveu, e passo a citar "apenas com 18 anos bateu o record mundial da Meia Maratona, o qual Galileu Galilei, veio provar o contrário da "verdade" instituída no nosso País, onde os juniores não podem correr a Meia Maratona".
Faz a chamada para um artigo que publicou aquando da vitória olímpica na Maratona (com apenas 21 anos!) onde demonstra a sua esperança por essa vitória do Wanjiru poder reabrir o dossier da discussão em volta do tema.
Sabemos hoje que deu... nada!

Ora este é um assunto pelo qual muitos se têm batido, entre os quais o Professor Mário Machado, grande impulsionador das corridas abertas a todos.

Com uma verdade descoberta não sei onde e apenas existente no nosso cantinho, o não se permitir o desenvolvimento em termos de distância aos nossos jovens promessas, só tem contribuído para o seu atraso em termos competitivos e a perda de muitos que desmotivam e abandonam a modalidade, estando numa idade mais receptiva a outro tipo de actividades.

Recentemente recebi para publicação no histórico de resultados das provas portuguesas, a classificação completa da Meia-Maratona da Nazaré 1978. Esta prova contou com 2.360 inscritos dos quais participaram 2.029 e concluíram 1.617.
Ora convido-vos a clicarem aqui e verem este documento histórico, escrito à máquina e a capa à mão em letra artística. Capa essa com estatística de participantes e notem bem quantos juniores participaram nesta Meia. 687...
687 que actualmente e já há muitos anos, nunca poderiam participar numa prova com esta distância. E reparem no tempo do melhor júnior, Elísio Rios, 19º com 1.10,32.

Aconteceu alguma coisa a estes 687 atletas? Sim. Participaram e muitos ganharam gosto a esta modalidade, de tal maneira que alguns ainda correm, 33 anos depois. E os que tiveram carreira de alta competição, não partiram com anos de atraso em relação ao dos restantes países, numa altura crucial para o desenvolvimento físico e mental.

Quando será que alteram esta regra?!?

terça-feira, 17 de maio de 2011

Meia-Maratona na Areia

Realizou-se no passado domingo a 3ª edição da Meia-Maratona na Areia, Costa da Caparica, organizada pela Associação Mundo da Corrida, evento que continua paulatinamente a crescer em participantes. Após os iniciais 311 e 335 na edição anterior, esta viu chegarem 355, a que se juntaram mais cerca de 270 na caminhada.

Segundo informações que me chegaram, tudo correu bastante bem a nível organizativo, dado que o único lamento dos atletas foi com algo exterior, o forte vento que atrapalhou esta (e outras) provas.
Infelizmente, a nível de atletas é que nem tudo esteve perfeito, com dorsais trocados, homens com dorsais de mulher e intrusos que não pagaram mas usufruíram do trabalho esforçado de outros, dando-se mesmo ao luxo de se gabarem pelo feito. Há quem seja atleta e há quem pense que o é quando apenas corre sem se aperceber do real alcance de tal palavra.

A nível competitivo, Custódio António dos Asas do Milenium, especialista neste tipo de terrenos como se comprova pelo facto de já ter conquistado a Ultra Maratona Atlântica Melides-Tróia em 2009, foi o mais rápido nestas difíceis condições, cortando a meta em 1.19.04, à frente de Nuno Romão do Reboleira a 1.09 e o tomarense Hélder Ferreira a 1.59.
Carla Pinto do Macedo Oculista foi a vencedora feminina com 1.45.58, após as 2 vitórias iniciais de Susana Adelino. Carmen Pires do Asas do Milenium classificou-se na 2ª posição em 1.47.12 e um avanço de 33 segundos sobre Lúcia Oliveira da Açoreana Banif.
Foram as 3 melhores dum pelotão de 39 senhoras, a que corresponde uma percentagem de 11%, melhor do que o habitual na maioria das provas.

Resultados:

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Provas do fim-de-semana

Este fim-de-semana foi recheado em provas. Já aqui dei conta ontem da Corrida Cidade de Vendas Novas, prova exemplar em termos de organização e empenho, hoje venho relatar o que de mais significativo aconteceu noutros eventos.

3ª edição da Corrida Novas Oportunidades, realizada na zona de Belém e que aumentou o número de classificados em mais 56 atletas em relação ao ano transacto, vendo 1.607 cortarem a meta.
Segundo relatos que me chegam, a organização esteve em bom nível, sendo que o único ponto negativo prendeu-se, uma vez mais, com a partida misturada entre corredores e caminhantes, onde muitos destes últimos partiram à frente como se fosse mais importante fazê-lo do que atrapalhar quem queria ir mais rápido.
A solução praticada pela Corrida dos Sinos tem funcionado na perfeição. Mesmo partindo à mesma hora, os pelotões são separados, só entrando no dos 15 quilómetros quem tem dorsal para tal.
Num dia de calor e vento, que prejudicou o desempenho, Antónia Sousa do Olímpico de Oeiras foi o mais lesto a chegar à meta, em 33.24, seguido por Paulo Abreu a 8 segundos e Luís Lima a 30.
Tânia Cabral, também do Olímpico de Oeiras, ganhou em femininos com a marca de 39.03, à frente de Lucília Soares (40.06) e Catarina Lopes Ferreira (45.22).



Com um número de classificados dentro do que tem sido habitual, 105, a 5ª edição da Corrida Pontes de AMIzade em Coimbra viu Hugo Coelho (na foto, retirada de Atletas.net) vencer destacadamente em 35.31, com o 2º, Orlando Pires, chegar em 38.02 à frente de António Perpétua a 16 segundos.
No sector feminino, Inês Costa bisou a vitória alcançada no último ano, retirando 49 segundos a esse tempo, realizando 42.40, completando o pódio Isabel Trindade e Iete Gonçalves, ambas creditadas em 46.47.


10ª prova do Troféu das Localidades de Oeiras 2010-2011, o Grande Prémio de Outurela acabou por não ser significativamente prejudicado pelas Novas Oportunidades pois participaram 407 atletas contra os 429 de 2010.

Em seniores femininos, após vitória nas 7 primeiras provas e ausência nas 2 restantes, Margarida Dionísio do Linda-a-Pastora (na foto, retirada do blogue Atletismo Valejas) tornou a vencer, seguida por Josefa Bongué (Joaninhas de Leião) e Alexandra Pires (Povoense). No troféu, Margarida contabiliza agora 120 pontos com Maria José Varela 89 e Suaila Có 78.

Se em femininos o domínio de Margarida não tem dado espaço a dúvidas, nos masculinos a luta tem sido renhida entre Mário Pedro do Linda-a-Pastora e Nuno Cardoso do NucleOeiras. Apesar de Mário ter, à entrada para esta prova, apenas 1 vitória contra 6 de Nuno, a regularidade tem-lhe pago dividendos, o que se saldava por 1 ponto de avanço.
Pois nesta prova, Nuno Cardoso venceu (pela 7ª vez em 10 provas), terminando exactamente à frente de Mário Pedro, com Hugo Gonçalves dos Leões de Porto Salvo em 3º, fazendo com que Nuno Cardoso passe a ser o novo líder por 1 ponto, 126 pontos contra 125 de Mário Pedro.
Hugo Gonçalves consolidou o 3º posto com 95.

Em termos colectivos, 10 em 10 para o NucleOeiras, agora com 491 pontos, seguidos pelo Linda-a-Pastora (353), Leões de Porto Salvo (314) e Fixes (276), fazendo com que a classificação geral esteja cada vez mais definida por esta mesmo ordem (e respectivamente, 4.650, 3.368, 3.027 e 2.756 pontos)


Próxima prova - Porto Salvo 29 de Maio


Realizou-se ainda a Meia-Maratona na Areia na Costa da Caparica, com os vencedores a serem Custódio António e Carla Pinto, mas sobre esta prova falarei oportunamente por ainda não estarem publicados os resultados.
Este atraso deve-se ao facto de alguns atletas terem corrido com dorsais de mulher e vice-versa, e toda a classificação estar a ser revista pelas fotos.
Depois da maratona para colocarem de pé esta prova, o esforço dos organizadores continua pela chico-espertice de alguns.

Samuel Wanjiru

O campeão olímpico da Maratona em Pequim 2008, Samuel Wanjiru, de apenas 24 anos, faleceu ontem por queda duma varanda.
Mais pormenores deverão aparecer nos próximos dias mas, diga-se o que se disser, tenham sido quais as razões, a notícia é extremamente chocante e impede-me de escrever mais qualquer linha neste momento.

domingo, 15 de maio de 2011

Corrida Cidade de Vendas Novas - A regressar sempre!


Missão cumprida!

O vencedor a caminho da meta, Carlos Alves


Com uma área de 222 quilómetros quadrados e uma população de cerca de 12.000 habitantes, Vendas Novas é uma simpática cidade alentejana do distrito de Évora e que, desde 1994 tem a sua Corrida Cidade de Vendas Novas, este ano 18ª edição.
Vim cá pela primeira vez no ano passado e este ano, com uma série de corridas concomitantes, nem hesitei em escolher esta prova para a minha corrida dominical.
Com um traçado de 2 voltas, propício a tempos jeitosos, pena foi não estar na forma que recentemente exibi, devido a problemas que me têm afectado os joelhos, entre outras causas. Pensava que sairia um tempo na casa dos 57/58 minutos mas acabei por ficar muito satisfeito pois o ambiente da prova deu-me a vitamina necessária para realizar 54.23
Em 8 corridas de 10 quilómetros neste 2011, é a minha 7ª marca, mas as comparações só servem em parâmetros iguais, e esta marca de hoje deu-me um prazer muito especial, juntando-se ao prazer de correr e de correr nesta cidade.
Só tive um momento que me desagradou, pois involuntariamente fiz algo que não gosto. Perto do 1º quilómetro, ainda com o pelotão compacto no final da primeira recta, o pessoal, com excepção de 3 ou 4, seguiu pelo passeio, cortando a curva. Como seguia atrás dos restantes, só quando já estava a meio da curva é que notei no que estava a fazer e fiz questão de na 2ª volta fazer essa curva todo por fora para compensar os escassos metros que terei ganho ali na primeira passagem. Podem alegar que não havia necessidade de o fazer mas senti-me melhor assim pois gosto de fazer o percurso completo sem truques, e se aconteceu o que aconteceu, foi mesmo sem notar, até porque o passeio não tinha o degrau e não chamava a atenção.

Ao longo do percurso vários habitantes viam e aplaudiam os atletas, e achei piada a uma senhora já de idade que por volta do 8º quilómetro ia gritando por todos. À minha frente, passou um com uma camisola do Benfica e ela lembrou-se de gritar "Viva o Benfica", como o seguinte equipava de verde, gritou "Viva o Sporting", olhou então para a minha e vendo amarelo perguntou "Quem é que eu digo viva de amarelo?" ao que respondi "Olha... viva o João!". Começou então a gritar a plenos pulmões "Viva o João! Viva o João!". E em que pensei nesta altura? Na tristeza das provas em Lisboa, com os passeios vazios, por vezes com um ou outro a olhar e aplaudir (estrangeiros...) ouvindo-se e bem é o som furioso das buzinas dos que estão presos no trânsito à espera que a corrida passe. Mesmo sendo domingo, não abdicam de se injectarem com a sua dose diária de stress.
E as anedotas versam é os alentejanos...

Pena é que esta organização que esteve impecável e sem nada a apontar, tenha sofrido uma quebra de atletas de 295 em relação ao ano passado (877 - 582), mas o facto de se ter disputado em Lisboa a Corrida Novas Oportunidades, gratuita, retirou muita gente, além de outros eventos neste dia de calendário cheio.

Carlos Alves do Boavista de S. Mateus foi o vencedor em 32.23 e 28 segundos de avanço sobre Nuno Carraça do URCA e 1.10 sobre Luís Almeida do Estrela local, enquanto a jovem Liliana Teixeira do Diana de Évora venceu em femininos com a marca de 37.39 e 7 segundos de avanço sobre Vera Nunes do Benfica. Alice Basílio dos Amigos Atletismo de Mafra, completou o pódio em 40.49, vencendo o escalão veterano à frente da sua colega Maria José Frias.
Classificaram-se 55 atletas femininas (9,5%)

Em termos colectivos, e no capítulo feminino, a luta foi renhida entre o Diana de Évora e o Mafra. Nas 8 primeiras, o Diana colocou atletas em 1º, 4º e 7º, enquanto o Mafra 3º, 5º e 8º, perfazendo 12 pontos para o Diana e 16 para o Mafra. Na 3ª posição terminou o Alvitejo com 62 pontos e 1 de avanço sobre o Núcleo Sportinguista de São Miguel, outra luta renhida.
Já em masculinos, onde eram contabilizados os 5 primeiros, vitória para o Alvito, 93 pontos, seguidos pelo Estrela de Vendas Novas, 160 e Vale Silêncio, 174.

Classificaçõoes:


E agora, próxima corrida, Meia-Maratona dos Palácios. A não perder!

sábado, 14 de maio de 2011

2 anos de JoaoLima.net

Completam-se hoje 2 anos sobre a criação da página JoaoLima.net
Na realidade, funciona mais como um portal, tentando facilitar a navegação entre as diversas páginas de interesse, e informativa sobre calendários e resultados entre outros assuntos relacionados.

E é, exactamente, essa parte de resultados que considero a "jóia da coroa" pela tentativa de manter viva a história das nossas corridas.
Ultimamente, tenho recebido algumas excelentes ajudas que têm contribuído, e muito, para enriquecer o historial, mas disso darei notícias muito brevemente.

Em Fevereiro do ano passado, a página foi complementada com a parte noticiosa, chamemos assim, deste blog, e este ano com o Picasa, além do Facebook e canal Youtube.

Efemérides chamam sempre estatísticas e aqui vão elas sobre a página, onde nestes 2 anos:
Visitas: 34.869
Páginas visitadas: 124.265
Tráfego gerado: 27.24 Gb
Mês mais visitado: Março 2011 - 2.247
Dia mais visitado: 21 de Março de 2011 - 153
Países donde partiram visitas: 88

A parte fraca da página continua a ser a componente gráfica. Ideias há e muitas, tempo para as colocar em execução, é pouco. A prioridade têm sido os conteúdos. Mas um dia, será!

Obrigado a todos que por ali passam!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Polónia escolhida para o Mundial de Corta-Mato 2013

Bydgoszcz é uma cidade do norte da Polónia com cerca de 370.000 habitantes. Fica na margem do rio Brahe, que comunica com o canal de Bydgoszcz (extenso em 25 quilómetros).
Pertenceu à Prússia entre 1772 a 1919 e durante anos os seus habitantes tiveram um conflito ideológico histórico com a cidade vizinha de Torun, conflito que hoje em dia apenas sobrevive nalgumas anedotas mais ou menos sarcásticas que cada lado lança sobre o outro.
Possuindo várias indústrias (eléctrica, química e alimentar) conta com uma universidade de engenharia e constitui um nó de comunicações.

E se estou a falar desta cidade, é porque foi a escolhida para a sede do próximo Mundial de Corta-Mato, a realizar a 24 de Março de 2013, ano que se comemoram 40 anos sobre o primeiro Mundial que veio substituir o antigo Cross das Nações, evento que realizou a sua primeira edição em 1903, apenas tendo sido interrompido entre 1915-1919 e 1940-1945, devido às duas guerras mundiais, e onde em 1931 viu a primeira edição feminina.
Bydgoszcz repete a sua presença no Mundial de 2010.

O facto de a próxima edição ser realizada apenas em 2013, saltando 2012, deve-se ao facto de a IAAF ter decidido começar a disputar o Mundial de 2 em 2 anos.
Seria uma decisão aceitável, tendo inclusive como comparação os Mundiais de Pista, mas com uma justificação que considero discutível, dado que se prende com uma alegada falta de interesse na competição em virtude do domínio africano.
Penso que a superioridade atlética não deveria ser motivo de penalização. Em especial considerando que se viesse dum continente europeu ou americano, tal não seria óbice.

Recorde-se ainda e como curiosidade, que após o Europeu de Corta-Mato brilhantemente organizado nas Açoteias em Dezembro passado, chegou a aventar-se a hipótese duma candidatura portuguesa a este evento, algo que nunca passou dessa mesma intenção nesse dia.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Sporting anunciou a sua corrida

16 de Outubro foi a data escolhida para a novel Corrida do Sporting, segundo foi hoje anunciado pelo clube.

No seu programa constará a corrida principal na extensão de 10.000 metros, uma mini de 4 kms e uma prova para crianças, sendo o centro nevrálgico o Estádio, nomeadamente com a partida e chegada a serem aí realizadas

O anúncio foi efectuado após a Câmara Municipal de Lisboa ter dado luz verde ao projecto que terá uma seriedade reconhecida pelos aconselhamentos técnicos do Senhor Atletismo, Mário Moniz Pereira.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Inscrições abertas para a Corrida das Fogueiras

Há provas que têm o condão de serem diferentes, uma delas é a Corrida das Fogueiras.
Deve o seu nome ao facto de na parte escura do percurso (a prova é nocturna), serem exactamente fogueiras que iluminam o caminho aos muitos atletas que não deixam de estar presentes nesta corrida que funciona um pouco como festa de fim de época, consubstanciada na sardinhada final oferecida a todos os participantes, quer das Fogueiras (15.000 metros), quer das Fogueirinhas 6.000).
As inscrições já estão abertas para o evento que se disputa no sábado 25 de Junho pelas 21.30, sendo o custo de 4 euros até ao dia 12 de Junho, 6 euros de 13 a 19 e 10 de 20 a 25. Para as Fogueirinhas, a inscrição é, respectivamente, 2, 4 e 8 euros.
O limite é de 2.300 para a prova maior e 2.500 para a mini/caminhada.
Vai ser a 32º edição (11ª das Foguerinhas), duma prova com um belo historial e tradição. E se a edição inaugural, 1980, contou com a participação de 78 atletas, 4 anos depois ultrapassou o milhar. Aliás, em 31 corridas já efectuadas, ultrapassou o milhar por 19 vezes, sendo sempre nos últimos 12 anos. O record foi alcançado na edição transacta com 1.849 atletas.
Em termos de vencedores, destaque masculino para Artur Santiago que venceu por 4 vezes, com Joaquim Murraças e Vitor Vasco a alcançarem o tri.
Já no sector feminino, Madalena Carriço subiu ao lugar mais alto do pódio por 5 vezes, sendo que Margarida Pinto o fez por 3 ocasiões.

Mas ir a Peniche apenas para correr, é desperdiçar tudo o que esta bela cidade tem para oferecer, com especial realce nas suas gentes, hospitaleiras e sempre agradáveis, nada merecendo alguma injustificada desconfiança de quem não as conhece, em virtude do significado de "amigos de Peniche" que alguns, por mau entendimento, adulteraram. Aliás, convido a clicarem aqui, para lerem a história dessa designação.

O conselho que dou é irem cedo e desfrutarem de tudo o que Peniche tem para oferecer, seja em termos turísticos como gastronómicos, onde o peixe sabe diferente!
E também a não perder, o Forte de Caxias, correndo o risco de saírem deprimidos por sentirem até onde chega a maldade humana, mas em merecida homenagem a todos que lá estiveram encarcerados, pelo "crime" de pensarem diferente.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Divulgação - Corrida Pontes de AMIzade - Coimbra

A bonita e histórica cidade de Coimbra vai receber pela 5ª vez a Corrida Pontes de AMIzade, um evento que visa apoiar a AMI, instituição cujo lema versa "Por uma acção humanitária global", provando-se o louvável da sua iniciativa.

A corrida tem uma extensão de 10.000 metros, sendo a partida e chegada no Estádio Universitário, pelas 10 horas do próximo domingo 15.
Paralelamente, haverá uma caminhada com cerca de 4.000 metros, cuja partida será dada às 10.10, havendo antes e depois da prova um período de aquecimento/relaxamento ministrado por especialistas.

No historial desta prova e em masculinos, Mário Teixeira é o único que bisou o triunfo, exactamente nas 2 primeiras edição, tendo ganho as restantes Ricardo Gomes e Gil Ferreira.
No capítulo feminino, 4 vencedoras diferentes, Dilia Santos, Filipa Pais, Tânia Martins e Inês Costa.
O número de classificados tem mediado entre os 104 e 148 atletas, merecendo uma bem maior participação, pelo fim em si e pela beleza do local.

Para toda e qualquer informação, clicar aqui.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Meia-Maratona de Cortegaça

Cortegaça, pertencente ao concelho de Ovar, deve o seu nome ao latim Corticatia, termo relacionado com cortiça, dado que durante o repovoamento das Terras de Santa Maria, os colonos que se fixaram nesta região de Entre Douro e Vouga colocaram-lhe este nome pela abundância de soutos, sobreiros e carvalheiras que nela então abundavam.
E foi nesta freguesia com cerca de 10 quilómetros quadrados e pouco mais de 4.000 habitantes, que se realizou ontem a 27ª Meia-Maratona de Cortegaça, prova que atingiu a boa marca de 717 classificados, um enorme aumento de 142 em relação ao ano passado, e que é o melhor registo dos últimos 6 anos, os únicos de que possuo dados.
No entanto, em tão extenso pelotão, apenas participaram 22 atletas femininas, uma fraca média de 3,1%.
A organização deste evento pertenceu ao clube da terra, "Os Falta d'Ar" e viram o queniano Isac Kiplagat vencer em 1.05.04, à frente de dois atletas dos Cyclones, José Moreira, 1.05.44 e Hélder Santos, 1.06.10
Em femininos, Carla Martinho da Adercus passeou a sua superioridade ao triunfar em 1.19.14, mais de 4 minutos sobre a 2ª classificada, a sua colega Elisabete Azevedo (1.23.20). Completou o pódio Joana Nunes do Jobra, 1.26.20

As classificações completas podem ser consultadas aqui

domingo, 8 de maio de 2011

Estreias na Maratona de Praga: Filomena Costa 4ª, Sérgio Silva 13º

A Maratona de Praga registou hoje a estreia de dois portugueses que estiveram em muito bom plano.

A bracarense Filomena Costa tornou-se na mais recente maratonista nacional ao concluir a prova num brilhante 4º posto, 3º lugar do seu escalão, realizando 2.33.34, numa prova ganha pela queniana Lydia Cheromei (2.22.34), seguida pelas etíopes Yeshimebet Tadesse (2.28.33) e Belainesh Zemedkun (2.32.15).
Filomena passou em 9º ao 10º quilómetro (35.37), em 8º à Meia (1.15.38) e no 40º quilómetro já era 4ª (2.25.17)

O maiato Sérgio Silva foi 13º com 2.16.19, passando em 21º aos 10 (31.03), 19º à Meia (1.07.31), 13º aos 30 (1.36.19) e 11º nos 40 (2.09.10). A sua média andou sempre entre os 3.12 e os 3.13.
A prova foi ganha pelo queniano Benson Kipchumpa Barus (2.07.06), seguido pelos seus compatriotas Kenneth Mburu Mungara (2.07.34) e Samuel Kiplimo Kosgei (2.07.45).

Terminaram 5.277 atletas, dos quais 846 senhoras (16%)
As classificações podem ser consultadas aqui.

Os parabéns aos nossos esforçados e empenhado atletas por passarem à categoria de maratonistas, desejando a continuação da excelente carreira.

Meia-Maratona de Setúbal


Com o simpático casal Fernanda/Filipe. Ela caminheira em ascensão, ele a bater o seu record pessoal em Meia, 1.57.48

Foi a primeira vez que corri em Setúbal, na 22ª edição da sua Meia-Maratona, e vim um pouco a medo. Em primeiro lugar por um susto que apanhei durante a semana. Após o treino de 3ª, regressaram aqueles velhos problemas no joelho, o que só me permitiu treinar 2 escassos quilómetros na 5ª e parar logo. Devo confessar que cheguei a recear não poder fazer a prova mas comecei a recuperar e lá fui, apesar da confiança estar em baixo. No aquecimento ainda senti uns problemazinhos mas durante a corrida a coisa "anestesiou" e pude realizar toda a corrida. Coloquei um ritmo não muito mau para mim mas também um pouco defensivo.
Tinha outro receio que é o dar-me mal com longas rectas, e essa foi uma das razões que queria vir mesmo a esta prova pois diziam que estava recheada delas e se temos algum ponto a melhorar, há que enfrentá-lo! Afinal, os tais 8 quilómetros no caminho para a Mitrena, e 8 de volta, não se encaixam nesse capítulo pois vão tendo algumas curvas, não são daquelas rectas que não se vê o fim.
Fui assim, bem até ao quilómetro 18 e depois, nesses 3 quilómetros finais, abrandei muito. Tenho bom treino para 15, o que dá para ir com margem de conforto até perto dos 18, mas após isso já me aconteceu algumas vezes quebrar. Para não o fazer, abrandei bastante e acabei em 2.03.11, o que mesmo assim é o meu 4º melhor tempo em 15 Meias já realizadas, a 6.36 do meu record (1.56.35) mas o que foi muito bom para mim atendendo ao facto de esta prova ter estado tão ameaçada. Por isso, estou satisfeito!
No momento que escrevo estas linhas o joelho ainda se mantêm estável, vamos a ver como será amanhã, no que costuma ser o dia crítico para esta dor. Mas agora estou esperançado.

Gostei da prova e especialmente da organização que esteve bem em tudo e sempre em cima de todos os acontecimentos. A melhorar apenas a falta de alguma bebida isotónica num reabastecimento.

A vitória sorriu a Manuel Damião da Conforlimpa que inscreveu o seu nome pela primeira vez na galeria de vencedores, sendo o 21º a fazê-lo em 22 edições. Apenas Festus Langat já bisou o triunfo. O seu tempo foi de 1.06.59 e distanciou por 10 segundos o seu regressado colega Alberto Chaiça. Completou o pódio Nélson Cruz do Praia Salema a 15 segundos do vencedor.

Em femininos, Cláudia Pereira também se estreou a vencer numa prova que tem corrido bem para o seu clube, o Braga, que viu uma sua atleta vencer 4 das últimas 5 edições. Cláudia é a 20ª atleta a vencer, numa relação em que apenas Manuela Dias e Alina Ivanova bisaram.
O tempo realizado pela vencedora foi de 1.18.30, distanciando Rafaela Almeida do Benfica por 1.20, chegando 4 segundos depois a também bracarense Fernanda Miranda.

Colectivamente, em masculinos triunfou com larga vantagem o Reboleira (47 pontos), seguidos pelo S.U. Caparica (125) e CCDT CM Setúbal (144).
Nas equipas femininas, a vitória a sorrir ao Arrudense, 20 pontos, com a Garmin Olímpico de Oeiras em 2º com 37 e os Leões de Porto Salvo a perfazerem 50 pontos.

Classificaram-se 723 atletas, mais 86 que no ano passado, sendo o record de 847 em 2005.
Destes, 59 eram senhoras, o que dá uma média de 8,2%.

Classificações: